quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Mulher & Mãe

Recebi por Sedex ontem um pacote delicioso que continha vários exemplares da última edição da Revista Mulher & Mãe.

Essa revista é feita por mães e para mães, “com idéias, dicas e um pouco de filosofia sobre a maternidade”. Infelizmente, não está à venda, ela é distribuída gratuitamente nas maternidades.

Uma vez, fui visitar o bebê de uma amiga, ela estava naquele momento do banho demonstrativo e fiquei um pouquinho na sala de espera. Dei de cara com e revista, li por alguns minutinhos, mas queria, de qualquer jeito, levar comigo para casa.

Daí, as meninas do Mulher & Mãe, Carol e Danuzza, fofas que só vendo (sigam no Twitter @redemulheremae e vão ver como "fofas" é pouco!), me pediram um depoimento sobre a chegada dos irmãozinhos e como “gerenciar” a situação toda. Eu amei o resultado, a matéria toda, a foto, puro orgulho! Por isso, estou postando
para vocês o meu depoimento que acabou de sair na revista.

Enjoy!

“O meu marido e eu fizemos um único plano: ter filhos. Assim, no plural. Nunca quisemos pensar em quando, a diferença de idade entre um e outro, o quanto aproveitaríamos da vida e do casamento antes das crianças, nada disso. A idéia era ter filho rápido e cedo, para que pudéssemos curti-los e aproveitá-los o quanto antes e com todo o pique e a energia que uma criança exige.

Manuela nasceu exatamente no dia em que completamos 1 ano de casados, dá para ter uma idéia da rapidez com que eu engravidei... Simplesmente, deixamos acontecer e ela veio assim, de uma surpresa boa, meio que esperada, afinal, se quiséssemos, saberíamos como evitar filhos.

Manuela foi a primeira filha e primeira neta das nossas famílias. Muitos paparicos e mimos, um enxoval de princesa, mas não reinou absoluta por muito tempo.

Novamente, deixamos as coisas acontecerem naturalmente, já pensando no segundinho.

Outra surpresa boa. Ou melhor, surpresas boas, teríamos o segundinho e o terceirinho, já que o primeiro ultrasom revelou uma gestação gemelar. Essas surpresinhas vieram acompanhadas de um sustão e muito medo! Além da preocupação pelos riscos da gestação de gêmeos, também pensávamos em como seria criar e educar mais 2 filhos de uma só vez, já acompanhados da pequena Manu, com apenas 6 meses.

Joaquim e Pedro nasceram fortes, lindos e saudáveis após 37 ½ semanas na minha barriga. Manu tinha 1 ano e 2 meses. Aprendeu a andar no dia do nascimento dos irmãos. Teve febre no dia em que cheguei com eles da maternidade. Freud explica, certamente. E vocês podem ter uma vaga idéia da trabalheira que foi...

Organizar a rotina de 2 recém-nascidos e de um bebê recém-caminhante não foi nada fácil, sugou todas as nossas energias!! Mas, às vezes, eu sentia que o trabalho “braçal” exigido era bem mais fácil do que lidar com os ataques de ciúmes da primogênita. Esses sim reinaram absoluto aqui em casa!!

Procurei manter a rotina e os cuidados com a Manu da forma que eram e tentava fazê-la participar dos momentos de amamentação e banho dos meninos, por exemplo. Aqui, o fato de ganhar 2 irmãos se mostrava concreto para ela, já que durante a gravidez não parecia compreender todo esse “fenômeno” e também não apresentou mudanças de comportamento enquanto eu estava grávida.

Por mais que tentássemos, muitas vezes ela se mostrava brava diante de tanta atenção que os meninos exigiam de nós, tentou agredi-los algumas vezes e não me deixava entrar no quarto deles, ficava me puxando pelas pernas gritando “nããããõooo!”.

Tadinha, né?!

As avós foram nota mil conosco e com ela, permitindo que a baixinha reinasse absoluta em passeios e atividades durante os finais de semana, especialmente nas folgas da babá...

Também me preocupei em passar momentos só com ela. Conseguia algumas brechas na rotina e nos horário dos meninos e passeava sozinha com a Manu, fizemos isso diversas vezes e foi muito bom! Ela aproveitava bastante e se mostrava super feliz!

Manuela entrou na escola com 1 ano e 8 meses, os irmãos tinham 6 meses e considero esse fato como algo muito positivo para a sua individualidade. Ela tinha agora algo que era só seu, a escola, os amigos,a professora, a mochila, a lancheira. Tudo isso foi vivido de maneira muito tranqüila, adaptação fácil e gostosa, sem problema algum.

E, com o tempo, ela foi enxergando “graça” nos irmãos. Eles passaram da fase de só dormir, comer e chorar e começaram a distribuir sorrisinhos para a irmã. Ela amou e passou a interagir cada vez mais com eles. Até ensaiava alguns cuidados básicos observados através das ações dos adultos, dar chupeta, mamadeira, limpar a boquinha.

É muito legal observar diariamente a construção da relação entre irmãos. Não acho que seja algo simplesmente “natural”, mas que requer muita dedicação, incentivo, estímulo e, acima de tudo, amor.

Atualmente, Manuela com 3 anos, Joaquim e Pedro com 2, brincam juntos que é lindo e emocionante de ver! Dá uma sensação de missão cumprida. Obviamente, brigam, disputam brinquedos, atenção e se provocam, mas ter irmão é viver isso mesmo, o que é bom e traz resultados positivos para o resto da vida.

Nunca deixei de incentivar a individualidade dos meus filhos, especialmente por ter tido gêmeos univitelinos. Então, procuro passar algum tempo sozinha com cada um deles, fazendo o que eles mais gostam. O resultado é notável!

Observo muitas famílias que optaram por ter um único filho, ou que ainda estão pensando se vão partir para o segundinho e o meu conselho é de que sim, sigam em frente.

As famílias que optam por mais de um filho criam e educam crianças mais independentes, que se desenvolvem e aprendem tudo mais cedo, pelo estímulo do próprio irmão mais velho. Às vezes, o filho único não “enfrenta” o mundo como deveria, fica muito protegido e “isolado” com os pais, o que pode trazer algumas dificuldades de relacionamentos sociais, noções de regras e de como se defender por aí...

O trabalho é dobrado, no meu caso, triplicado, mas me sinto recompensada a cada dia! Essa semana, fiquei com os olhos cheios de lágrimas ao ver o meu filho Pedro falando para o pai de manhã cedo: “não vai trabalhar, Papai...”. No mesmo instante, a Manu foi até ele, deu um abraço, procurando consolá-lo: “o Papai precisa trabalhar, Pedrinho, para ganhar dinheiro e a gente poder ir passear no fim de semana!”.

Dá para entender o que é missão cumprida, então???”


Compartilhar

26 comentários:

Quase uma alema disse...

Menina,

Depois deste seu texto vou parar a pílula já! Além de incentivar a ter meu segundo você ainda virou minha "ídola". Virei fan de carteirinha.

Parabéns!

Mamma Mini disse...

Cá querida, voltamos. Tenho muita coisa pra contar... mas aqui quero falar do seu depoimento, conheço esta revista e é super legal mesmo, amei tudo o que vc escreveu e acho super linda esta história do desejo de vcs de construirem uma família na hora que ela tivesse que acontecer, adoro a coisa do quando tiver que ser será e acho que filho é mesmo presente e benção portanto, acho que twins é benção 2x...
Acho o máximo também que eles brinquem juntos e aproveitem e que vcs estejam super jovens para curtir o pique da galerinha. Adorei tudo, adorei conhecer um pouco mais (já conhecia parte desta história né? rs) e desejo toda sorte, saúde e sucesso nesta história da sua family com muito amor é claro.
Um super beijo bem grande e vamos tomar café next week? or this week ainda? rs lots to talk!
bjs!

Grace disse...

Ai, Camila, sou sua fãzona!!!
Você é ótima, adorei ler um pouco mais sobre essa experiencia maravilhosa e unica que é a maternidade...de tres em tão pouco tempo, então, deve ter sido "unica" mesmo...eheheheh
Um beijão
vidadequilibrista.blogspot.com

Lisiê Piccolotto Aguiar disse...

olá Camila
lindo seu depoimento sobre ter filhos !
penso exatamente como vc ! tenho 2 meninas, com intervalo maior, de 3 anos. mas é bem como vc falou.
gostaria de ter mais filhos, mas tenho uma gestação complicada, e cada vez que engravidasse seria pior, então me sinto realizada com minhas 2 princesas.
adorei seu blog, e sempre que der passo por aqui.
abraços

Anne disse...

Que delícia de relato! missão cumprida mesmo!
Beijos

Paula Dreger disse...

Que texto lindo Camila! Parabéns!
Hoje mencionei voce no B de Bel, mas nao consegui te linkar, desculpe, mas acho que meu bloger nao tá lá essas coisas...vou tentar de novo, tá?
Um beijo

Naiara Krauspenhar disse...

Missão cumprida!!! For Sure!!!
E eu soooonho em aumentar minha prole, só me falta o progenitor... rs
BJooooo

Ellenzinha disse...

Acompanho seu blog, não sou mãe, mas amo bebês, e só recentemente resolvi criar um blog pra falar de tudo um pouco... dê uma passadinha por lá!Bjuu!

Pinguinho da Mamãe disse...

Lindo, Camila.
Sou sua Fã!!!!
Adorei.
Bjs
Ju

Joci disse...

Ai Camila!!! To aqui secando as lágrimas, seu post me fez chorar e entender examente o que eu quero, ele diz tudo!

Eu sou filha única, e todos que me perguntam sobre isso eu digo, não, não tenham um só, tenham pelo menos dois, eu acho muito ruim ser filha única, queria muito ter mais um elo com minha família! enfim, não deu, sou só eu e pronto!

Estou aqui agora me preparando para deixar as coisas acontecerem e encomendar o segundinho!

Obrigada pelo seu post, Parabéns...

Beijos

Tchella disse...

camiiila, já disse que sou tua fa néam? sou louca por crianças sempre quis gemeos, ehehe. o lucas está com 2 meses e meio e eu já to louuuca pelo segundinho, maridinho tbem. dai eu te pergunto: depois da manu, tu nem tomou anticoncepcional? minha gineco recomendou, mesmo amamentando ela me recomendou um AC, to tomando e já tenho uma previsao para parar, mas tenho dúvida se pro nosso corpo nao faz mal duas gravidezes tao seguidas... na internet vi falar em um razo minimo de 2 anos entre uma gravidez e outra. 2 anos é uma eternidade para mim hehehehe bjo bjo querida

Re disse...

Nossa, que texto lindo. Eh por todos esses motivos que vc listou que eu tb nao pretendo parar num unico filho, mesmo ainda estando aguardando o primeiro e sem saber o que me espera pela frente, eu sei que filho unico, ele nao será. Bjs

Dani, a Mãe da Flor disse...

Lindo post!!
Emocionei com Manu!!!
Bjs!!

Renata disse...

Adorei, Ca! Muito corajosa você e muito especial porque não só deu conta do recado, como é uma super mãe, atenta a cada detalhezinho.
Parabéns!
beijos

Mulher e Mãe disse...

Camila

Nós adoramos sua participação! Mto, mto, mto!
Seu depoimento é lindo! E a foto da matéria?! Ótima, né?! Somos suspeitas pra falar, mas com uma familia linda dessas não tinha como ser diferente.
Obrigada pelo carinho e por ajudar a gente nessa edição. ALiás, vc é sempre mto benvinda.

Beijos!

Sarah disse...

Texto lindo lindo!! Também quero mais filhos, segundinho com certeza, terceirinho talvez. Mas também acho muito importante ter irmãos.
beijo

Priscila, disse...

Parabéns pelo texto, Camila! Ficou muito lindo.
E eu sei bem como é essa emoção de ver os filhos brincando juntos e tão bem... Realmente, não tem preço.
Beijo da Priscila.

Juliana Ramos disse...

Lindo texto!!!
Linda Manu!!! Me deixou com lágirma nos olhos...

Adorei o blog delas, e já estou seguindo no twitter. Valeu pela dica.
Bjinhos

Coisa de Mãe disse...

Camila, nossa, emocionante o texto! Você consegue transmitir tanta emoção e usando palavras tão simples!!!! Muito lindo! Parabéns pela família tão especial e tão amorosa! É isso que alimenta a nossa vida, né, e nos faz seguir em frente apesar de todas as dificuldades que enfrentamos!


Olha, queria lhe dizer também que João recebeu hoje o presente de Joaquim!!! Adorou (nós todos)!!! Ficamos imensamente felizes em saber que foi Joaquim que o tirou!! Ele vai arrasar quando viajarmos no verão!!! Vou fazer um post especial, mas já queria lhe agradecer antecipadamente, inclusive também pelo lindo cartão!

Bjos querida! Que Deus continue abençoando todos vocês!

Ivana

(Mamãe) ~Pinel disse...

Ficou lindo o depoimento Camila!!!
Muito bacana mesmo!
=D

E, o trabalho triplicado, dá resultados trisplicados, e tenho certeza que você adora tudo isso!!!

Beijo!

Anônimo disse...

Já li e adorei, afinal, esse assunto muito me interessa!
Dicas anotadas e vamos para o segundo parto na semana que virá!!!

beijosss Rachel

Fernanda disse...

Oi Camila!! Sempre acompanho o seu blog, leio tudo o que você escreve, e... Como eu queria ter um pouquinho de você. Pois aqui em casa.kkk
Tenho só uma menina de 2 anos e passo por poucas e boas... Corrigir é uma coisa que o pai não aceita. Cantinho para pensar? Nem pensar... Chorar? Vem de "castigo" no colo do pai... Não sei mais o que faço. As vezes me sinto a pior mãe do mundo.
Eu nunca havia comentado aqui pois no meu trabalho é bloqueado.
Admiro muito você.
Parabéns pelos seus filhos que são lindos!!!
Abraços
Fique com Deus

Camila Brisolla disse...

Olá, chará (também sou Camila!)
Assisti ao Papo de mãe do ultimo domingo e adorei sua história, ou melhor, suas histórias rsrsrsr....
Tenho um filho que acabou de fazer 4 anos, o Daniel, e agora estou ansiosa pela chegada do Davi - estamos com 29 semanas!
Sempre que puder entrarei aqui para comentar e compartilhar um pouco da minha vida, ok?

Clarissa disse...

Olá Camila,
Adoro seus textos. Me esbaldo com suas estórias e com seu jeito de encarar a vida. Eu não posso ter filhos, e acho que lendo suas histórias preenche um certo vazio dentro de mim. Obrigada!
Clarissa

Humberto, Ju e Henrique!! disse...

Nossa, é a primeira vez que leio seu blog e me identifiquei muito com sua história. Meu primeiro filho nasceu 1 mês antes de meu primeiro aniversário de casamento, minha segundinha 2 anos depois e estou de 22 semanas do terceirinho. Ou seja, quando completar 5 anos de casada já estarei praticamente com os 3... Concordo com vc. Dão trabalho mas é ótimo. Fora o desenvolvimento que eles adquirem por não crescerem sozinhos!!!

Humberto, Ju e Henrique!! disse...

É a primeira vez que leio seu blog e me identifiquei muito com essa história. Meu primeiro filho nasceu 1 mês antes do meu primeiro aniversário de casamento, a segundinha 2 anos depois e estou de 22 semanas do terceirinho. Ou seja, quando completar 5 anos de casada em abril já estarei praticamente com os 3. Como vc disse, dá trabalho mas nada é mais gratificante. Sem contar no desenvolvimento que eles adquirem por não terem o mundo girando em torno deles por muito tempo!!!

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs