terça-feira, 31 de janeiro de 2012

O encanto da malandragem do menino

Havíamos voltado da praia com as crianças e resolvemos tirar a quantidade absurda de areia impregnada no corpo dar um mergulho na piscina do condomínio.

Estávamos nós e mais quatro meninas. Não sei dizer se eram mocinhas ou crianças. Tinham corpo (e peitos!) suficientes para serem consideradas mocinhas mas faziam brincadeiras de criancinhas na água. Diria então, que estavam naquela fase, meio cruel, eu acho, de transição ente a infância e a adolescência.

Alguns minutos depois, chegaram três meninos aparentemente da mesma faixa etária. Eles perguntaram se a água estava boa e se elas ficariam mais algum tempo na água. As duas meninas mais assanhadinhas mocinhas disseram que não iam embora logo e que esperariam eles se trocarem e virem para a água. Em 30 segundos, eles estavam de volta, vestindo seus bermudões escolhidos a dedo, tenho certeza.

As conversas que observamos nos causaram calafrios de flashbacks dessa época da nossa vida. Da saída da inocência pura e total da infância, para a entrada em um mundo em que a inocência vai ficando para trás... E daí, o calafrio bateu mais forte anda por imaginar que os nossos filhos viverão essa fase. Parece distante, mas como o tempo passa muito rápido e os filhos costumam crescer em velocidade muito alta.... Quer dizer que logo mais os meus anjinhos estarão e namorico na piscina?

Mas, voltando à conversa, o menino provou que homem é homem desde menino, usa e abusa do mesmo papinho clichê para impressionar as meninas. Perguntou onde as meninas moravam, em que escola estudavam e fez tudo de um jeito para que lhe fosse possível contar que mora no "bairro nobre" e estuda na escola "da moda" de São Paulo. E terminou de impressionar as meninas contando que havia acabado de voltar de um passeio pela avenida da praia no Land Rover do pai, em que ele era o motorista e o pai, um simples passageiro. Sério, muito sério, o moleque nem tinha pêlos nas pernas! Não sei se já tinha 13 anos. Sério, mais sério ainda, será que tem mulher que realmente se impressiona com essas coisas?



Compartilhar

14 comentários:

Celi disse...

Ah Camila e como tem... tem adolescente, mulher e senhora! rs rs rs
Vendo tudo isso com certeza pesa ainda mais a nossa responsabilidade perante a educação dos nossos filhos. Quais são os valores que precisamos realmente transmitir, garantir que tenham... Não é uma tarefa simples, mas conseguimos. Temos que mostrar desde já o que é bom e quais valores agregam a nossa vida.
Beijos

Aline disse...

Camila, faz tempo que nao posto aqui! Adoro o blog! Bem, acho q as "meninas" que se encantam por valores materiais com certeza tem maes que o fazem na mesma proporcao!
Eu fiquei chocada passando de carro na frente de uma matine no sabado, e meninas de 13 anos quase peladas na porta! Me deu um gelo na barriga, mas tudo que pude pensar e que os pais aprovam e/ou permitem tal atitude.
Passamos o ano novo numa praia/condominio de Sao Paulo, e vi essa cena muitas e muitas vezes, adolescentes escoltados com 500 segurancas, jogadores de futebol, que tedio so de pensar!
Acho que vou me mudar pra Marte, bjos!

Carol Garcia disse...

triste é que ainda tem.
e tem de monte.
geralmente fruto de mães que se impressionaram tbm e por aí vai.
mas o impórtante, como disse a lindeza da Celi, é a gente perceber nesses episódios que podemos fazer a diferença pros nossos filhos e educá-los com outras prioridades.

bjocas

Karin :: Mamãe e Cia disse...

Camilaaaa... que é issoo??? Por onde anda essa juventude??? E tu tem certeza absoluta que nossos filhos vão ficar assim????
Diz que não....

Que aflição hein!!!

Beijos

Karin
www.mamaeecia.com.br

(Mamãe) ~Pinel disse...

Passeando pelo shopping eu me impressiono ao ver crianças de 10, 11, 12 anos, aos braços e agarros num cantinho ou no banco da praça de alimentação. E, crianças sim, porque, pelo que eu me lembro, eu ainda brincava de boneca aos 12 anos.

Isso é uma coisa que me preocupa, e que me faz querer fazer a Lara entender que é melhor estender a infância do que antecipar o juventude, porque a infância nunca volta, e é a que deixa mais saudade!

A questão é a gente ver essas coisas, e educar nossos pequenos para que façam diferente, né!

Re disse...

Triste nao eh tanto a conversa, mas sim os valores que esse pai esta passando para esse filho. Triste. Que meda da Manu se envolver com uns boys (hahaha, dedurei minha idade) assim.

Anna disse...

Pôxa Camilla, pior é que o tempo voa e nossos bebezinhos estarão sim (antes mesmo do que imaginamos) de namorico na piscina.

Agora, o pior de tudo é que tem muita gente (menino, menina, homem e mulher) que se impressiona sim com esse tipo de papo.

Acredito que na adolescência estão mais vulneráveis a esse tipo impressão, mas acredito e espero que com o tempo vão ficando mais críticos e absorvendo os valores aprendidos em casa.

beijos

Danielle Cardão disse...

Olha, também tenho receio meu filho só tem três anos, mas os valores das pessoas mudaram como ser uma pessoa legal tivesse que ser rico e andar de carro novo. Tomara que quando Daniel chegar nessa idade eu tenha conseguido fazer ele entender o que mais importa na vida.

Bjsssssssssssssssss, Dani Cardão.

Danielle Cardão disse...

Olha, também tenho receio meu filho só tem três anos, mas os valores das pessoas mudaram como ser uma pessoa legal tivesse que ser rico e andar de carro novo. Tomara que quando Daniel chegar nessa idade eu tenha conseguido fazer ele entender o que mais importa na vida.

Bjsssssssssssssssss, Dani Cardão.

Dany disse...

Diante disso, só nos resta educar muito bem nossos filhos pra eles não se tornarem essas pessoas vazias que valorizam mais o TER que o SER.

Juliana Ramos disse...

Pior é que tem... A mãe dele deve ser uma das que cgosta, inclusive...

Mas e aí, as meninas caíram no papinho deles???

Beijo

Maria Duda disse...

Ai que medo!!!!Falta muito pra minha Duda chegar nessa fase né? affff

Bianca disse...

Camila, eu tb me "assustei"um pouco com os papos dos pré adolescentes no condomínio da praia. Pior é que o meu faz 8 esse ano, quando paro para pensar que daqui 4 anos (!!!) ele tb estará "xavecando" as fedelhas, ops, as garotas, kkkk... Eu não sei se dou risada ou se choro.
beijos

Gisela Blanco disse...

É triste, mas sempre vai ter gente pra tudo nesse mundo, né? Pelo menos a gente pode pensar que esse aí ainda está crescendo tem chances de perceber que estava sendo boboca e virar um adulto mais gente boa e menos tirador de onda do que isso (#pensamentopositivo).

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs