quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Brincadeiras dos gêmeos


Eu já assisti zilhões de vezes àqueles programas das Discovery´s da vida sobre gestações múltiplas, grávida e não grávida dos meus gêmeos.

Determinadas informações são sempre mais marcantes e, de vez em quando,acabo me lembrando delas ao observar o Joaquim e o Pedro.

Os gêmeos univitelinos dividem uma placenta no útero, mas cada um tem o seu saco gestacional, facilmente visíveis no ultrasom. Uma das funções desse saco é de “amortecer” e “lubrificar” o mexe-mexe e a porradaria toda que acontece durante a gestação gemelar.

Pois bem, eles nascem acostumados com chutes, socos e tapas do irmão com quem dividiram o útero. Nascem sim. Podem falar que não, que não há comprovações científicas sobre o assunto (se alguém tiver esse tipo de informação, favor compartilhar!), mas eu tenho certeza que vêm ao mundo “calejadinhos”, porém sem hematomas aparentes.

E comprovo isso diariamente.

Assim ó: as crianças tem um túnel (trambolhento) de pano. Eles amam e brincam pra caramba. O Joaquim e o Pedro entram lá, um de cada lado, ficam entalados, se chutam e se atropelam, pé na cara de um, joelho na barriga do outro e outras confusões do gênero.

Pergunta se eles ligam, reclamam ou choram? Na-da. Na-di-nha. É a maior diversão e morrem de rir.

Ok, isso não é o suficiente para comprovar hipótese alguma. Mas, acrescente ao teste uma nova variável: a Manu, aquela mocinha espaçosa, que não dividiu placenta com ninguém.

Se resolve participar da brincadeira e o dedinho dela esbarra num fio de cabelo de um dos meninos, pronto! Começa o chororô e o caos geral.

Além do túnel, tenho milhares de exemplos. Em todas essas brincadeiras de pular, rolar no sofá, na cama, ou seja, momentos em que envolve contato (pancadaria??) entre as crianças, sempre flui bem entre os dois. Entrando a Manu em cena, desanda.

Sempre me lembro também desses programas falarem que os bebês, gêmeos, principalmente, reproduzem, após o nascimento, algumas brincadeiras da vida intra-uterina. Sempre achei bobagem, ainda mais porque nem é muito possível imaginar um bebê brincando na barriga da mãe. Quer dizer, aqueles chutes e socos que nós sentimos quando grávidas são o quê, mesmo?

Agressividade gratuita?

Melhor imaginar os nossos filhotes já brincando felizes da vida dentro das nossas barrigas.

Uma forma de observar as tais brincadeiras, de acordo com o programa, é ver o verdadeiro fascínio que as crianças têm por brincar nas cortinas. Especialmente os gêmeos, tá? Os meus fazem isso direto, desde pequenininhos. Fica um de cada lado da cortina, se abraçando e se empurrando.

Diz o programa que isso vem lá da vida intra-uterina, quando brincavam meio que através do saco gestacional, que lubrifica e amortece, lembram? A sensação de ter a cortina entre eles parece ser a mesma da separação ocasionada pela presença daquela película.

Será?

Compartilhar

19 comentários:

Sarah disse...

Menina, faz total sentido! Com certeza os pequenos estão acostumados a brincar juntos desde a barriga!! Mas olha, brincadeiras de "lutinha" são naturais entre meninos de qualquer idade. Eles adoram mesmo, culpa da testosterona.
Mas fiquei com peninha da Manu... Que tal providenciar uma irmãzinha pra brincar com ela hein?? :P
bjos!

Mamma Mini disse...

Gente que fofo, ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! Deve ser muito legal acompanhar a relação de gêmeos, tirando a trabalheira né Cá? mas acho que tudo vale a pena... fiquei sabendo esta semana que uma amiga minha da primeira série tá grávida de gêmeos, fiquei super feliz por ela, e claro que já indiquei seu blog pra ela ir se atualizando no papo de mãe de gêmeos... acho o máximo... e adorei a história da cortina, tão poético... vai ver que é verdade mesmo... fofo fofo! E quanto as news empreend. quero saber tuuuddoooooooooooo tava até pensando em te chamar pra ser minha sócia rs rs rs bjs!

Carol Garcia disse...

e esses meninos são demais da conta.
fofos de tudo, com cortininha e manu no meio.
aliás, sou fã da manu, que vai crescer uma guerreira de tanto conviver com homem em dose dupla.
só dando uma de sereta...
sei não doq eu vc e fefê estão falando, ams tô louca atrás de uma sócia que tenha boa idéia.
cansei dessa vida de jornalista.
bjocas

(Mamãe) ~Pinel disse...

Nossa!! Muito bacana mesmo essas heranças do útero que os pequenos trazem aqui para fora!

E, sem dúvidas, gêmeos tem uma ligação inexplicável, e ainda tem muito a ser descoberto a respeito dessa ligação!

Deve ser uma delícia observar essas coisas acontecendo dentro da própria casa né! Aproveita os filhotes! hehe Beijo.

Paloma, a mãe disse...

Adorei a tese dos calejadinhos! E o fato de o Joaquim chorara a ausência do irmão na escola. É uma ligação que a gente, que não é gêmeo, não entende completamente, né? É uma coisa só deles.
Beijos

Carol Passuello disse...

Camila, com os meus acontece a mesma coisa!!! Postei fotos no meu blog do empurra-puxa-esfrega que é. Eles não podem se ver que começar a se agarrar, se chutar!!!
Tem uma psicanalista que escreve sobre a relação das "brincadeiras" dentro e fora do útero, mas não lembro quem é... vou atrás e te digo.
Bjs

Mulher e Mãe disse...

Oi Camila.
Amei o post. Eu também tenho gêmeos e também vejo uma ligação neles que parce inexplicável as vezes.
Vc já viu em um programa da NetGeo vida no ventre - gêmeos? Lá mostra uma brincadeira entre irmãos gêmeos na cortina. Eles ficam cada um de um lado da cortina, se enrolam, se apertam, igualzinho faziam na barriga. Meus filhos fazer A MESMA brincadeira! Parece que filmaram eles. Incrível.
Mas um outro fator que pode explicar a Manu nõ gostar das brincadeiras mais "agressivas" deles é o fato de ser menina, né? Porque eu tenho um casal. E O Dudu ama brincadeiras de luta etc, já a Lica não Suporta! É bem fresquinha também...
De qualquer maneira, convivendo com gêmeos é que a gente vai vendo essa conexão além das explicações científicas.
Amei.
Bjos,
Calu

Re disse...

Nossa, eu sempre enxerguei dessa forma tb, que gemeos ja nascem com amiguinho e brincando desde a concepção. Legal constatar isso ao vivo e a cores, ne?

Renata disse...

Nossa, eu nunca tinha ouvido falar nisso e adorei. Achei que faz total sentido...
beijos

Paloma disse...

heheeheh...que legal seu post. adorei ler sobre o assunto e as brincadeiras dentro e fora da barriga. bjo
Paloma e Isa

Pinguinho da Mamãe disse...

Oi, Cá...
Que graça...
Eles são o máximo, mesmo...
E a Manu, é menina, por isto é assim...Kkkkkk....Delicada, não foi acostumada com socos e pontapés...kkkkk
Eu acho que vc está certíssima, com relação a gêmeos, ainda há muita coisa que a ciência não descobriu....
E amei a cortina como saco gestacional...hahaha
Bjs
Ju

Nutrição e Cia disse...

Nossa Ca pode ser sim, bom vc explicando ai desse jeito, parece que faz sentido. E sabe que quando engravidei da M.C queria tanto que fossem gêmeos, pra fazer exatamente o que os seus fazem, BRINCAR TO RU RU!
As vz pego a M.C sozinha "conversando", não sei com quem, pode ser o tal amiguinho imaginário, sei lá, mas acho um pouco solitário demais. As vz largo o que estou fazendo e vou lá, mas nem sempre dá. Vc sabe né, MAMÃE TÁ OCUPADA! rs..rs

Di disse...

hehe, a Rebeca tava la sozinha, mas tem se divertido horrores tentando ver atravez da cortina..:P

Deve ser bem legal acompanhar sse desenvolvimento deles, o que fazem juntos e o q os torno unicos..:)

Ca disse...

Camila, concordo com a definição 'calejadinhos'.
Os meus bebês estavam no útero da mãe. Formando um círculo,um com o pé na cabeça do outro. O Rafael, o maior mais esperto estava por baixo no colo do utero, empurrando a porta de saída. a Carol, estava por cima: chutava o estomogo da mãe. O Miguel, o terceiro a nascer, mais debilitado, esta no meio mais apertado, levando socos e empurrões por todos os lados, nesta brincadeira. Tanto que nasceu com uma 'papada' no pescoço, que fezmente desapareceu após o primeiro mês.
Agora com 1 ano e 3 meses, completados ontem, continuam brincando: Quando um da tapa na cabeça do outro, o mesmo não reclama, acha que é brincadeira e passa dar tapas na sua cabeça também, sem chorar...
Às vezes, dois se estressam com o terceiro,(geralmente por causa de um brinquedo) dando-lhe alguns tampinhas, resultando num chororo geral. Mas logo se acertam. Este terceiro mais frequentemente é o Miguelzinho.
Obrido por visitar o meu blog. Seja sempre benvinda! Um abraço!
Carlos
http://trigemeoscb.blogspot.com

Cris :-) disse...

É verdade... aqui tb eles adoram as brincadeiras que tem contato físico. Rolam um por cima do outro e a gente fica esperando o chororô. Que nada ... é só risada!
Bj

Dedinhos Lambuzados disse...

Olá ! O pior é mais tarde a gente sente a maior saudade dessa época- e de tudo ! Convido-a a conhecer o blog e a participar do sorteio,. Se quiser divulgar , vai ser uma alegria ! Bjs carinhosos, Mammy

Fabi disse...

Mesmo sem ter gemeos, eu também sempre adorei ver os programas que falam sobre eles. Acho o máximo todo o mistério que os envolve, desde a concepção, até a briga por espaço no útero, a ligação emocional que eles tem, enfim, tudo o que diz respeito a gemeos me fascina!
Bjocas

mi galuchi disse...

nossa ca! mto boa sua observacao! adorei!
bj

Elees disse...

oi querida! tbm tenho gemeos de 1ano e 3 meses e como toda criança saudavel eles sao bem ativos! to querendo brincadeiras, algo pra distrai-los e ensina-los...se puder me ajudar:(
abçs

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs