terça-feira, 7 de junho de 2011

A MÃE GENÉRICA

Eu me considero e sei que sou uma pessoa de “índole” ciumenta. Fato. Sempre tive ciúmes de amiga, namorado, marido, mãe, pai, irmã, manicure, depiladora, professora, empregada, babá, prima. Ou seja, se alguém que eu gostasse e me importasse desse um pingo de atenção a mais para uma outra pessoa, a luzinha do ciúmes de acendia no meu pobre coraçãozinho (um dia falo da minha “índole” dramática também!).

Daí, né?! Achei que estaria ferrada com 3 filhos. As luzinhas iam ficar piscando dia e noite, ainda mais pelo fato deles serem lindos, engraçadinhos e encantadores, ou seja, uma lição de vida para dar fim às luzinhas e apagá-las de vez.

Amamentei a Manu por uns 5 meses, foi muito intenso e me lembro até hoje quando vi a minha primeira filha tomando uma mamadeira no colo da babá e depois toda “aninhadinha” no ombro dela para arrotar. Chegou a dormir de tão gostoso e confortável que estava devia estar. E não vou falar de luzinha porcaria nenhuma, era um verdadeiro holofote mesmo. Coisa punk, gente, não havia Ray Ban no mundo que resolvesse aquela ofuscação toda.

Daí, passou. Assim, como num passe de mágica. As luzes devem ter queimado, só pode ser. Nunca mais senti um pingo de ciúmes, acreditam?

Puxando a sardinha para a minha pessoa-mãe evoluída e madura, entendi que sentir ciúmes de um filho é uma bobagem. Quando eu noto os meus filhos querendo a companhia ou pedindo o colo de outra pessoa que não o meu, sentindo saudades e estando feliz ao lado de uma tia, madrinha, avó, empregada, babá e etc, fico extremamente satisfeita. Porque quem agrada os meus filhos, me agrada também. Quem conquista os meus filhos, me conquista também. Ganhar o afeto verdadeiro, puro e inocente de uma criança não é pouca coisa, não. É das maiores conquistas que se pode ter na vida, acreditem!

Tudo isso para contar de uma pessoa que trabalha na escola das crianças e tem verdadeira loucura por eles. Já me contaram que ela interrompe o próprio horário de almoço para ir recebê-los no portão da escola no momento da entrada. Ela viajou de férias e trouxe uma camisetinha de presente para cada um dos três. E a moça tem até um apelidinho: “a mãe genérica”.

Um dia, uma outra funcionária da escola me encontrou na rua e perguntou se eu me incomodava com o papo da “mãe genérica”. Eu, toda madura e evoluída, respondi:

- Eeeeeeeeeuuuuuu??? Ma-gi-na!

E é a mais pura verdade, desejo que os meus filhos tenham referências e lembranças de muitas “mães genéricas” que passarem pelas vidinhas deles.

Compartilhar

27 comentários:

Nine disse...

Oi Camila! Eu também penso como vc! Não sou das mais ciumentas, mas sempre ouço a famosa pergunta "mas vc não sente ciúme da babá/empregada/tia/padeiro?"

Não sinto não. Saber que ela é querida e que recebe atenção de outras pessoas tb me faz feliz!

Beijos,
Nine

Dani disse...

Cá, eu ainda sinto um certo ciuminho sim...confesso. Mas, sabe, que também tá passando! Penso a mesma coisa, se eles gostam dessas pessoas é sinal que estào sendo correspondidos e isso me deixa pra lá de feliz.
Por falar nisso, adorei o termo "mãe genérica"! Vou contar pra tia Marinez, a mãe genérica da Nina lá na escolinha dela!
Beijo
Dani

Viviane disse...

Minha mãe tem um dito popular bom pra isso: "Quem meus filhos agrada, minha boca adoça."

Eu tb já fui ciumenta, mas hoje em dia fico feliz quando conheço alguém que meus filhos gostam e confiam. Fica mais fácil para eu confiar na pessoa tb. :)

disse...

Ai, Camila, preciso admitir que comigo aconteceu justamente o contrário!!!
Eu nunca fui ciumenta com nada, mas tenho ciúmes dos meus filhos!!! Fico super feliz quando eles estão felizes com outras pessoas, de um modo geral... mas é que, simplesmente, com algumas pessoas, tenho vontade de escondê-los debaixo da minha asa e só deixá-los sair quando estivermos longe... vai entender!!!!
Abraço,
Sofia

Renata disse...

Eu já sou o oposto de vc, nada ciumenta, de ninguém!E concordo que quem conquista os nossos filhos, nos conquista também!
beijos, querida

Carol Garcia disse...

tenho ciúmes, confesso, mas não é desses que atrapalham.
os filhos a gente te que deixar viver.
estar alí, por perto, sim, mas sem interferir nos bons relacionamentos que eles vão fazer pela vida.
bjocas

Paula Dreger disse...

Ai Ca sabe que eu nao tenho ciumes! Sempre fui muito controlada com esse sentimento.
E acho que foi bom. Com a Bel eu nao tive/tenho ciumes.
Acho lindo todo o amor que ela recebe. E como voce disse, quem dá amor para minha filha esta tambem me agradando.
beijos

Anna disse...

Sempre me achei a sujeita mais descolada do mundo, sem um pingo de ciúmes.

Até que o tempo, ah o tempo... Esse vai passando e a gente se auto conhecendo. Agora tô na fase de aprender a lidar com essas luzinhas.

E confesso, sinto ciúmes dos filhos sim! Mas também fico muito feliz em vê-los gostando e felizes com outras pessoas. Só mesmo um coração de mãe pra caber tanto antagonismo ao mesmo tempo.

beijos

Le Chouê disse...

Super bacana e maduro seu depoimento!
E as mais pura verdade também!
parabéns seu blog é super construtivo!
Grande Beijos a Eaquipe Le Chouê

Patrícia Boudakian disse...

Ai, Camila do céu! Eu sou a pessoa mais ciumenta 9e possessiva do MUNDO). Me vi inteirinha no primeiro parágrafo do seu post. E ainda não me transformei em um ser superior como você e tenho ciúmes da pequenina. Pode ser que passe pois como você eu também acredito que ficarei muito feliz em ver pessoas gostarem dela e vice e versa.
Sempre tento ter em mente que criamos os filhos para o mundo... e fico repetindo isso sem parar, como um mantra!
Um beijão!

Kah disse...

Ah... EU tenho ciuminho sim... Nada assim, horrível, mas tenho... Ainda não sou tãããão evoluída assim. hauahu Mas está passando, está passando...
Beijão!

Fabi disse...

Muito legal isso...
É gratificante ver que as nossas crias podem despertar tanto amor no coração de outras pessoas, né?! Eu também não tenho um pingo de ciúmes.
Beijos,
Fabi

Cinco amigas em um só blog!!! disse...

Oi Camila,
Tb adoro qdo minha filha chega cheia de alegria na escolinha!!!
è tia Rose pra cá..tia Rose pra lá rsss achei que teria ciumes, mais nem um pouquinho..fico mto tranquila pq sei que ela esta sendo bem tratada e amada!!
E é como vc falou....se conquistar a filha, a mãe já é de brinde!!!rsss
Beijos
Sussan

Bianca disse...

Eu tb faço parte das ciumentas assumidíssimas, quando o meu filho era bebê eu tinha muito, muito mesmo, hj em dia eu não tenho mais, acho que vamos ficando mais seguras e passa. E óbvio que agradando o meu filho vc me agrada tb, né (espero que isso dure até as namoradas, rs!)
beijo

Vanessa Cavasotto Leite disse...

Eu ainda não evolui a ponto de não sentir ciúmes...sou bem possessiva, uma leoa.
Gosto de fazer tudo eu mesma, mesmo quando estou exausta.
Sinto um desconforto até quando minha mãe está com o meu filho no colo rs.
Como moro longe da família, tenho empregada pra cuidar da casa e me dedico exclusivamente a ele, estou acostumada a ficar grudada nele o tempo todo, amamentando no peito e estranho quando fica com outra pessoa.
A primeira vez que dei o bico morri de ciúmes, imagina de outra pessoa amamentando ele com mamadeira...quando esse dia chegar vou morder todo cantinho da boca e me segurar.
Ao mesmo tempo fico muito feliz de sentir o quanto ele é amado por tantas pessoas.
Oh loucura!

Carol Passuello disse...

Já senti ciúmes, mas hj fico bem tranquila de saber que outras pessoas gostam tanto assim deles!
Bjs

Anne disse...

que legal cá!
eu acho que sentir esse ciúme é normal e mais normal ainda é deixá-lo amadurecer e virar carinho por aquela pessoa, respeito por aquela relação...
afinal eles são do mundo, né?
bjo

Celi disse...

Camila,
Está certíssima! Também penso como você. Acho que temos que tratar muito bem todas as pessoas que ficam com nossos filhos e, o principal, que demonstram um carinho enorme por eles.
Um beijo

Renata Senlle disse...

Concordo muito!! Só rezo pra aparecerem sempre essas pessoas amorosas, generosas e queridas na vida do meu pequeno! Se eles têm que cair no mundo, que seja cercado de amor, independentemente da fonte!
A felicidade de um filho é a nossa felicidade mesmo.
bjks
Rê Senlle
http://umavidamaisordinaria.blogspot.com

Casinha dos Contos disse...

Muito bacana o post, Camila. Não tenho filhos ainda (tenho dois anjinhos), mas ciumenta como sou, com certeza lembrarei do 'mãe genérica´ quando o ciuminho pintar. Quem me indicou seu blog foi a Dani Cao, que é casada com o Marco , que é meu primo. Entrei, e adorei. Já sou seguidora aqui, no twitter..e onde mais posso te seguir? rs. Eu também tenho um blog de contos infantis, que foi criado após a perda que sofri no início do ano. Uma gravidez gemelar complicada que não evoluiu. Por isso, os anjinhos lá em cima. E são eles, Isabela e Gabriel, que me inspiram a escrever os meus continhos. Dá uma passadinha lá para visitar. http://casinhadoscontos.blogspot.com/ Ficarei muito feliz. Um beijo pra vc e seus filhotes.

Barbara Luduvice disse...

Ai Camila... queria tanto ser assim, mas o ciúmes é um fato na minha vida... e infelizmente tem tomado conta de mim, a ponto de pessoas irem conversar com o meu marido questionando isso...
Mas estou tentando evoluir... espero que isso seja logo.
Abraço

Coisas de mãe disse...

Oi Camila, eu também passo olhar a pessoa com outros olhos se meus filhos são muito chegados a ela, acabo me aproximando mais de quem "mima"eles. Dificil resistir ne? Acho que criança tem uma super sensibilidade e se eles gostam, devem ter mesmo seus motivos ne?

beijos

NiNe disse...

Q lindo camila!
Me sinto exatamente como vc!
Soso é apaixoooonada pela baba dela. Me "troca" se dó nem piedade. Mas eu não ligo não! Sei que é pq a Dede trata ela com o maior amor do mundo e ela retribui.
Tbem qro muitas maes genericas na vida das minhas filhotinhas.
Bjoes

Mari Hart disse...

Ai Camila, é lindo, mas minhas luzinhas piscam a todo vapor! MORROOOO de ciúmes até do pai!!! hahahaha... ainda não sou evoluída assim como vc não, quem dera! Ainda chego lá! rs!

Aqui no condomínio tem umas amiguinhas de minha filha que me chama de "mamãe", assim mesmo. Carentes tadinhas, criadas por babá né?! Outro dia eu disse (são gêmeas) que a mãe delas iria ficar chateada se ouvisse e elas disseram que ela nem liga! Eu ligaria, e muuuito!

Bjão queridona! Sabe que no episódio do anônimo até lembrei de vc e outras bogueiras que já passaram por isso?! É o fim da picada!

Kah disse...

Ok que não evolui tanto e faço biquinho de ciúmes quando alguém se aproxima e a Juh gosta. hauhauha Mas já foi pior, já foi pior! Chego nessa um dia!
Beijão!

Fabiana disse...

Ah... os filhos são extensões da gente, né?! Tem coisa melhor que ser paparicado, bem cuidado, amado? Cada afago numa cria minha é o mesmo que um cafuné nos meus cabelos! Gosto de quem gosta delas!! Gosto MUITO mesmo!rs
Beijos
Fabiana
http://2-ao-quadrado.blogspot.com

paulavillela disse...

Como diz minha mãe: "Quem meu filho beija, minha boca adoça"

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs