segunda-feira, 10 de outubro de 2011

E junto com o desfralde, vieram as camas!

Eu não contei para vocês que, além dos meninos terem decidido sair das fraldas (parte 1 e parte 2), eu tinha decidido que estava na hora de trocar os berços por camas. Comprei as caminhas, esperei o prazo de entrega e, praticamente, na mesma data da transição do berço para a cama, começou o desfralde. Ou seja, eu estava ferrada! Ah, e eles com febre. Mas isso já passou, agora sobraram o desfralde e as camas.

Eles curtiram um monte, fiz questão de arrumar o quarto bem bonitinho, me consumiu horas e horas e uma boa quantidade de dinheiro, afinal tive que fazer o enxoval para cama multiplicado por dois (pelo menos eu estou economizando com fraldas, pensa nisso, Maridinho querido e amado!).

As camas são altas e grandes, não são caminhas, queimei essa etapa e já passei os meninos para aquelas em que eles dormirão até resolverem casar e sair de casa, com uns 45 anos, eu espero.

Para cama alta e grande, a gente investe em grade e milhares de almofadas, certo? Uma pena que eles dormem e se mexem durante o sono feito duas minhocas alucinadas e, logo na primeira noite, voei do meu quarto para o deles feito um foguete quando ouvi um grito e dei de cara com o Pedro no chão. Sim, ele caiu justo na estréia. Cortou a boca, que sangrava no meio da madrugada. Mas, passou, cicatrizou e ele nem ficou traumatizado ou rejeitou a cama nas noites seguintes.

Uma das coisas que eu também fiz no quarto foi colocar um criado-mudo ao lado de cada cama, com abajurzinho, uns livrinhos e um porta-retrato com fotos deles. Ah, que lindinho, que fofinho, que capricho. Pois é, mas já botei o foguete em órbita de novo ao ouvir outro barulhão. Não era grito, era barulho de coisa caindo no chão mesmo. E constatei que o moleque-minhoca Joaquim se contorce, bate o braço no porta-retrato, derruba o negócio, ele cai no chão e faz um barulho absurdo. E então, o criado-mudo, lindamente produzido por mim, ficou “clean”. Nada que possa cair e ativar a central de foguetes.

Mas dormir na cama é um dos primeiros passos para liberdade de um homem. Se antes eles acordavam nos berços e ficavam conversando, agora levantam, vão pra sala, sentam no sofá, mal falam bom-dia e já pedem o leite. Seria engraçadinho se a independência fosse geral, mas de vez em quando, eles perdem as naninhas na cama, choram, o foguete vai lá e resgata a nana que estava a 3 centímetros de distância dos folgadões. E eu já me preocupo em estar criando meninos que ficam jogados no sofá, gritam feito ogros, tiram a mulher do banho, ela sai desesperada para ver porque raios aquele homem tanto grita e ele só quer uma cerveja, mas não pode levantar para buscá-la na geladeira. (Se alguém identificou o marido nesse trecho do post, saibam que a culpa é da sogra de vocês. Aquela que permitiu que um comportamento irritante, para ser sutil, fosse instalado desde a mais tenra infância).

Já rolaram uns pesadelos também, medo do escuro e tal. Coisa que se resolve como? Levantando e acendendo todas as luzes da casa às 3 ou 4 da manhã. Básico.

Então, tem sido assim. Eu durmo, ou melhor, não durmo, pois fico atenta a todo e qualquer barulho que escuto e é justamente nessas situações em que ouvimos cada vez mais e mais barulhos. A pessoa é insone, Rainha dos Pandas e anda mais tensa do que aquela situação toda lá no Oriente Médio.

*****

Mas não é uma gracinha ver os filhos crescendo?



Compartilhar

14 comentários:

Renata Marques disse...

A minha experiência mostrou que a grade de proteção para a cama não foi minha amiga. O que aconteceu foi que minha filha se acostumou à grade e não às dimensões disponíveis da cama, ou seja , ficou dependente e quando ia dormir em outro llugar era um problema porque nem sempre tinha grade. Os filhos seguintes não tiveram direito a grade e foram pra cama aos 18 meses. Depois de algumas quedas acabaram por se acostumar. No início eu colocava um colchonete ao lado da cama, mas o que eu uso atualmente como proteção é um tapete de EVA que amortece bem em caso de quedas (daqueles tipo quebra cabeças). Se nada disso funcionar o jeito é por capacete, cotoveleira e joelheira, rsrsrs.

Sofia disse...

É mesmo bom ver os filhos crescerem... mas não sei se é de eu estar na primeira viagem mas chego o ficar triste porque ele está a crescer... dá para entender???
Faço tudo para que ele cresça seja mais independente e quando ele mostra que está seguindo no sentido que eu mesma o oriento fico triste... mãe é mesmo bicho estranho :)
Hoje mesmo vou postar sobre este assunto lá no meu cantinho.

um beijo

Roberta Lippi disse...

Que fofos, Ca... eles vão se acostumar com as camas mais rápido do que você imagina. A única coisa ruim de tirar da cama para o berço é que eles podem se mover para o seu quarto de madrugada e querer dormir na sua cama, e daí você tem que pegar pela mãozinha e levar de volta pra cama deles quinhentas vezes até se acostumarem, mas esse é assunto para a próxima fase... rsrsrsrs
Beijos

Sylvia disse...

Camila
Aqui tá rolando mais ou menos isso... filhota saindo das fraldas e dormindo sozinha em seu quarto. Não na cama alta ainda, mas na cama auxiliar e está dando tudo certo, graças a Deus. Aqui também sou um foguete, indo ver o aque acontece com a pequena assim que ela chama e a babá eletrônica avisa... mas acho que tudo faz parte do desenvolvimento deles. Sorte aí no desfralde e com as camas. Beijos mil

Karin :: Mamãe e Cia disse...

É uma delícia ver eles crescendo com certeza!!! Que vida hein menina... olhos de panda, imagino!

Boa sorte e que a paz volte a reinar em breve, sem mais barulhos!!

beijos

Karin
www.mamaeecia.com.br

Carol Garcia disse...

nós usamos caminha para o isaac pos o berço dele virava uma.
fomos esse final de semana adquirir a camona e a devida grade para ela.
junto com a camona ele vai ganhar mais uns itens na decoração do quarto. detalhes de menino crescido que já não usa mais mamadeira e pensa na "fada da chupeta" quase sempre.
e o tempo passa, né poupança bamerindus????

bjo bjo bjo

Ronize Aline disse...

Pois, é. Tenho adiado esse momento da transição pra cama... acho que até demais. Mas vai ter que ser a qualquer momento. Justamente porque fico pensando em todas as coisas que ele pode fazer estando solto pra levantar, sair da cama, ir até a sala etc. Especialmente nos finais de semana, que ele acorda antes de mim...rs... Beijocas
Ronize Aline
odonodalua.ronizealine.eti.br

Dani disse...

Essa transição pra cama é marcante mesmo! E essa independencia, meodeos, sei não, mas cada vez que Nina desce da cama, abre a porta e vai pra sala sem ao menos gritar um "manhê" eu fico tensa..triste..e pensando: passa rápido demais, né!
Bj.
Ah...adorei a parte do criado "clean"!
Dani Balan

Bianca disse...

Ai, fico imaginando quando isso acontecer com a Ju.....

Será que vai ser muito difícil?!

Roberta "Mimi" disse...

Hahahaha Você é ótima, parece aquela amiga que conta tudo no telefone e a gente se acaba de dar risada... mesmo da desgraça!
Eu optei por mini-camas, pensando exatamente na história de cair; chega nesta quinta as camas; passa depois lá no blog que eu conto como foi a primeira noite.
beijo!
Roberta, mãe dos gêmeos Rute e Miguel

Mariana disse...

dica daqui: poe uns edredons do lado da cama deles e ai eles caem no macio....

Mariana disse...

dica daqui 2: deixa a cozinha fechada, pois agora eles andam soltos até quando tu dormes.

Mariana disse...

dica 3: melhor deixar o banheiro fechado tb!!!!!!!!!pode rolar uma cachoeira......

Roberta "Mimi" disse...

Camila,
postei sobre as mini-camas que chegaram ontem.
Quem quiser visitar e comentar... é só xeretar por lá também.
Beijo,
Roberta, mãe dos gêmeos Rute e Miguel

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs