quarta-feira, 13 de abril de 2011

"O NOSSO MANUAL" - parte I (de algumas??)

Em primeiro lugar, peço desculpas, não me expressei bem. Eu não tenho a menor intenção em criar um manual de conduta para bons relacionamentos virtuais, não é isso. Eu só queria discutir essa questão, ouvir vocês, saber o que pensam, o que incomoda e etc.

Tô perdoada?

Agora, vamos ao que rolou ao longo dos 55 comentários naquele post.

*****

As expressões que mais apareceram foram “bom senso”, “boa educação”, “respeito”, “não copiar”, “não plagiar”, “citar a fonte” e “agir como na vida real”. Concordo muito. Acho (e vivo repetindo esse mantra) que a internet tomou dimensões semelhantes às da vida real, portanto o comportamento deve ser o mesmo.

Mas, não me iludo, não. Acho que o que nos incomoda e irrita, vai continuar acontecendo, infelizmente. Se na vida real continua, porque na internet vai ser diferente? Se aqui as pessoas acreditam que estão “invisíveis” e “anônimas”, a tendência é isso tudo piorar? Ou sou muito pessimista? Ontem mesmo eu estava na maior batalha para achar uma vaga num shopping lotado, quando finalmente encontrei e dei seta para entrar, vem um ser sem educação (sendo educada, vejam bem...) e entra na maior cara de pau na minha vaga, com um ar meio blasé, do tipo “to nem aí para você, eu sou mais eu”, sabe? O fato da Manuzinha estar no carro comigo não foi uma salvação, pois se estivesse sozinha, não sei o que teria feito...

Então, se no cara a cara ainda acontece, porque no tela a tela, não aconteceria?

Por outro lado, as esperanças não estão tão perdidas assim. A cada dia me surpreendo e me alegro com essa “blogosfera materna”.

Eu, como vocês, não sou apenas mãe e acompanho uma série de outros blogs de assuntos variados. Mas não existe nada parecido ao que as mães estão fazendo, produzindo, conversando, discutindo e debatendo nos blogs e redes sociais. Parabéns para nós!

Os “engraçadinhos”, “chatinhos” e “inadequados” ainda existem e vão existir, mas é minoria! Existe uma rede de solidariedade e ajuda mútua que é impressionante! Não é à toa que os jornais, revistas e sites estão divulgando isso o tempo todo, porque realmente é um fenômeno. Nada como ser mãe, não? Nada como entender o “drama alheio” e se mobilizar para opinar e ajudar, por isso que os pitacos são sempre bem-vindos e necessários e não é disso que ninguém se queixou nos comentários. A gente quer e precisa de ajuda e ela vem sempre, das maiores e melhores especialistas no assunto: as outras mães. Novamente, parabéns para nós!

Vejam os blogs de moda, por exemplo. A blogueira fashionista vai lá e apresenta uma série de looks in-crí-veis, super tendências em todas as coleções para a próxima estação. Daí, chovem comentários dizendo que bota de oncinha é “uó”, que ombro marcado é cafona, que não passa de ombreira disfarçada e etc.

Agora, vai lá uma mãe e publica a foto do filho recém-nascido, recém-chegado em casa e lindamente dormindo num bercinho lindamente arrumado. Essa mãe recebe vários comentários dizendo que o bebê é fofo, maravilhoso, coisamaislinda dessemundo, desejando felicidades, parabéns e saúde para o bebezinho. Ninguém entra para dizer que o bebê tá mal agasalhado, que o protetor de berço não é bonito, que a cortina não combina ou que a almofada de amamentação não é a melhor, certo? Só elogios e acolhimento.

Se essa mesma mãe começa a se queixar das dificuldades para a amamentação, ela recebe uma enxurrada de comentários com milhares de dicas, às vezes melhores e mais úteis do que as dos próprios pediatras. Isso acontece porque elas vêm de gente “de verdade”, que tem vasta experiência e quer dividir e ajudar. Tem como não dar os parabéns de novo?

*****

(E esse post fica por aqui, primeira parte de algumas, eu imagino. Pode ser?)

Compartilhar

25 comentários:

Adriana Alencar disse...

Que post interessante Camila!
A blogsfera é como um grande clube onde todos discutem diversos assuntos animando uns aos outros e ajudando uns aos outros igualmente quando há necessidade. Como você descreveu, os mal educados existem também por aqui, mas podemos usar a tecla del sem maiores problemas e até de modo mais fácil devido ao ambiente virtual.
Estou aguardando ansiosamente os outros posts!
Beijo
Adri

Renata Senlle disse...

Concordo totalmente! Desde que fiquei grávida o que mais me impressionou foi a solidariedade materna, tanto na vida real quanto na vida virtual.
Ahh ...se o mundo fosse dominado pelas mães, talvez fosse um lugar sem mal-educados que roubam vagas ou fazem comentários anônimos! Ou talvez pensar isso seja só mania de controle materno mesmo....rsrs

bj

Carol Garcia disse...

Parabéns, Camilitcha!
ótimo e mais que necessário a gente falar sobre isso tbm...

até pq, a maneira copmo agimos também influencia super na maneira como criamos e educamos filhotes todos.

bjo bjo bjo

Lia disse...

Tô rindo aqui da analogia blogs de moda x blogs de mãe. Já pensou alguém comentar que seu filho é feio? Jesuis, ia ser tanta praga, tanta uruca, que esse comentador ia ter que se benzer...
Mãe é bicho brabo! ;)

Mari Hart disse...

Cada um é um universo, não tem jeito! Ainda bem! Se não fosse assim seria tudo muito chato!

A vida virtual não difere muito da vida real como vc mesma citou no exemplo da vaga... esse tipo de gente sempre vai ter em qualquer lugar!

Bjkas!

Renata disse...

Camila, ótimo post! Confesso que não estou nem aí com os mal educados,... não dou bola mesmo. Esse tipo de gente deve ser o exemplo para nossos filhos de como não ser! Vale apenas por isso.

Não dá para levar tudo tão a sério, principalmente no meio virtual,... as pessoas se aproveitam por ser um meio fácil de se esconder... Dá o tapa e esconde a mão? É mais ou menos assim, quando se trata de anônimos.

Bjos, Re

Vanessa Cavasotto Leite disse...

É mesmo muito bom viver essa experiência da maternidade e descobrir essa rede fantástica de mães na blogosfera e twitter. A gente não se sente sozinha.

Juliana Ramos disse...

Acho que algumas relações femininas são baseadas em falsidade e inveja... E deve ser por isso que os comentários nos blogs de moda seguem essa linha.
Eu estou MUITO satisfeita com as pessoas que tenho conhecido nessa nossa blogosfera. Gente de alta qualidade!!!

Mãe é mãe.

Bjo

Mãe de Duas disse...

E viva nossa rede, nossas trocas, acolhimento e generosidade. É o que a gente quer deixar de exemplo para nossos filhos,não é?

sou mãe, e agora??? disse...

eu tbm adoro, essa coisa de ajudar, elogiar de generosidade nos blogs de mamães...

Naiara Krauspenhar disse...

Concordo!
Os desagradáveis nunca deixarão de existir, nem na vida real e nem na virtual...

E os blogs maternos estão mesmo de parabéns, incrível !!!!

BJooooooooo

Anne disse...

Também amo a nossa rede!
Confesso que apesar de parecer antiquda, a idéia de um manual não me incomodou.
Exatamente porque eu acredito pouco em regulamentar as coisas via bom senso. Porque bom senso é relativo, e individual...
Enfim, é mesmo um discussão que não acaba, material eterno para reflexão.
Agora, convenhamos: sendo a blogsfera materna um micro cosmo da comunidade materna real, tá cheio de sem noção por aí.
Não sei até que ponto isso pode interferir individualmente na nossa conduta, mas pensando em um grupo, uma mãe blogueira que hostiliza outra, que exibe demasiadamente o filho que apóia marcas que pouco conhece por questões de visibilidade, que luta por mais e mais seguidores... pode compromenter a "seriedade" do grupo...

aaa, também não que eu me importe. foi só mais uma reflexão.
bjo bjo

Paloma, a mãe disse...

Também acho que a nossa rede tem muitos mais lados positivos que negativos. O nome disso é solidariedade e é muito bonito ver que isso ainda existe hoje em dia, mesmo com desconhecidas. Quantas vezes não perdi horas preciosas de sono para sanar dúvidas das minhas leitoras ou ainda de alguma desconhecida que publicou um post em que fala de seus problemas e eu simplesmente não consigo ler e não ajudar, nem que seja em detrimento do meu sono.
E, é claro, recebi muita ajuda também; por tudo isso, sou grata à blogosfera materna.
Beijos

Ana Campos disse...

Tudo bem que estou chegando agora na blogsfera, mas me sinto em casa, sigo mesmo aquilo que me interessa ( a maioria blogs de mães, claro) e posso dizer que estou aprendendo muito!!

Marcelo Vieira disse...

Concordo plenamente contigo. A blogsfera materna, que tbm inclui papais como eu, é a ferramenta do momento para compartilhar as vivências de cada um.
Se possível dá um pulo no meu blog que acabei de postar justamente sobre isso.
Abraços!!

http://mmppv.blogspot.com/2011/04/deem-as-maos-e-sigam.html

Fabi disse...

Oi Cá!!! Antes de tudo, quero muito te agradecer!!! Você saber porque, né??? Você e sua opinião é muito importante pra mim. Já faz muito tempo que te sigo e te acompanho de perto e sua 'benção' vale muito, tá. Obrigada mesmo, de coração.

Agora sobre o seu post... li os dois... acho que entendi o que deseja. Blogs e redes sociais são mesmo uma faca de dois gumes. Também penso que deveria mesmo ter regras de boa convivência, pois foi exatamente como colocou: se acontece no dia-a-dia, cara a cara, por que não por aqui, né. Eu ainda sou novata e todos os dias aprendo um pouco do que pode e do que não pode, do que deve e do que não deve fazer. O fato é que quando a pessoa já tem boa índole, ela tem boa índole em qualquer lugar, na rua, no shopping, na internet, etc. O mesmo acontece com aqueles que, infelizmente, não são 'bona gente'. Graças a Deus, até agora não tive problemas com nenhum blog que sigo e muito menos com os seus autores. Idem com o meus seguidores. Falo sobre variedades e sigo blogs diversos. Cada um com seu espaço falando daquilo que lhe é nato. E eu sou extremamente verdadeira em tudo o que digo e escrevo. Gosto dos blogs maternos porque também sou mãe e também passei por muitas coisas que vocês descrevem. Só que quando passei por tudo isso, não conhecia os blogs e muito tive que aprender na raça mesmo. Mas acho uma delícia tudo o que você mamães escrevem. Assim como gosto dos blogs de moda (que sou péssima e não entendo nada), de decoração, etc e etc. O manual tem que ser válido pra qualquer segmento, né. É sempre bom ser cordial e leal. Adorei mesmo o assunto. Desculpe ter escrito tanto, tá. Gde bj da Fabi.

Martha disse...

Concordo com a Paloma. Para mim o blog, e a blogsfera, trouxe mais coisas positivas do que negativas!

A troca de experiencia, a diversidade de culturas, experiencias, realidades e tantas outras coisas, não seria possivel se não fosse a rede.

Por causa dos blogs eu mudei muitas atitudes, reafirmei algumas e ignorei outras tantas. E afirmo que amadureci muito com tantas coisas novas. Como mãe e como pessoa.

Sobre o "manual".. achei uma ideia otima... e um seguimento aquela blogagem coletiva sobre o Plagio nos blogs..

Vou acompanhar cada parte!!!

BJnhos!

Ju Beltramini disse...

Excelente post, Camila!
Vc tem razão: mães são realmente solidárias e isso é a glória da net!
Uma pena que gente chata e sem educação sempre vai existir: aqui, no trabalho, no estacionamento do shopping etc etc etc.

Já tô ansiosa pelos outros post's!

BJu............Ju&Cia.

Maria Carolina disse...

Eu acho interessante a dinânica da blogosfera materna: ela acolhe, te enche de dicas, de força, te tranquiliza, vira o seu apoio. E vira sua algoz quando te mostra mães que agem de um jeito diferente ( e aparentemente melhor) que o seu. A blogagem serviu para dar uma aliviada nisso, tipo: "olha eu sou perfeita nisso mas nesse ponto nem tanto...". Porque hoje você tem que só engordar 9kilos na gravidez, fazer parto natural (se você escolhe fazer cesárea vcê é um monstro), amamentar até um ano, usar fralda de pano, alimentar só com orgânicos, açucar nem pensar, gritar nem pensar, trabalhar só se for com horário flexivel, ai ai ai... Apesar de tudo acho que é mais positivo do que negativo partilhar blogs. Mãe não é tudo igual. Cada uma tem sua particularidade que pode ajudar outra mãe. Por que aquilo que você achava tão difícil quando outra faz deixa de ser. Ou serve para você mostrar para o marido e dizer: "tá vendo? e vc acha que eu sou louca..."

Camila, adoro seu blog, acompanho sempre!

Fernanda Jolo disse...

Descobri a blogosfera materna semana passada e já li muuuiiiito e estou muito feliz com o que tenho lido!! Realmente me supreendeu! Porque desde a gravidez, estando longe da família num país que nao é o meu, comecei a buscar apoio na internet, principalmente orkut. E o que encontrei foi uma lista de OBRIGACOES de mae!! Entao antes de ter meu bebe já me sentia culpada por nao poder deixar de trabalhar... mas pra compensar iria ter o tal parto natural e amamentar exclusivo. Meu bebe resolveu sentar as 38 semanas, já queriam agendar a cesarea, conversei tanto com o bichinho que ele atendeu meus pedidos e se pos na posicao de novo. Tive um expulsivo de um bebe de quase 4 quilos sem anestesia e me senti a mulher mais poderosa e capaz do mundo (pobre de mim)! Mas aí a amamentacao veio me colocar no meu lugar, nao produzia leite sufienciente, por mais que tomasse plasil, mingau, galinhada, flores de bah, e muuuuiiiita relactacao... Minha familia nao entendia pq eu chorava tanto se meu bebe seguia crescendo bem e saudavel! Mas a culpa era dessas comunidades e sites, que insistiam que eu tinha que tirar a fórmula, que tinha que fazer relacatacao tbm na madrugada, que nao podia dar a mamadeira, nem chupeta, senao ele nao pegava mais meu peito... Muita pressao, muito julgamento e pouquíssimo apoio!! Tenho observado que as blogueiras sao mais solidarias! Espero que sigam assim, prazer em conhece-las!

Coisas de mãe disse...

No fundo é um reflexo da vida real, não? Tem mnae de tudo que é jeito no mundo, mãe que da pitaco, mãe que da conselho, mas que fala demais, as amigas são assim. E a gente se aproxima de quem se identifica. E quando a gente fala que ta com problema, as pessoas tentam ajudar e dar conselhos, bons e ruins.

Eu gosto do meu blog e das minhas novas amigas. Podem falar mal, podem pensar mal, eu não to nem ai. Quando fiz o blog nem sabia que exixita todo este universo (talvez ele fosse apenas um mini universo), acho que teria me ajudado muito ajudado muito se, 7 anos atras, eu conhecesse metade das historias que conheci nos ultimos 2 anos.

beijos

Milenna disse...

Amei o post Camila. E realmente os blogs nos ajudam e muito. Mas acho que as pessoas sem noção no cara a cara, tb serão aqui, infelizmente.
Tô louca pra ver as outras partes.rs
Bjos.

Gisella Baptista disse...

Você disse tudo, Camila! É preciso ser educada, aqui ou lá fora. E quanto a essa questão de adicionar ou não, de "troca de favores" e etc da blogosfera, fui mudando de opiniao ao longo deste primeiro ano de blog e hoje só adiciono ou sigo, ou mesmo comento em blogs que têm 100% a ver comigo, ainda que eu não concorde com diversas opinioes ou posts. Mas tem que ter o meu perfil. E quero que aqueles que sigam o meu tb curtam o perfil dele. Essa coisa de ter que sair comentando em 80 blogs, para ter de volta 80 comentários não é comigo, já que não tenho nenhum interesse comercial nele e nem de mídia.
Fica óbvio que adoro o seu, né?! Sempre com posts interessantes, escritos de forma inteligente e com abordagem educada.
Parabéns!!
Bjs
Gi

Fernanda disse...

Como todos já sabem, maio é o mês das mães.


E para homenageá-las o Tudo no Lugar abrirá um espaço, no próximo mês, para as mamães blogueiras.


A idéia é que elas possam contar como ser organizam para enfrentar as tarefas de MÃE. Como, por exemplo, a organização da mala da maternidade, da bolsa de passeio, da mochila da escola, do quarto ou mesmo do cotidiano de seus “pequerruchos”.


Para essa homenagem gostaria de contar com colaboração das mamães blogueiras de plantão, peço que escrevam um Post sobre o assunto e encaminhem para o meu e-mail fernanda.organizzata@gmail.com. Ficarei muito feliz em publicá-lo, e prometo citar a autora e seu respectivo blog.


E ai mãos a obra?
Beijinhos

Beca Bricio - Mulher que pariu disse...

Estou atrasada no comentário. #filhodoente!

mas Adorei essa primeira parte!

nossa blogsfera materna é assim mesmo como você descreveu!!!!

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs