quinta-feira, 6 de maio de 2010

NA SALA DE ESPERA!!!


Mamãe tá muito ocupada mesmo. Uma mocinha com faringite e um rapazinho com um febrão por reação da 2a. dose da vacina da gripe A. Mas a vida continua, a geladeira vai ficando vazia, a gaveta de fraldas também e a fada madrinha ainda não apareceu por aqui para resolver essas questõezinhas domésticas.

Então, fui ao supermercado com o meu ajudante Joaquim, que é o único que está 100% (por enquanto, porque a reação em cadeia costuma atacar aqui em casa...). Aproveitei para comprar montes de flores para a casa, não só como antecipação do Dia das Mães, mas na intenção de "bons fluidos" para a turminha que tá meio caidinha...

Mas ontem, tive que levar a Manu no pediatra, ele estava atendendo num consultório láááá longe, mas tive que ir. Aquele trânsito, a consulta era um encaixe, enfim, durou a tarde toda. E a gente lá na sala de espera, um monte de criança doente, tossindo, espirrando, termômetros digitais apitando freneticamente e, mesmo assim, a energia que eles têm é impressionante. Uma zona na sala de espera! Cada mãe se vira como pode, afinal aquilo não era um parquinho, era uma sala de espera de um consultório médico. Umas abrem a bolsa e deixam o filho mexer e fuçar em tudo, outra deixa brincar com o Iphone, dão lanchinho, ficam folheando revista junto, mostrando as fotos e tal.

Mas tinha uma, ai, essa uma... Eu só queria ter o computador comigo e contar para vocês a "vergonha passiva" que eu tava sentindo.

Já não era mais tão novinha, a filha devia ter 1 ano, já andava e a mãe passou os 45 minutos de espera cantando e dançando com a menina. Todo mundo olhava e desviava o olhar, tamanho o constrangimento. Abraçava a filha dançando a tal da música entre os sofás da SALA DE ESPERA! E, de vez em quando, cansada de cantar a música (a tolerância dela àquela situação musical era absolutamente a cima do normal), pegava a filha e ficava brincando e querendo exibir as gracinhas da filha, mas fingindo um estilo low profile. E ela mesma disfarçava o olhar para ver a reação daquele monte de gente diante das gracinnhas da filha. E nós, o monte de gente, virávamos os olhos rapidamente para qualquer outra coisa, que não aquela situação constrangedora, NA SALA DE ESPERA.

Espero que p médico tenha receitado aquele antibiótico poderoso, tiro e queda, chamado Simancol.

Muito indignada? Intolerante?

Compartilhar

4 comentários:

JP disse...

Agora entendi sua preocupação e ocupação com os filhos. Este tipo de indignação e intolerância tbm tenho. Tem uma coisa que deveria ser disciplina escolar - BOM SENSO! Será que é impossivel se ensinar isso? Estimo melhoras para eles! Bj Jê

maria rita disse...

chorei de rir, cacau. concordo em genero, numero e grau. quando sinto vergonha alheia fico pesando se foi o tempo que passou... hehe bom saber que, pelo visto, nao é.
bjs e melhoras pros 3!

piscardeolhos disse...

era pegadinha, não é possível!
estimo melhoras, bons fluidos e distância de mães chacretes.
e o cafezinho é só marcar!
beijo!

Paula Dreger disse...

Oi Camila, ri só de imaginar a situação. Parece que a gente fica com vergonha pelo outro, né?
Estimo melhoras para seus pequenos!
Minha Bel está com uma virose danada, tem o maior febrão. Mas o pique para a bagunça e para as brincadeiras ela não perdeu não. rsrsr

beijão para todos!

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs