quarta-feira, 10 de agosto de 2011

SOS Natação

Imaginem essa mãe de 2 menininhos gêmeos, coisas lindas de viver, super de bem com a vida, bem humorados, nada manhosos. Sabe aquele tipo de criança que topa tudo? Que não tem tempo ruim. Pois é, esses são o Joaquim e o Pedro, ju-ro.

O começo de um novo semestre, o fim do frio (espero!), fui lá, fiz a matrícula deles na natação, mostrei a piscina para os dois, os moleques amaram, ficaram super animados! Daí, comprei uma touca azul que tem um peixe enorme na cabeça, óculos de nadar nas cores preferidas de cada um e eles praticamente passaram o final de semana inteirinho de touca e óculos, só esperando chegar a segunda feira para a primeira aula de natação.

E lá fomos nós para a primeira aula, os dois super paramentados, sunga, roupão, touca, óculos, chinelinhos, coisas mais lindas de se ver.

O Joaquim entrou sem resistência na piscina. Pedro resistiu bravamente, do tipo que ficou apertando os 5 dedinhos do pé para não me deixar tirar o chinelinho e colocá-lo na piscina. Fui forte, firme, falei que ele ia curtir e aproveitar. Consegui tirar o chinelo e colocá-lo no colo do professor dentro da piscina. Sucesso! O menino participou da aula inteirinha com um sorriso de orelha a orelha. O Joaquim ficou me vendo através do vidro e, a cada troca de olhares, eu conseguia fazer uma leitura labial básica: “Mamãe, eu quero sair!”. E eu só fazia sinal de “jóia” com a mão, tentando incentivá-lo, estimulá-lo e mostrando como ele estava indo bem (e estava mesmo!). Mas eu notava que ele prendia todos os dedinhos das mãos na borda da piscina com a maior força do mundo para que não o tirassem de lá. No fim da aula, ele não agüentou e chorou: “Mamãe, eu quero sair!”, bico de mágoa estraçalhador de coração de mãe.

Fiquei do lado dele, conversei um pouquinho, faltavam 2 minutos para o fim da aula, esperei terminar, tirei ele da piscina, enrolei no roupão, abracei muito, ele também, mas aos prantos!

Depois da aula, banho, volta para casa, almoço e escola. Deixei na porta da escola dois menininhos exauridos pela primeira aula de natação.

Deixei meu coração pequenininho de tudo junto com eles.

Me digam, por favor: o coração de vocês também ia doer um monte? E vocês insistiriam na natação? Pensando que é só uma fase de adaptação e que natação é sim divertido e uma questão de sobrevivência e tranqüilidade para os pais?? (Me convençam, por favor!).



Compartilhar

26 comentários:

Lu disse...

Oi Camila,

Eu tentaria umas vezes mais, sim. Conversaria com ele, tentaria q ele expressasse o pq ele não está a fim, talvez seja só questão de adaptação mesmo, se vc insistir mais 2 ou 3 vezes ele vai curtir, se ele conhecer melhor o professor ele vai se sentir melhor, enfim, talvez seja um medo do novo. Mas talvez ele não esteja preparado MESMO, e ai não tem jeito, pra não criar traumas, melhor dar um tempinho, não??

Boa sorte e beijo nos lindos!

Renata disse...

Eu insistiria sim, com certeza! Mas se ele continuasse resistindo desse jeito, eu acho que deixaria ele assistir algumas aulas do lado de fora, olhando o irmão, até criar coragem e vontade de participar também. E quem sabe levá-lo pra brincar na piscina em outro lugar, pra acostumar com a água...
Mas acho super importante a natação! Espero poder matricular minha filha no fim do ano =)
Bjs!

Carol Garcia disse...

ô camilitcha....
dá um abraço.
uuuta...
bom, eu ficaria mortinha, coração apertado e tals, mas insistiria.
provavelmente ele vai ver o irmão se divertindo e evoluindo nas aulas e vai começar a curtir tbm.
além disso, tente estimular conversinha entre os dois, para que um fale pro outro o que gosta ou não na natação.
e ó... livrinhos e vídeos de peixes, mar, etecéteras são super bem vindos nessa hora.
estou louca pra voltar isaac na natação, pq o esporte só traz benefícios.
bjocas e boa sorte

Ana Campos disse...

Ah...com certeza meu coração ficaria apertado...mas acho sim que é só esperar essa fase de adaptação passar...se o irmão gostou, logo logo ele vai ver que é pura diversão...eu tentaria pelo menos mais uma ou duas vezez...
boa sorte!!!

bj

Juliana Ramos disse...

Claro que tem que continuar!!! É só o começo...

Qdo eles estiverem sem bóia que nem peixinho, vc vai ver que valeu a pena!!!

Boas braçadas para os pequenos!!!

Bjo

Celi disse...

Camila,
Que difícil... dá um aperto tão grande nessas horas.
Acho que deve conversar com ele a respeito da natação. Perguntar: o que achou? Gostou? Por que não quer mais fazer?
Fala para ele que você estará por perto, que é divertido, que ele aprenderá a nadar, enfim, tudo e mais um pouco que acredito que já tenha falado para ele..rs
Insiste mais. Fala para experimentar mais uma vez. Veja a possibilidade de entrar com ele na piscina. Talvez possa ser uma boa até se sentir realmente seguro.
Ficarei de olho nas dicas e comentários desse post. Quero só ver se vamos convencê-la rs Beijos

Carol Hinrichsen disse...

acho que eu levaria junto, mas tiraria da piscina no primeiro mamae quero sair... Veja bem na idade deles eles não vão ficar sozinhos na piscina mesmo... E na fase em que já podem com certeza ele mesmo vai querer aprender a nadar para brincar melhor... O meu mais velho era bem medroso na piscina, mas viajamos com os primos da mesma idade e em 4 dias já pulava sozinho na piscina, brincava alegremente e sem boia, nadava e segurava nas bordas, nos macarroes...se virou muito bem! bjs

Priscila disse...

Bem eu tentaria só mais uma vez! Com a Mel que fez 03 anos em fev eu levei no começo do ano, e insisti muito pra ela entrar e ela não quis de jeito nenhum, chorava demais, mesmo a irmã fazendo, quando foi agora no começo desse mês ela está fazendo na maior alegria e nem quer faltar! acho que cada um tem seu tempo!! bjks

Anne disse...

Até chorei.
Ele vai acostumar, certeza! Juro, juro, juro!
Acho que só azeitou com o primeiro impacto e cabe agora que vc confiante e o professor, cheio de estratégias consigam seduzi-lo. Se ele perceber que vc tem duvida, ou se a aula for um saco, encrespa, né?
Vai com fé. Aprender a nadar é questão de sobrevivência, ou nao?

Juliana Cidade disse...

Oi, Camila.
Sem querer criar polêmica, vou contra a maioria esmagadora das opiniões aqui.
Eles ainda são muito pequenos... eu insistiria mais, mas se ele realmente não quisesse, eu daria mais um tempo.
Bjs,
Juliana.

Juliana disse...

Ah, deixa eu palpitar? Eu não insistiria não. Eu mesma sou um exemplo, sempre fiz natação, era atividade obrigatória na infância pois na minha casa tinha piscina, sempre gostei, aprendi a nadar rapidinho, e mesmo depois de casada ainda me matriculei para continuar fazendo aulas de natação. Mas, na verdade eu comecei a natação só quando eu tinha uns 5 anos. E mesmo assim aprendi rápido e criei gosto pela coisa. Antes disso, não vejo necessidade (a não ser que a criança goste mesmo). Meu filho de 2 anos não faz natação e não pretendo por enquanto, afinal ele não vai pra piscina sozinho anyway, mesmo que já soubesse nadar... Prontofalei!

Renata disse...

Oi Camila, nesse caso, eu não insistiria,...Talvez utilizasse outros métodos do tipo,...então vamos ficar olhando o mano, etc, e aos poucos ele poderia ter interesse,... Isso acontece as vezes na hora do banho,... quando um não quer, eu não obrigo, mas fico lá com o outro brincando,...e quando vejo, o interesse aparece, e todos curtem numa boa... Acho legal insistir na forma de como motivá-lo, mas obrigando a entrar e vendo que ele não está contente, eu não curto, mas isso é a minha opinião. Saliento, eu sempre insisto, mas não obrigando, e sim, vendo formas de como podem ter interesse,... temos que lembrar que criança vive muito o lúdico, e é aí que pego eles de jeito! hahaha Bjos, Re

Mariana disse...

Oi Camila, eu não sei se insistiria.
Eu acho super importante a criança praticar um esporte, ter uma atividade, fazer disso um hábito para que não se torne uma pessoa sedentária no futuro. Mas acho que para isso acontecer, a criança deve fazer algo que realmente gosta e tem interesse (natação, futebol, volei, hipismo, judô, qualquer coisa desde q seja por opção dela).
Acho que a criança que vai pro esporte "obrigada", ao invés de criar um hábito e começar a gostar de ter o hábito da atividade física, cresce com aquela sensação de que fazer esporte é um saco, um tédio, uma chatice, e leva isso com ela para a vida adulta.
Eu conversaria com a criança, explicaria que é importante que ela faça um esporte, que faz bem para a saúde dela e que como vc já pagou esse mês, que gostaria que ele tentasse ir em mais 3 aulas para ver se não gosta mesmo. Que se ele gostar, pode ficar nas aulas com o irmão, mas q se não gostar, ele pode sair, mas que deverá escolher algum outro esporte para fazer, pois vc não abre mão que ele tenha uma atividade física, que vai fazer bem pra saúde dele e onde ele poderá fazer novos amigos.

Ana disse...

Nossa Camila, que difícil. Meu filho so tem 1 ano e 8 meses e chora é pra sair da piscina! Eu coloquei ele na natação com 6 meses, ele se acostumou de primeira, sempre curtiu. E foi uma evolução, já mergulha e segura sozinho na borda da piscina. A turminha dele é de crianças até 2 anos, pq depois disso eles entram na piscina sem a mãe.
( É eu entro com ele toda aula de toquinha e maiô, Oh coisa e agora grávida então, uma verdadeira marmota!)Mas na turma teve um menino de 3 anos que teve uma história parecida. Ele tbém chorava muito na turminha dos alunos da idade dele, que só entram com a professora! Eis que teve a idéia de colocá-lo com os menores, na turminha mais inciante e ele passou a ir com a mãe durante um mês e pouco, até se acostumar e curtir, logo depois voltou pra turminha sem mãe e foi um sucesso. A aula dele é após a do felipe, entãos empre encontro ele por lá toda alegre! Quem sabe vc entrando uns dias com ele não ajuda nessa adaptação! Boa sorte! bjos

Jana disse...

Camila ele curte agua? E se vc tentasse outras coisas tipo futebol?
Na verdade Camila eu tenho uma pergunta pra te fazer dessas que não dá pra ser pra sogra ou pra mãe da gente, vc já se sentiu "incapaz" como se de alguma forma o bb esperasse mais de vc? tenho me sentido assim, o Samuel tá com 5 mesinhos, me sinto culpada de ter que deixar ele pra vim trab. culpada por ele tar gripadinho... até quando chora,tô muito triste tbém, mas tentando esconder das perigosas diga se mãe e sogra.... meus kbelos estão caindo horrores... vc acha que é o caso de procurar ajuda, psicólogo ou sei lá?
Sempre fui tão bem resolvida mas agora bateu uma insegurança....

Renata disse...

Ca, sinceramente não sei se insistiria muito não. Na minha opinião vale a pena tentar mais umas duas ou três vezes pra ver se ele se anima, passado o impacto inicial. Se ele não quiser mesmo, acho que não insistiria mais não...pode ser que ele ainda não esteja preparado ou que não tenha gostado mesmo, aí vale esperar mais e tentar um pouco mais velho.
Agora sabe o que eu acho de verdade? Vc, melhor do que ninguém, conhece o seu pequeno pra avaliar se só precisa de adaptação ou se não está a fim mesmo!!!
beijos e boa sorte!

Cappelli disse...

Camila, passamos pelo mesmo problema com a natação. Thomaz ia na boa e a Sophia, a medida que tentávamos colocar ela na água, ela ia levantando os pezinhos kkkkkkkk. Continuamos tentando e nos convencemos de que não era a dela. Resultado: Só o Thomaz ficou e ela vai ver o irmão, simples assim, e fica chamando ele na borda, como quem diz: "sai daí que é chato!" kkkk. Por mais que seja conveniente para nós, são dois seres diferentes, esse é o fato.
Tá vendo aí? Falei sério kkkkk

Cappelli

www.etudoaoquadrado.blogspot.com

Rachel disse...

Com a Gabi também foi assim, ela resistiu bravamente, mas eu a deixei livre, sabia que era uma questão de tempo para que entrasse na piscina, não queria forçá-la, afinal o meu medo de criar um "trauma" era grande.
Nas três primeiras aulas ela ficou brincando do lado de fora da piscina, na quarta pediu para entrar, mas só se fosse com o Papai, na sexta aula ela já estava atrás de mim para chegar o dia de nadar!!! Hoje sai da piscina falando "mamae, nadei igual a uma sereia, vc viu??"

Mamãe Jú disse...

Oi Amada, nem sei o que dizer... Amanda foi pra natação com 4 meses... na epoca amava a festa, tinha dias que nao queria... mas insistimos...
Hoje ela tem dois anos, esta numa turma com os colegas de 3 anos,. mergulha,boia, nada sozinha - normalmente ate os 3 anos as maes ou avós entram junto.
Amanda ama a natação.
Conta os dias para ter aula, da o nome da professora para todas as suas bonecas.
Converse com ele.
Veja se ele nao gosta, ou se tem medo... porque medos são para serem superados.
bjoooos
Espero ter ajudado um pouquinho

Familia Marcondes disse...

Hoje tive uma situação semelhante, porém com o judô. Matriculei o Miguel tbm nesse semestre no judo e na natação. Mas o encanto dele é pela água. Hoje de manhã ele acorda e, na hora de vestir o quimono começa a chorar "eu não gosto de judo", "eu não quero vestir essa roupa", "eu não gosto". Tentei saber dele o porque, ele disse não saber o motivo. Então desconversei e fomos nós para a aula de judo. Lá ele nem lembrava mais que tinha reclamado.

Agora se eu percebesse que essa reclamação dele continuasse, inclusive durante a aula, eu repensaria. Claro que não levaria em conta um único dia. Conversaria com ele bastante sobre como foi a aula para ele. Incentivaria a tentar mais uma vez. E se nessa segunda tentativa não tivesse jeito, eu sugeriria um novo esporte.

Boa
sorte

Abç
Fernanda
mybabiesrock.blogspot.com

Dani disse...

Sim, meu coração ficaria moído, estraçalhado.

Sim, eu teria muitas dúvidas, mas mesmo assim, tentaria mais algumas vezes.

Sua segurança e a experiência do professor ajudarão muito pra vencer a resistência dele.

Beijo

Bianca disse...

Camila, eu levaria ele com o irmão pelo menos para focar assistindo e avisaria que caso ele quisesse entrar vc trocaria a roupa dele e ele poderia entrar, caso ele não quisesse, ficasse ali com vc vendo o mano.
É tudo relativo tb pq o meu filho fez natação dos 2 aos 6 e eu tirei pq percebi que ele não aguentava mais, antes que virasse uma tortura, tirei e ele começou o futsal que ele adora.
beijos e boa sorte na sua decisão depois vem contar o que vc fez.

Patrícia Schneider Regina disse...

tb tentaria mais...mas nao acho q é imprescindivel não...tpo...não sei nadar e isso não muda minha vida né...hehe bjs

Mãe de Duas disse...

Eu tirei. Depois de dois meses da Stella amando a natação, ela começou a reclamar que as pernas doíam depois da aula. Dei uma insistida de umas duas semanas, ela continuou reclamando e desisti(mos). Ela nada super bem e quando quiser volta pra aula correndo. Já com a Lia nunca rolou, mas por problemas de saúde (otites de repetição)
bjo
Pri

Mari Mari disse...

Meu pai me ensinou a boiar pra não morrer afogada com uns 6 ou 7 anos. Só fui fazer aula de natação com 22 anos, e nunca morri afogada. Acho que quem gostou nda piscina, deve continuar na aula; quem não gostou, deve esperar até se interessar. Natação não é questão de sobrevivência no nosso mundo de hoje, e causar um trauma de água na criança é absolutamente desnecessário. Pelo menos, é o que eu acho. beijos

Mari disse...

Eu tenho 3 filhos e a do meio sempre me dá um certo trabalho quando vai fazer alguma coisa pela primeira vez. Foi assim nas primeiras aulas de natação, nas primeiras aulas de balé, nas primeiras aulas de ginática e claro, nas primeiras aulas na escola. Eu sempre insisti porque sabia que era por timidez ou medo do desconhecido. Depois de duas ou tres aulas ela se acostuma com o professor e espera ansiosa pelas aulas. Eu acho que vc deve insistir um pouco para ter certeza se não é insegurança em relação ao professor ou se ele realmente não gosta. Se não gosta, apesar de achar muito importante a natação para as crianças, eu acho que ele merece ser respeitado. E no futuro vc tenta de novo.
Boa sorte,
Mari

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs