segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Barra do Una, ou como quiserem chamar

Passamos o final de semana em Barra do Una, ou Barracuda, Barra Nunuda ou Barra do Canudo, como a Manu resolveu “batizá-la”.

Barra do Una é uma praia no litoral norte de São Paulo, entre a Riviera e Juqueí. Ela é bastante extensa, nada lotada de gente ou de barraquinhas mil, em que se pode ver o encontro do Rio Una com o mar, tem areia branca e fininha. Um verdadeiro paraíso! Mas, eu não achava nada disso quando o meu pai comprou um flat em um condomínio lá e praticamente nos obrigava a passar todos os finais de semana com ele na praia.

Legal mesmo era ficar em São Paulo e sair com as amigas. Que graça teria uma praia sem agito nenhum, sem “turma”, cujo auge da gastronomia era comer o PF da Tia Maria, que custava uns R$4,50, grande o suficiente para a família inteira, mais freqüentado pelas moscas do que pelos habitantes ou turistas?? Ah! Tinha também a balada dos caiçaras! O nome era incrível: “Discou do Una”, assim mesmo, sem nenhum erro de digitação.

Mas, bastou um verão e Barra do Una começou a “ganhar graça”. Com 15 anos, a gente só precisava dos amigos da praia e fomos fazendo, conhecendo gente do condomínio, um que conhecia o outro e pronto! Estava formada a “galera da praia”! Os programas ainda eram a praia, obviamente e a famosa fogueira, o violão e o Jose Cuervo à noite. (Quer me ver mais enjoada do que grávida no começo da gestação? É só me oferecer uma tequila... Não, obrigada, tenho trauma!).

Com o tempo, a Discou virou um supermercadinho bem bom, as casinhas simples, de pescadores se transformaram em lojinhas bonitinhas, as opções gastronômicas foram ampliadas e Barra do Una até entrou na "moda do verão", quando alguém montou uma daquelas sorveterias por quilo e era um sucesso! Nós, adolescenetes na época, até achávamos "chique" a presença da Galisteu, da Tiazinha (lembram?!) e do Paulinho Vilhena passando férias perto da gente. (Ai, além de cafona, entrega a idade, hein?!)

Mais tempo ainda e todo mundo começou a tirar carta de motorista, daí os luaus ficaram para trás, as baladas eram nas praias vizinhas, Juqueí, Camburi, Maresias...
Foi uma adolescência extremamente feliz, muito bem aproveitada. (Maridinho diz que não há nada melhor do que adolescência de praia, assino embaixo!).

Os Revéillons eram obrigatórios por lá, sempre de capa e debaixo da chuva, São Pedro nunca colaborou nos 31 de Dezembro... Todas as minhas amigas de São Paulo também passaram bons tempos na praia conosco e aposto que têm excelentes lembranças, boas histórias que trazem gargalhadas daquelas.

A minha irmã e eu passávamos 2 meses seguidos na praia, descalças e de biquíni 60 dias seguidos(a mala era pequenininha...). Na volta para São Paulo, era difícil vestir uma calça, botar um sapato e usar o secador. Revelação vergonha master: parecíamos 2 caiçarinhas e sempre voltávamos com bicho geográfico! A minha mãe já preparava o estoque daquela pomadinha Tiabena...

Mais um tempo, maridinho e eu começamos a ir juntos para lá. Já era outra época, menos adolescente, tudo mais calmo, jantarzinhos só nós dois, passeios na praia de mãos dadas, DVDs à noite em casa, outra história, outra fase, muito, muito boa também! Ele surfava de cedinho, comprava o café da manhã e voltava para me acordar, a gente lia na rede, tudo delicioso.

Mas, um dia, o meu pai vendeu a casa. E acabou Barra do Una, nunca mais.

Então, recebemos um convite para passar o final de semana lá. Topamos. Família completa, nós cinco. E lá fui eu, conhecer uma nova Barra do Una, afinal é isso o que os filhos fazem: reconstroem o mundo a nossa volta, acrescentam e mudam as cores, os cheiros, os programas, as impressões, tudo, tudo, tudo...

Barra do Una tem asfalto, muito até para o meu gosto. Tem pousadas mil, para todos os bolsos e preços. Tem McDonald´s e Pão de Açúcar a 30 quilômteros de lá (isso me chocou! Que modernização da civilização praiana!). A Tia Maria montou um restaurante com um terração bem charmoso e estava lotado! O mar não é tão child friendly, a praia é de tombo, o tipo de coisa que eu nunca tinha percebido ou prestado atenção. A sorveteria por quilo ainda é um sucesso, quem tem filho deve concordar comigo. Os pernilongos me trouxeram uma preocupação nova, pois adoram as pernoquinhas e bochechinhas dos meus filhos.

E, dentre muitas outras coisas, conheci uma nova e maravilhosa Barra do Una. Só não tive coragem de uma coisa: de voltar lá e espiar o nosso antigo flat. Será que foi pintado? Reformado? Ou está caindo aos pedaços? Abandonado e mal cuidado? Não me importa, determinadas lembranças devem permanecer intocadas para serem eternamente boas e lindas...

Compartilhar

20 comentários:

Anônimo disse...

concordo com vc e seu maridinho: " Adoelscencia de praia eh uma delicia".
que bom que vcs aproveitaram o fds em familia e aind apuderam relembrar coisas tao boas. Enqto lia, lembrava da minha adolescencia, que naoe ra na praia do Una, mas historinhas parecidas!
Um beijo em todos!
Mi

Rô_england disse...

que linda essa história ! Juro q parecia que eu estava lendo um romance da Rebecca Brow, me transportei em pensamentos para a tal Praia..
Como é rico as boas lembranças !

Carol Garcia disse...

sabe que esse final de ano fiquei morta de vontade de levar isaac na praia que eu cresci construindo castelos com meu avô.
não deu.
pena.
delícia de história.
e taí dica boa heins???
bjocas

Aline, mãe da "Malia" disse...

Minha Maria Rita tb adora praia. Acho que a adolescência dela vai ser "tipo assim" de praia... rsrsrs. Bjs

Naiara Krauspenhar disse...

Que delícia de história hein?
Nada como ter boas lembranças né?
Lindo texto.
Bjos

Dani disse...

Também acho Cá! Determinadas lembranças devem mesmo ficar intocadas, como essas, de infância e adolescência na praia. Delícia, né!
Lendo seu post lembrei das minhas férias na Praia das Toninhas em Ubatuba! Queria voltar lá pra ver como está!
Será????
Beijo!
Dani

Anne disse...

que gostoso! tb tivemos um QG em praia, um pouco menos charmosinha... a vulga Long Beach... hahaha
adoro essas memórias.
agora "nós 5" é o máximo hein?
que família delícia!
bjo

Blog da Pandinha disse...

Camila, vc escreve de maneira peculiar...seus textos contem música e poesi ao mesmo tempo...e viva as lembranças!

Priscila, disse...

Lindo texto. Realmente as lembranças devem apenas permanecer como lembranças... Bonitinhas, devidamente filtradas e modificadas pelo nosso cérebro.
Beijo.

Priscila disse...

lindo texto mesmo!!!

Dani Maciel disse...

Ai Camila, olha só acho que temos idades muito proximas, pq me lembro de Barra do Una como vc, de um jeito que não existe mais!
Morro de saudade!

bj

Pinguinho da Mamãe disse...

Oi, Cá.
Tb tenho otimas lembranças dos meus verões na praia... que saudades
Só para constar: AAAAAmo tequila!!
Bjs
Ju

Re disse...

Ai que delicia..e eu concordo, infancia e adolescencia na praia eh td de bom...da proxima vez que for pra la, passem o dia em Juquehy, da pra chegar pela praia mesmo...juquehy eh mais child friendly, mar sussa, quase piscina, praia grande, cheia de familia e crianças. Bjs

Les Choses de Marie disse...

Oi CAmila,
Eu vou pra Una desde pequenininha... tenho um ap no condomínio Costa Smeralda, sabe? Inclusive, conheci meu marido lá (quem disse q amor de praia não sobe a serra?). Comi muita marmita da Tia Maria e lembro muito bem da Discou do Una...
Deu vontade de cumprir nossa resolução de ano novo e ir bem mais pra lá...
Bjinhos
Teca

MuitoCriança disse...

Oi Cá essa praia é mara mesmo, já fui lá, acho que apenas umas vez, mas foi demais.
Delicia ainda mais com a família.
Boa semaninha pra vc e vem me visitar aqui.
Bjs Paty do Nutrição e Cia

Liten disse...

Adorei este post...que final de semana gostoso!!!

Beijosss

Ana Carolina disse...

Nossa me transportei para a história como ler um romance. Adorei e que bom que tem final feliz! Amei!

bjs

Ana Carolina
quasemaepai.blogspot.com

Gisella Baptista disse...

Hahaha! Amei a forma como vc narrou a passagem do tempo e a mudança do local da adolescência na praia para o local das férias em família! Me identifiquei muuuito, porque é assim que me sinto em Guarapari, com a diferença que meu irmão mais novo ainda frequenta as baladas de lá e a turma do lual, o que me traz uma melancoliazinha...
Mas fiquei com vontade de conhecer Barra do Una!
Beijos
Gi

1001roteirinhos disse...

Que lindo post! Me lembro das minhas férias de infância e adolescência passadas numa cidadezinha de praia no ES. Engraçado, tínhamos 2 meses de férias mesmo! Hj as férias das crianças são mais curtas, não são? Era uma delícia! E delicioso tb está o seu post. Amei!

Bjs,
Eliane

Cecilia disse...

Oi Camila! Barra do Una tb me traz lembranças maravilhosas. Sou gaúcha e uma amiga de infância tem casa no condomínio Costa Smeralda e por isso muitas férias foram naquele local. Adorava as visitas ao mercadinho, às lojinhas, shoppins e caminhadas em Juquehy e, claro às reuniões na praia onde fiz vários amigos. Os passeios de barco com direito a churrasquinho, se tornaram inesquecíveis... Muito bom mesmo!!!

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs