quinta-feira, 30 de junho de 2011

O tal do tempo

Todo mundo sabe que crianças e bebês têm o seu próprio tempo. Tempo para largar a chupeta, para tirar as fraldas, para perder determinados medos, para dormir à noite inteira, para deixar de ter cólica, para deixar de ficar doente a cada mês, para deixar de estranhar multidões ou pessoas desconhecidas. Tempo, tempo, tempo. Pode ser psicológico, fisiológico, imunológico ou até de maturidade. Para isso, cabe respeito, calma, paciência e mais respeito.

Mas alguém aí já pensou no tempo da mãe? As mães também têm seus próprio tempo. E foi conversando com algumas amigas queridas, blogueiras e mães que eu me inspirei para esse post e quis levantar a reflexão.

Mãe também tem tempo para abandonar o roupão e as roupas de grávida. Para abandonar o coque no cabelo que é lavado dia sim, 3 dias não. Para sentir vontade de fazer as unhas semanalmente e retocar a raiz do cabelo (todos os meses?). Para abandonar a lingerie de grávida, o pijamão e todas as roupas com abertura facilitada na frente. Para não se desesperar a cada febre, tosse, espirro, meleca, vômito e etcs escatológicas do mundo infantil. Para entender que cocô com pintinhas pretas acontece depois de oferecer banana ao filho. Para querer voltar a trabalhar. Para querer voltar a sair só com o marido. Para querer viajar e tirar férias só com o marido. Para delegar os cuidados com o filho e descansar um pouquinho. Para voltar a fazer ginástica. Para investir energia ou grana mesmo em algo que não tenha nada a ver com os filhos. Tempo para se permitir "um tempo".

Tempo, tempo, tempo. Tão próprio e pessoal...

O que vocês acham??



Compartilhar

42 comentários:

Luciana - Descobertas disse...

Nossa menina você madruga hein, agora sao 6h da manha e encontro esse post quentinho saindo do forno.
Esse tema dá tanto pano para manga.
Ja pensei em fazer um post usando aquela parte Biblia, que fala que ha tempo para tudo. Mais ou menos como você acabou de fazerr.
Tambem ja desenrolei alguns posts sobre a falta do Tal do Tempo. Alias é por isso que decidi blogar logo cedo, pq tava ficando meio perturbada com tanta coisa para fazer e sem o Tal do Tempo.
Viu? Eu ja levei o assunto para outros viés!!
Agora refletindo sobre teu post concordo sim que ha tempo para tudo. Sao como ciclos que se abrem e se fecham provocando as mudancas. Sao as tais fases nao é. Parece ate que o tempo é senhor do nosso destino!
Existem tantas frases populares: "tudo tem seu tempo", "com o tempo passa", e etc.
Quando estamos com dor na amamentacao dizem que passa com 15 dias, o umbigo cai com ate 9 dias e assim vai.
E falar de tempo pra tudo nos remete ao futuro e lembro da musica Aquarela: "e o futuro é uma astronave que tentamos pilotar, sem pedir licenca muda nossa vida e depois convida rir ou chorar."

Hoje encerro um ciclo em minha profissional! Meu ultimo na empresa em que estou. Otimo post para esse novo ciclo!
Valeu!

Beijos

Mari Mari disse...

ótimo, tá certa!!!
A mãe que decide nÃo trabalhar (fora) mais também precisa de tempo, muito tempo pra conseguir se adaptar a rotina de ficar em casa, cuidando, limpando, arrumando...

Paula Dreger disse...

Concordo com você em tudo.
No começo, para mim, foi um período totalmente voltado para a Bel. Não conseguia cuidar de mim.
Mas me respeitei. Não me cobrei e entendi que isso fazia parte daquela época tão feliz.
Mas passou. Hoje em dia cuido de mim e do meu casamento. E cuido também da minha filha que é minha maior alegria.
O próximo passo serão as férias que maridão e eu vamos tirar em Setembro. Uma segunda Lua de Mel. Delícia!!
Também concordo quando você diz que temos que aprender com o tempo sobre as doencinhas dos filhos. O tempo deles é bem diferente do que imaginamos ou até mesmo diferente do tempo que queremos que eles tenham. Minha filha é bem resistente a novidades. Por exemplo, demorou um tempão para ela entender e aceitar que a comida dela não seria mais sem pedaços. Ela não queria comer e ponto. Eu tive paciência e esperei, até que um dia ela comeu.
E é assim até hoje.
beijao querida,
Paula

Carol Garcia disse...

concordo, camilitcha.
e até entrei num túnel do tempo agora, lembrando de todos os tempos que passei, cada etapa, cada processo.
e a vida é toda assim, não é?

bjocas

Coisas de Tássia disse...

Olá Camila, adorei este tema. Sempre me pego pensando nele. Mas acho que tem uma outra questão ai, na qual eu me deparei depois de mãe. É a questão dos outros compreenderem o seu tempo de mãe. O dos filhos todos compreendem, mas o da mãe é complicado. O meu tempo de abandonar o roupão, arrumar cabelo, fazer unha, ... demorou um pouco, hahaha. Não tinha vontade mas sabia que passaria pois meu tempo era outro no momento (e não era depressão pós parto), mas muitas vezes era repreendida pela minha própria mãe e tias, ainda comparando com outras primas minhas que também já tiveram filhos. Sinceramente achei terrível e me colocavam mais para baixo do que ajudar. Pois cada um tem seu "tempo".
E em relação ao tempo de mãe preocupada e apavorada acho que ainda não passou, hahaha, acho que é coisa de mãe de primeira viagem. Minha filha já está com 1 ano e 7 meses e ainda me pego super preocupada com qualquer resfriadinho.

Abraços,

http://www.coisasdetassia.blogspot.com/

Cℓαudïαnє ou Ane de Tal disse...

Bom dia Camila!
O tempo as vezes demora a vir.. depois do parto eu achei que nunca mais conseguiria entrar em uma loja pra olhar roupas pra mim.. mais o tal tempo veio e me mostrou que nao era egoismo meu entrar e comprar algo pra mim e isso me fez bem,qual o mal de ser e mãe e ser mulher?Nenhum..
Mais a parte de vooltar a sera mulher do marido demorou mais... até que demorou tanto que o amor esfriou e a maternidade passou a ser só minha e dela e ele pulou fora,cansou de esperar a mãe virar mulher de novo.. Hoje em dia eu não esperaria tanto tempo de novo. =)

sweetmorrisom disse...

Profundo! O q mais provoca dor é não sabermos respeitar o nosso tempo. Bjus Meg Lima

Re disse...

Definitivamente estou precisando de um tempo de mae..algo tao raro ultimamente. Bjs

Anna disse...

Camila,

concordo com você. E assim, como (as vezes) fazemos com os pequenos, desrespeitamos o nosso próprio tempo, cedendo à pressões sociais que nos ditam (ou tentam ditar) as regras sobre como e quando as coisas devem ser.

beijos

Fabiana Pereira disse...

Mãe também é ser humano e não fica livre de aspirações, sonhos, vontades, desejos só porque teve um filho.

Paciência e certeza de estar fazendo a coisa certa são fundamentais pra entender que o limbo social e intelectual vai passar. Escrevi sobre isso aqui:http://avidasempomagico.tumblr.com/post/1595694087/o-limbo-social-e-intelectual-das-maes

Mas calma, se tenho uma boa notícia, por já estar mais adiantada no quesito (filhas de 18,15 e 12) é que esse tempo vem, demora um pouquinho, mas se voce se afastar e ver o todo, vai perceber que esse tempinho em que voce fica no banco, é curtinho e valeu passar por ele.

Beijo

Milene disse...

Definitivamente, precisamos nos colocar no topo da lista dos afazeres do dia de vez em quando. E confesso que é difícil!
Faz um bem danado pro ego, mas logo depois vem a culpa (de quê?).
Achei q só eu tinha esse problema... que egoísta eu fui!

Jokas da Mi (diiirce.wordpress.com)

Letícia Volponi disse...

Camila, você está certíssima sobre tudo que escreveu, mas o difícil é respeitarmos esse tempo e quer saber, muitas vezes, nós mesmas nos cobramos tanto que não nos permitimos encerrar cada um desses ciclos.

Dani disse...

Demais esse post! Amei muito! Nunca tinha pensado nesse negócio de tempo da mãe. Acho que não tive, ou não quis, ter tempo pra isso, diante do turbilhão de coisas que ando fazendo.
Gostei Cá!
Vou refletir!
Bj.
Dani

Anne disse...

Acho que o tempo é nosso maior aliado.
Até porque é permitido o para sempre em vários quesitos, porque não?
Se cada um tem seu tempo, eu posso demorar para sempre para querer fazer ginástica.
Né?
adorei!
bjo

Juliana Cidade disse...

Oi, Camila.
Estou com um bebê de 2 meses e tenho pensado nisso que você falou. Na verdade, o tempo é muito pessoal, não é?
No meu primeiro filho fiquei uns 5 meses sem pintar o cabelo, sem fazer as unhas e a primeira vez que saí sem ele foi para pedir demissão na empresa em que trabalhava, quando ele tinha 5 meses e meio.
No segundo filho, continuo sendo uma mãe em tempo integral e totalmente dedicada às crias, mas já fiz as unhas, depilei, pintei os cabelos, saí para comprar roupas para o mais velho.
Enfim, a gente vai aprendendo no tempo certo a melhor equação pra equilibrar tudo. Se é que ela existe...
Bjs,
Juliana.
http://www.temquevalerapena.blogspot.com/

Cappelli disse...

Enquanto vocês não se decidem nós aguardamos, com a esperança de um poeta ingênuo, a volta de nossa amada na íntegra, mesmo sabendo que dificilmente ela retornará kkkkk

Aqui só vejo uma solução, que está contida na metáfora "a necessidade faz o sapo pular"...

Abs, Camila. Como boa psicóloga, e olha que nos tempos de UFF morei com alguns, em constante crise/questionamento kkkk

www.etudoaoquadrado.blogspot.com

Mãe de Duas disse...

Acho que o tempo das mães é muito louco: quanto mais a gente faz, mais a gente consegue fazer. Mas a que preço?? A gente é multitarefas, mas sempre com a sensação de estar deixando alguma coisa para trás: saúde, casamento, aparência...
Mas é mesmo muito pessoal.
Esse assunto rende! Muito bom!
Beijos
Pri

Priscila disse...

realmente precisamos desse tempo para irmos nos adequando a tanta mudança!!concordo com tudo!!! Muito verdadeiro! Ainda estou tentanto encontrar o meu tempo!rsrs

Cappelli disse...

Camila, não me pergunte como, mas os comentários do seu post estão indo parar no meu e-mail!

Ilana disse...

É mesmo Camila!
Nada como o tempo. Pra se achar na função de mãe, pra voltar a cuidar de si e do casamento, pra elaborar a vida nova que a maternidade inaugura.
Ótimo post!
Bjs

Camila disse...

Caro Cappelli, o Blogger está doidão de novo e como de costume. E agora? O que faremos?
Bjos,
Camila

Cappelli disse...

A solução é ligar pro Quevedo novamente.

Enquanto isso vou curtindo ser popular kkkkkk

Mas que é loucura é...estão chegando só os comentários.

Cintia disse...

Realmente ninguém pensa no tempo das mães... nem as próprias mães! E como a gente sente culpa... quando parei de amamentar foi exatamente assim. Meu tempo de usar blusas abertas e sutiã de amamentação tinha chegado ao fim, não aguentava mais, e minha filha já não ligava muito pro peito. Que alegria vestir os sutiãs pré-gravidez! E que culpa parar de amamentar mesmo podendo...
E isso é assunto pra muita discussão, mas vale refletir sobre como (com frequência) negligenciamos nossos tempos...

Cappelli disse...

Descobri!

Não sei como me inscrevi para receber comentários de acompanhamento desta postagem.

Vai saber...

Tá resolvido.

Eu e minhas três bonecas... disse...

Nossa, como precisamos desse tempo, né? Puxa, tô aqui refletindo... Como o meu tempo para certas coisas foi diferente depois da Carol e como tudo foi bem mais resolvido, mais rápido depois das gêmeas... é a maturidade? Acho que sim...
Passa lá no meu blog e me dá uma luz? Faz uma semana que tudo desandou lá em casa...
Beijos
Gabi

Beatriz Zogaib disse...

camila, vc está coberta de razão. Escrevo bastante sobre isso, sobre o nosso tempo...
Parabéns pelo post. No tempo certo!
beijos
Bia
Vida da Mami

Jana disse...

PASSANDO PRA DIZER QUE A-DORO O MTO( ABREVIATURA MINHA )
É MUITO BOM VER KI AS ANSIEDADES PREOCUP~ÇÕES E ALEGRIAS DESSE MUNDO DAS MÃES É RETRATADA DESTA FORMA TÃO LEGAL POR VC.
ACOMPANHO O BLOG DESDE O INÍCIO DE MINHA GRAVIDEZ MEU BB ESTÁ COM 4 MESES AGORA, E JÁ TENHU SAUDADES DO BBZINHO PQUININHO....
BJÃO

Pinguinho da Mamãe disse...

Cá.
Nossa, nem fale deste tempo...
ja passei por alguns, mas lembro seu post, me lembrei que ja passei do tempo de cuidar dos cabelinhos que estão com uns 4 dedos de raiz da ultima luzes que fiz... ai, ai...
Coisa de mãe, não...kkkk
Bjs
Ju

Familia Marcondes disse...

Eu to no tempo de ficar de coque no cabelo, com as unhas por fazer... e aí por diante. Mas nessa segunda vez como mãe, tenho me sentido culpada por estar me dando esse tempo. Fico pensando "eu deveria estar trabalhando". Fico dividida entre estar com meu bebê e voltar ao ritmo de antes... Vou me dar tempo para deixar essa culpa passar!

Bju
Fernanda
mybabiesrock.blogspot.com

Fe Piovezani disse...

ai Ca..Tempo!!! tava hj mesmo conversando com uma amiga sobre isso!! Que não tenho tempo pra nada!!!!

Lavar o cabelo dia sim, 3 dias não!!! Veridissíssimo isso !!!!

Sair com marido ou amigas sozinha ??? Nossa, Há quanto tempo...como faz pra gente voltar ao normal, sendo que trabalho o dia todo, chego em casa super tarde, sempre tem mil coisas p se fazer e ninguém pra ajudar......Quando peço pra minha mãe me ajudar, ficar com Luísa, é sempre um saco, pois ela reclama. Fica, e muito bem, mas reclama. Pra mim sabe ???



Socorro!!

Juliana disse...

tempo.... taí uma coisa verdadeira... nós temos o nossotempo... o problema é que sempre somos cobrados por todos!!! se não me sinto bem em fazer unha sou desleixada, se passo meus fins de semana (o pouco que tenho) com meu pequeno dizem que deixei de ser mulher para ser mae... affff ô povo para dar palpite na sua vida!!! acho que vc tem que fazer o que te faz bem e não o que a sociedade te cobra!
adorei seu post, me identifiquei muito!

Renata disse...

É mesmo, Ca. Eu demorei pra entender que o tempo da mãe pode ser diferente do tempo do bebê e então, ao invés de desprezar o tempo da mãe, o melhor é achar um equilíbrio!! Nossa, que viagem!
beijos

Elaine Dacoregio disse...

Nossa adorei seu texto, tambem ja parei para pensar a respeito muitas vezes....acho que eu estou começando a saber utilizar melhor meu tempo agora que meu bebê ja está com 1 ano, pode???
Um beijo e parabens pelas palavras.
Dá uma passadinha la no meu blog: http://meusfilhosmeumaiorpresente.blogspot.com

Mamãe Nádia disse...

Querida, sou super fã dos seus escritos e amei esse post! Ele combina muito com o Recanto das Mamães Blogueiras, você nos autoriza a postar lá?? Beijos!
www.recantodasmamaesblogueiras.blogspot.com
www.mamaenadia.blogspot.com

Casinha dos Contos disse...

Para mim é diferente. Eu não procuro tempo. Só espero que ele passe da maneira mais depressa possível, para que a dor da perda dos meus filhos diminua a medida que o tempo passe e que chegue logo o momento em que eu precise procurar como vocês, um tempo para mim, quando for mãe novamente. Parabéns, Camila pelo ótimo post!

Camila Bandeira disse...

Oi Xará! Realmente, cada mãe tem seu tempo e nada que digamos fará ser diferente! Porque só uma mãe é que sabe o seu próprio tempo. E deixem que falem, perguntem, critiquem. Pra quê a pressa?? Pra que atropelar?? Deixa cada uma viver seu ritmo, cada momento. Parabéns por nos proporcionar essa reflexão. Beijos, Camila

Camila Bandeira disse...

Oi Xará! Realmente, cada mãe tem seu tempo e nada que digamos fará ser diferente! Porque só uma mãe é que sabe o seu próprio tempo. E deixem que falem, perguntem, critiquem. Pra quê a pressa?? Pra que atropelar?? Deixa cada uma viver seu ritmo, cada momento. Parabéns por nos proporcionar essa reflexão. Beijos, Camila

Ana Carolina disse...

Esse tal do tempo é complicado, tó dando um tempo no meu blog para poder achar a calma e aceitar o tempo certo de tudo! Complicado...

BJKS
quasemaepai.blogspot.com

Fabi disse...

Todo mundo dizia para mim que "depois dos 2 anos, fica mais fácil". Não sei foi coincidência, mas parece que ficou mesmo. João está com 2 anos e 2 meses e parece que a vida está mais organizadinha.
Tempo para jantar fora, tomar um chope, fazer aula de dança e tempo pra largar qualquer proposta só para ficar com ele em casa!
Fiz até uma categoria no meu blog sobre isso: "Toda mãe merece..."
Beijos,
Fabi
http://principezinhos.wordpress.com/

Celi disse...

Ótimo assunto para reflexão. Temos que considerar o tempo a todo minuto da nossa vida. O momento é agora, mas levamos realmente um tempo para dar conta de fazer isso ou aquilo.
Esse post me fez pensar que mesmo mãe, temos que ter um tempo para nós. Que precisamos resgatar algumas coisas.
Mas fazer o que? Para tudo leva-se um tempo..rs
Beijos

Paula Decco Frederico Franco disse...

Amei!!!!!
Tem alguns desses tempos de mãe que eu tenho postergado tanto...
Tempo de parar, de cuidar do corpo, não sei...
Tenho me planejado, mas tem alguns dos tempos de mãe que infelizmente ainda terão que esperar?
O problema mesmo é quando atropelamos aquilo que sentimos que temos que fazer, tipo um tempo para a ginástica, emagrecimento etc(não só pela estética, mas tb por saúde) e substituímos ou negligenciamos o que deveria ser nossa prioridade.
Amei, amei, amei o post!!!
Beijos,
Paula
www.comoagenteviramae.blogspot.com

Rose disse...

Gente, amo este tempo de Salomão, especialmente agora que sou mae. Estive sofrendo pensando no tempo de voltar ao trabalho então decidi fazer um blog sobre tudo o que ando pesquisando. Quando tiverem um TEMPO, me façam uma visitinha, rssssssss, sou nova e estou começando agora. Vamos respeitar o tempo de nossos bebes. Sejaseuchefe.wordpress.com.

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs