quarta-feira, 1 de junho de 2011

O famoso caso da bolacha de chocolate

Uma das funções desse blog é registrar as histórias e gracinhas dos meus filhos. E são muitas, eu sei, mas a gente sempre tem uma favorita ou mais marcante. E hoje é isso que eu vou contar a história mais marcante e determinante da MINHA vida. (Eu sei que eu não sou lá tããããõoooo interessante, mas leiam até o final, vale a pena!).

Tenho uma prima 6 meses mais velha do que eu. Quando tínhamos, eu e ela, respectivamente, 6 meses e 1 ano, as nossas mães resolveram nos levar para a praia durante as férias.

A gente devia dar um trabalho e uma canseira do caramba, pois as duas figuras maternas da história resolveram carregar um “chiqueirinho” (!!) para cada uma. Imaginem então o nível do porta-malas, da energia e do stress que os dois bebês elétricos deviam gerar.

Em uma tarde, deixaram cada uma no seu próprio chiqueirinho (fico só imaginando o desastre se a gente compartilhasse esse espaço tão lúdico e educativo...) e foram fazer alguma coisa, talvez tirar um cochilo, será?

A minha prima, no auge dos seus 12 meses, já consumia aquele veneno, como seria considerado nos dias de hoje, chamado bolacha de chocolate, do tipo recheada mesmo. O equivalente a uma Bono, imagino eu.

Então, para deixar as crianças alucinadas quietinhas, a minha mãe deve ter me dado uns tupperwares e suas tampas e a minha prima foi premiada com uma bolacha, cada uma no seu quadrado, of course.

As nossas mães imaginam (elas só podem imaginar mesmo, pois nos abandonaram num quadradinho para tirar um cochilo <-- modo dramática na mais alta potência!) que eu olhava a bolacha da minha prima e babava horrores, completamente hipnotizada pela visão e pelo cheiro daquela coisa redonda e marrom. Então, continuam imaginando que a boazinha da minha prima passou uma bolachinha para mim através da tela do chiqueirinho.

A próxima cena foi exatamente o que encontraram: um bebê de 6 meses (eu!), que mal ficava sentado sozinho, mergulhado com a cara e o nariz na bolacha e havia chocolate para todo o lado e por todas as partes do meu corpinho fofo. (Aí, bem feito, mãe, foi tirar um cochilo e aposto que teve que me dar outro banho depois).

A história não só é lembrada e recontada a cada encontro, seguida de gargalhadas, como foi determinante. Tudo o que acontece comigo, a explicação é a seguinte:

- Claro, depois daquela bolacha de chocolate que ela comeu aos 6 meses de vida...

E, com a minha prima, a mesma coisa:

- Claro, se ela passou uma bolacha para a Camila com 1 ano de vida, imaginem só do que é capaz...

Compartilhar

17 comentários:

Carol Garcia disse...

hahahahaha...
eu tbm tenho uma prima, 9 mesesmais velha que eu, com a qual dividi toooda a minha infância.
e sim! temos algumas histórias que sempre rendem "quando vcs tinha tantos anoooos"...
bjo bjo

Rita Romano disse...

Hahahah! Agora ta td explicado!! Amei amiga! Bjos!

Eu e minhas três bonecas... disse...

Kkkkkkk... Que engraçado!
Beijo!
Gabi

Nine disse...

Adoro essas histórias de família, Camila! E elas são sempre determinantes mesmo, né?

O chiqueirinho estava super em alta na época das nossas mães, eu tb tive um enormeeeee e ficava lá horas a fio, segundo a minha mãe.

E a primaiada sempre tem histórias hilárias de parcerias, né? Tempo bom em que a gente convivia mais com a família e todos tinham filhos mais ou menos na mesma época!

Beijos,
Nine

Carol Passuello disse...

Hahahahah Tua prima deve ser uma danada mesmo, se com 1 ano já deu um jeito de passar uma bolacha...
E tudo o que te acontece hoje realmente deve ser determinado pela bolacha e pelas gorduras trans que comestes!
Bjs

Naiara Krauspenhar disse...

kkkkkkkkkk
Sempre tem um história clássica...
Tem uma que seeeeeempre rola nas conversas lá de casa que é a de quando meu irmão (muito indignado por ter ganho uma irmã e não um irmão) quis me dar para os vizinhos, alegando que na nossa casa "não tinha espaço" pra mim...

:/

tsc, tsc, tsc...

Sandra Hellen disse...

hehehehehe! Agora está tudo explicado!!! :-) Essa prima é boazinha mesmo!!!

Renata disse...

hahahaha, adorei. comer uma bolacha de chocolate aos 6 meses realmente justifica tudo...rs!
beijos

Ana Paula disse...

Deixar dois bbs sozinhos nao pode dar boa coisa mesmo.. hahha!!!
No meu caso, não houve bolacha recheada, mas sapóleo na cabeça...
Minha mãe deixou eu, com menos de um ano, e meu irmão, com um ano e alguns meses, sozinhos na cozinha por alguns instânstes. Quando retornou, encontrou uma mini AP cheia de sapóleo na cabeça, e rindo do irmão malvado, que tratou de espalhar o produto por tooooda a cozinha, claro.
Resultado: banho com muito choro... e limpeza da cozinha que acabara de ser limpa...
Bjs!!!!!

Renata disse...

Hahaha Muito engraçado!
tenho uma história de quando era pequena que minha mãe estava tomando chá na cozinha com uma amiga. Eu, sozinha, queria um papel para desenhar com um lápis de cera,... e minha mãe dizia: tá filhinha, vai brincar lá dentro,... hahahha
Imaginem,... eu, com o aval da minha própria mãe, fui para a sala bricar de desenhar, toda faceira.... mas a pequena aqui não tinha o papel...

Meus pais ganharam uma linda obra de arte na parede da sala, cheia de inspirações... heheheh Fiquei toda orgulhosa com o resultado e meu pai, quando chegou do trabalho,, teve uma bela surpresa,... assim como minha mãe e sua amiga! Bjos

Luciana - Descobertas disse...

Você é dramática mesmo hein Camila! =D Confirmou todas as informações com as respectivas sobre este fato? O que será que elas imaginavam ? Fiquei curiosa para saber o que elas foram fazer deixando vocês sozinhas!!!

De fato as habilidades de superar desafios de vocês já foram traçadas aí desde a infância! E crescer escutando isso então! Viu como os pais influenciam fortemente seus filhos! rsrsrsrsrsrsr

Conte-nos mais histórias!

ABRAÇOS

MuitoCriança disse...

Cá tenho certeza que vc seguiu seus próprios passos depois e deixou a prima doida de pedra prá lá...kkkk...
Devem ter achado que a bolacha deu algum barato ou coisa parecida pra sempre usarem de exemplo....ai que engraçado...
E ai vc é doida por Negresco por exemplo????
Bjs

Celi disse...

Adorei a história! Como marcam para a família. Ainda mais essas...rs rs rs
Momento que deve ser resgatado e compartilhado.
Agora conta para nós... E hoje gosta de bolacha de chocolate? Sua prima influenciou você desde pequena rs rs rs
Beijos

Juliana Ramos disse...

kkkkkkkkkkk

Tráfico de bolacha!!!
Essa eu nunca tinha visto...

Bjo

Fe Piovezani disse...

Acho que todo mundo tem um caso de família pra contar, né, Cá? Eu quando tinha 3 anos apareci na sala da casa da minha avó com minha prima de apenas 6 meses nos braços...hj ela está grávida e eu vivo falando que vou ensinar minha filha a fazer o que eu fiz com ela!! hahahaaa..
beijos..a história da bolacha é fantástica!

Micheli disse...

kkkk! Muito boa!
Beijos.

Kelly disse...

kkkkkkkkk

E eu com medo de deixar minha caçulinha de 7 meses e meio com uma bolacha maisena na mão...

Ah! tb aprontei muitas com meus primos...

bjos.

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs