segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Os Buzz´s e os Woody´s


Em um lindo sábado de sol e calor na cidade de São Paulo, no último dia do mês de julho, ainda no inverno, TODOS os paulistanos com filhos (e sem também, I suppose...) tiveram a mesma idéia: ir ao zoológico. Inclusive a minha família.

Imaginem o trânsito. Imaginem mais trânsito. Mais ainda. Uma hora parados com 3 anjinhos dentro do carro. A avenida do zoológico estava absolutamente parada, sem luz nenhuma no fim do túnel e nós queríamos tanto, mas tanto que as crianças vissem os bichinhos... até que passa um motoqueiro no sentido contrário da avenida e faz um sinal com a mão dizendo que estava tudo lotado.

Entendemos que era a hora de fazer meia volta e NÃO VER OS BICHINHOS.
Passada a frustração, pensa rápido em um outro programa. Rápido! As crianças não
agüentam mais ficar dentro desse carro!! Vai, pensa rápido!!

*****

(Gente, se alguém que esteve no zoológico neste sábado estiver lendo esse bloguinho, me conta como estava??)

*****

Descobrimos um horário ótimo de uma sessão para assistir “Toy Story 3” em um cinema perto de casa.

Não, esse post não é sobre o bom comportamento e a super atenção que os meus filhotes prestam durante o filme to-di-nho. Isso já está virando rotina, tá?! Assim como o programinha delicioso filminho + pipoca + M&M´s.

Eu queria falar sobre o filme mesmo. Já li milhares de coisas, sabia direitinho do que se tratava, lembrei de alguns comentários de que o filme seria mais indicado para adultos, pois as crianças não entendem a “moral da história”, nem algumas piadinhas (muito boas, por sinal), que é longo, que tem cenas mais “fortes” e etc.

Mas o filme me serviu uma luva depois de um post sobre os rabos e a futura-possível/provável/certezaaa!! saudade que eu sentirei deles.Todos nós tivemos os nossos Buzz´s e Woddy´s (certezaaa!!) ao longo das nossas infâncias e não sei até quando eles estiveram em um lugar privilegiado nos nossos quartos, camas e corações. Mas uma hora, crescemos e outras coisas vão se tornando mais importantes e tomam o lugar dos brinquedos. No meu caso, um aparelho de som, pilhas de CDs, revistas e agendas.

Eu tenho a sorte de ter uma mãe que guardou os meus brinquedos preferidos e mais queridos em uma “caixa no sótão”. E um dia ela a tirou de lá. Novamente, no meu caso, quando estava grávida da Manu, a primeirona. Estava tudo velhinho, ultrapassado, mas eram as minhas coisinhas preferidas da infância: o meu Ursinho Pooh e o Burrico, a minha primeira bonequinha, o meu Hyppo, o móbile que deve ter embalado muito o meu sono, tudo vindo de lá, da minha “caixa do sótão”, cheia lembranças e recordações tão, tão boas.

E daí não importa se você está de saída para a faculdade ou grávida da primeira filha, a vontade é fazer como aquele Andy adolescente: brincar. Mais uma vez. Do mesmo jeitinho de antes, como uma criança.

Ele expressou do jeito mais bonito o carinho e a importância pelo que lhe foi tão marcante durante a infância. E se despediu, revivendo algumas dessas lembranças. A cena é linda, linda e linda. Daquele tipo que a gente adora, com toda a entrega, a pureza e a espontaneidade das crianças.

Nem posso contar mais, mas saibam que é de chorar, muito, impossível segurar.

Compartilhar

16 comentários:

Paula Dreger disse...

Oi Camila,
Quero muito ver o Toy Story 3 mas a Bel ainda não aguenta ficar sentada por muuito tempo vendo filmes, por isso tenho que esperar, mas sei que vamos amar.
Bel tem seu filme preferido: é o Toy Story. E ela AMAAAA o Buzz. Nem sei te dizer como isso aconteceu, mas ela ama e ponto.
Um beijo e parabéns pelos seus lindos e comportados pequenos,
Paula
Ah! Nós não fomos ao zoo, mas ontem fomos ao parque do Ibirapuera e a Bel adorou, brincou um monte. bj

Angélica disse...

Levei meu filhote de 3 anos e meio para assitir Toy Story 3 faze uns 15 dias. Amei o filme todo, mas confesso que chorei neste final. Nossos filhinhos crescem, ai ai ...

Nádia disse...

Oi, adorei seu blog...é muito divertido de ler! Encontrei um blog de muito boa qualidade pra ficar acompanhando! Vou te seguir! Bjus!!

Thais disse...

Oi Camila, tudo bem?
Não sei se você já escreveu sobre isso, mas fiquei curiosa em saber como é a rotina dos 3 e como você se vira na hora do almoço, colocar para dormir e dar banho...
Beijos

Thais

Carol Garcia disse...

Camilitcha..
eu me contorci toda pra não chorar na frente do filhote, já que foi a estréia dele no cinema.
mas o filme é lindo e triste por esse sentido de desapego, de passar de fase, de deixar pra trás, mesmo que seja no sótão.
não sou de guardar as coisas. da milnha infância só um boneco do garfield.
mas passei os brinquedos pra priminhos mais novos. sempre acreditei na verdadeira essencia dos brinquedos e tinha muita dó de deixá-los parados.
me identifiquei mais com o woody na parte do filme e achei andy muito sábio.
ai ai....
saudade da infância, do filhote, dos brinquedos espalhados pela casa toda.
ainda bem que falta meia hora pra ir buscá-lo na escola.
bjo bjo bjo

casadate disse...

Puxa, estou morrendo de vontade de ver. Acha que é legal para 2 anos e meio ou muito cedo? O II foi muito bacana, já o I tem muita cena que dá medo nos pequenos. Queria saber como é o III para os pequeninos...

luciana disse...

Nossaa,a cena é demais mesmo...chorei super tb...
Vc definiu exatamente o q quer dizer o filme.eu tive a mesma impressão e assisti com meu filho de 12 anos,q foi muiito fã de Woddy e Buzz,nossa parecia que era o nosso momento ali na telona..foi emocionante pra caramba..Essa fase dos filhos,que não brincam mais com seus brinquedos tem um q doloridooo...,cheiro de saudade...de mudança,transformação..fase marcante...

Kah disse...

Não vi o filme, mas como todo mundo está falando vou tratar de assistir!
Beijos!

Camila disse...

Thais, vou preparar um post da rotina dos 3, sim! Sou expert no assunto, hahaha! Apesar de que a rotina muda, pode ser dia de semana, fim de semana e férias, vou tentar incluir tudo!

Acho que 2 anos e meio já dá para ir ao cinema! O Joaquim e o Pedro ainda nem fizeram 2 anos e são veteranos!!

Bjos a todas e obrigada pelos comentários! Juro que vou ser uma "blogueira" melhor e responder às perguntas que às vezes aparecem por aqui. Sempre tive dificuldade em cumprir promessas de ano novo, mas essa está sendo feita no mês do meu aniversário de 30 anos, então, podem acreditar!!

Fabi LV disse...

Oi Camila, como vai? Assisti ao filme também. Fomos eu, meu marido e minha filhota. Ri muito, mas chorei muito mais. Também tenho alguns brinquedos guardados. Sempre morei em apartamento e nesse caso não dá pra guardar tudo. Guardei muita coisa durante muitos anos, mas acabei doando uma boa parte. Fiquei só com algumas bonecas. Confesso que me deu um nó na garganta ao ver o Andy já crescido mas ao mesmo tempo apegado ao seu passado e aos seus brinquedos. Hoje, com minha filha de seis anos, percebo que desapegar-se de um brinquedo vai muito além de só tirar do armário e dar. Há uns dois anos atrás, fiz ela dar alguns brinquedos porque estávamos sem espaço pra guardar (ainda moro em apto). Até hoje ela lembra dos brinquedos e chora. Prometi que nunca mais farei isso com ela. É muita maldade forçar certas coisas. Tem que ser natural, como foi comigo e como foi com o Andy. O trauma é o pior do sentimentos. O filme valeu do começo ao fim, sem dúvida nenhuma! Gde bj da Fabi

Chris Ferreira disse...

OI Camila,
eu chorei muito, muito mesmo e falei isso em uma postagem.
Pena que a minha mãe não é de guardar nada. Sinto a maior falta de não ter uma lembrança física da mminha infância, de não ter um brinquedinho para passar para as minhas filhas.
É, né?

Estou com um sorteio duplo: livro para pais e crianças, lá no blog. Quando puder dá uma passadinha para ver pois acho que você vai se interessar em participar.

Outra coisa, vou começar umas aulas de culinária. Algo tipo massas e quiches. Por enquanto, nada de defuntos. Não tenho coragem.

beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

flavia fiorillo disse...

Oi Camila,
Estou finalmente colocando a leitura em dia e passei para uma (a primeira) visita. Adorei seu blog, já adicionei no meu blogroll. Vou voltar sempre!!! Pergunta que sempre quis saber: para quem é psicóloga é mais fácil ser mãe? Ou questionar, ainda mais do que nós leigas as decisões, deixa a gente mais maluca? :)
beijos

flavia
http://mamaesabetudo.blogspot.com/

Renata disse...

To doida pra ver...mas não dá...snif, snif...
Acho que vou ter que esperar o DVD!
beijos

Micheli disse...

Eu tb chorei vendo o desenho... E olhe que eu nunca chorei em filme! Dá pra acreditar? Será que é a maternidade? rs.
QUe coisa mais amada sua mãe ter guardados essas coisas para vc... Perdi minha mãe ainda criança... Mas eu mesma guardei alguns bichos de pelúcia (bonecas infelizmente não) e a Clara ama todos... são todos dela agora, em ótimo estado de conservação... É uma delícia, né?
Beijos e aparece no nosso cantinho!
http://tagarelicesepensamentos.blogspot.com/

Marcia disse...

Oi Camila, eu acabei não assistindo ainda ao filme por que meus meninos foram com a avó nos primeiros dias de férias, mas estou com muita vontade. Eu não estava no zoo nesse sábado, mas estive no dia 21 de Jul e nunca imagine que tivesse tanta gente querendo a mesma coisa... a fila de carros estava longa (mas nem tanto) e a fila do ingresso uma loucura... mesmo assim, conseguimos entrar... estava bem lotado mesmo. Deixa prá ir em Set, fica mais gostoso e suas crianças vão amar.

Abraços,
Marcia

mi galuchi disse...

falou tudo ca! o filme eh de chorar, nao importa qtos anos vc tem... E vale pra relembrar momentos tao bons e importantes....
beijos

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs