quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

VOCÊ NÃO USA A COLEIRINHA????

Que fique claro que eu não tenho nada contra aquelas mochilinhas de carregar as crianças amarradas com segurança por aí. Acho um acessório interessante para quem tem mais filhos do que mãos, mas nunca usei por falta de idéia de onde comprar. Atualmente, elas estão bem mais populares, vendidas em tudo que é loja de crianças, mas não preciso mais. A fase mais tensa já passou. Consigo sair com os meus cachorrinhos filhinhos lindos, leves e soltos por aí.

Mas, nessa semana de férias e chuva, rolou uma situação engraçada. Saí com as crianças para comprar os uniformes novos e foi um caos! Quer dizer, tadinhos, deu pena, pois foi chato pra caramba, demorado, com chuva e eles estavam numa boa diante de tudo. Então, achei que era justo compensá-los ( e a mim também!) com um lanchinho com menos frutose e mais glicose no lugar mais badalado da cidade de São Paulo, quando castigada por São Pedro: o shopping.

Lanchinho ok, passeio ok, mas cômico foi mesmo entrar em um dos corredores do shopping, relativamente vazio, um menino em cada mão e uma menina na mão do irmão e dar de cara com uma mãe aparentemente cansada, mãe de um cachorro filho preso na coleirinha. De mãe cansada, ela se transformou em mãe chocada em milésimos de um segundo.

E é assim que eu vou maternando essas três criancinhas. Presas ou livres, o choque (para os outros) é garantido!



Compartilhar

15 comentários:

Mari Mari disse...

Eu tenho uma coleira, que eu usei duas vezes. O meu mais velho obedece comando, é bonzinho, mas é bem capaz de se matar em um estacionamento. Nas duas vezes que usei, foi pra me locomover do estacionamento movimentado até a entrada do shopping/mercado. só. Sem planos de usar dentro de shopping, por exemplo.

Carol Garcia disse...

E VIVA A FLEXIBILIDADE MATERNA.

camilithca, eu não sou contra as tais coleirinhas, já me imaginei usando tal artifício em vários momentos, mas nunca tive vontade de comprar, nunca fui atrás nem morri por não possuir.

tá que só tenho um filho, tá que todas as minhas mãos são dele, mas tem horas que a gente queria mesmo é que vendessem um polvo up grade para segurar a cria, não?

bjocas

(Mamãe) ~Pinel disse...

Hahahaha!!! Tadinha!!
Deve ter se sentido muito mal!

Por mais que a Lara seja extremamente fujona no shopping, eu acho que nunca teria coragem de usar a mochila coleira nela também.

Acho que as crianças tem que aprender, racionalmente, seus limites, e não por algo que as puxa quando vão longe.

Parabéns pelos filhotes chocantes! ^^

Renata disse...

Hehehe Muito engraçado isso mesmo.
Eu sempre fui fã dessas coleirinhas, mas também acabei não comprando por ter ter sentido tanta necessidade assim. Eu queria, mas foi passando e não comprei.
Nas minhas férias, em dezembro, peguei meu dois pitocos e me fui para o shopping, pela manhã, dia de semana, é claro. Um em cada mão... Passeamos por tudo, fomos tirar foto com o papai Noel e ainda ganharam do bom velhinho, cada um, um ticket para brincar no Play... Imagina a situação... Todos me olhavam espantados (como se eu fosse uma louca) por andar assim, tão naturalmente com duas crianças de quse 2 anos. E me diverti com eles, super parceiros! Andamos por tudo sempre precisar do tal acessório. Quando me perguntavam como eu fazia para sair com os dois juntos, eu simplesmente respondia : "assim"!... kkkkkk E os dois uns amores,super comportados...
O difícil era quando os dois queriam colo... Aí eu me sentava num banco e dava o colo... hahahah
Beijos e até.

Melissa Rocha disse...

Nossa ADOREI!!!! Sou mãe de trigemeos de 1 ano e 8 meses e já me deparei com situações semelhantes a sua...sempre falo para meu marido: cuidar de um filho (para nós que temos tres) é "teta"....complicado é cuidar de tres!!!!!!!!!!!!

Francine Barrionuevo disse...

Também não sou nada contra, principalmente nos casos como o seu onde falta mãos para dar aos filhos. Mas, também nunca pensei em comprar, evidente que só tenho um filho. Se eu já passei apuros e me lembrei das tais coleirinhas?? Muitas vezes, confesso que já fui obrigada a recorrer a chantagem emocional para ter a cria perto de mim. Àquelas do tipo se você sair de perto da mamãe vai se perder e não vai mais achar a mamãe e o papai.
Fico imaginando encontrar com você e suas crias por aí, também ia fazer a maior cara de espanto..rsrsrs
bjo grande

Uli disse...

Tbm não sou contra as tais dita cujas, mas acabei não comprando e o tempo foi passando e eu precisando cada vez menos, enfim, passou.
Essa cara de espanto eu presencio seeemmmpreeeeee... chega a ser engraçado. A área baby que eu frequento do shopping mais próximo, quase sempre, tem mais mulheres de branco (leia-se babás) do que crianças. E quando começo a conversar com alguns pais e digo que tenho trigêmeos, de cara eles julgam que pelo menos uma meia dúzia dali é minha...hahaha e quando vou embora exatamente assim como vc disse, dando mão ao Daniel e Sara e Samuel que é o mais calmo dando mão a um dos irmãos, todos ficam chocados ao perceber que não tenho babá, muito menos babás...hahaha Bom demais!!!!

Mariana - viciados em colo disse...

até tentei usar o acessório nos aeroportos, assessorada por mães mais experientes no quesito viajar com cachor, ops, com bebês que caminham mas não têm juízo. tentei, mas ele não aceitou de jeito nenhum! desisti, ainda bem que era emprestada e que não gastei dinheiro com ela.

apesar de - em tese - ser uma boa alternativa quando precisamos ficar com um olho no gato (na criança) e outro no canário (no funcionário do check in), mas inútil para mim!

beijoca com saudades...

beijoca

Jackie Graça disse...

Oieeeeeeeeeeeee, olha eu era extremamente contra essas mochilas, mas depois de perceber que o davi não tem medo de nada e nem olha pra trás se estamos por perto,senti essa necessidade, ainda mais por que viajo bastante e em meio de muita gente como carnaval e coisas assim então estou considerando em comprar pra casos especiais.

Bjusssssssssssss

Julia Usui disse...

Ain Cá nem me fale, os meus estão naquela fase de transição, saindo do carrinho de gêmeos e andar sozinhos no shopping, pensei em diversas vezes comprar essa mochilinha, mas ainda me falta coragem...

bjs!

Vanessa Cavasotto Leite disse...

Meu filho tá começando a andar agora aos 11 meses e já estou pensando em comprar.
Tenho medo de piscar e ele desaparecer.
Eu pretendo usar com a esperança que seja inútil, entende?

Gabi disse...

Ahahhahahahaha... Tem pra vender fácil, é??? Olha, nem em Miami eu achei, acredita? Muito menos em Criciúma! Compra e manda duas pra mim? Tô precisando urgente! Ahahahhahahaha...
Beijos
Gabi

Beatriz Zogaib disse...

Camila, cada mãe com seu jeito, mas eu me vejo no direito de dizer que sou contra coleirinhas para filhos humanos... Porque, para mim, ser humano a gente educa. Diferentemente de cachorro, os filhos são animais racionais, capazes de aprender. Mas respeito todas as mães que usam. Elas não deixam de ser boas mães por isso. Apenas deixam de insistir em algo que vale a pena insistir (acostumar os filhos a obedecer em diferentes situações), o que de fato é bem cansativo em alguns casos...
Beijos
Bia
www.maedacabecaaospes.com.br

Milene disse...

Vc sabe, né, como mãe, não sou contra. Como psicopedagoga, abomino!
Posso estar enganada, mas o trabalho extenuante de se ensinar limites dá melhores frutos do que se impor tais regras.
A verdade é q o fato de se ter mais filhos que mãos e dar conta disso hj em dia assusta!
Qtas vezes vc não ouviu um "que coragem!", né?
Jokas da Mi www.diiirce.com.br

Letícia Volponi disse...

Diferente da mulherada por aqui, eu sou meio xiita esou totalmente contra coleirinha. Acho mais que criança tem que ter liberdade e que é mais fácil ensinar a ficar perto, não sair correndo e respeitar quando é chamado. Na minha opinião essa preparação na primeira infancia estabelece o início de um relação de confiança e cumplicidade que será fundamental na adolescência e vida adulta.

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs