terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Gustavo Ioschpe

Gustavo Ioschpe é economista, colunista da Veja e escreve diversos artigos sobre educação (oba! Oba! Oba!).

Esse, particularmente, traz uma série de resultados de pesquisas relacionadas à educação, desde o que podemos fazer positivamente para que esse processo seja um sucesso, o que não adianta (ou atrapalha?) nada, a escolha da melhor escola e vários sub-itens, como a distância da casa para a escola, o aluno que falta muito, escola pública x particular e outras coisas bem interessantes. Vale a pena a leitura!

Procurei no site da Veja, mas não encontrei, então o Google me direcionou a este blog que publicou o artigo na íntegra.

E daí, o que vocês acham?

Compartilhar

8 comentários:

Milka disse...

Oi Camila, obrigada pela dica, o artigo é realmente ótimo.
beijos

Renata disse...

Eu gostei muito de alguns pontos levantados, cito especialmente dois: estimular o aprendizado em bebês é irrelevante, e escolher a melhor escola disponível também. São praticamente mitos que já viraram regra, mas se pensar friamente realmente não tem nada a ver com a formação de uma pessoa, já que as coisas vêm na hora certa e a influência dos pais é mais importante do que a da escola - já que pai é que educa, a escola só ensina.
Adorei a dica da matéria (pena que os últimos trechos nesse site estejam bem confusos e até superficiais, fiquei com vontade de mais aprofundamento).
Bjs!

Mãe disse...

Excelente artigo. Olho esse assunto de trás pra frente, agora que minha filha já completou o segundo grau.
1 - nem tão simples assim mas um bom começo para começar a escolher a escola : a melhor escola é a escola mais perto de casa.
2 - me arrependo MUITO de não ter considerado a educação em escola pública.
3 - atenção constante e intervenção quando necessário - erram muito nas escolas (todos os profissionais)
4 - é fundamental que a familia leia, estude e converse. A criança naturalmente refletirá / espelhará este comportamento, que é mais valioso para a vida adulta do que um bom rendimento escolar medido em notas.
5 - o melhor aluno da turma não será necessariamente o melhor profissional nem o cidadão mais feliz. (dificilmente será)
6 - escolas não estão realmente preparadas para incentivar a criatividade e a ânsia pelo conhecimento - não importantdo que linha educacional adotem. Professores tem suas limitações e medo de perguntas "fora do esperado".
7 - em nome da disciplina a curiosidade infantil, motor primeiro do aprendizado, é castrada sistematicamente.
8 - é muito difícil escolher uma escola.
9 - este assunto não tem fim.
10 - fui professora.

Grace disse...

Oi, flor!!
Sinceramente, raramente leio os links que os blogs direcionam...eheheheh..mas ainda bem que li este, pois me senti muito melhor.Aqui em angelina só tem escola publica, fica perto de casa,claro (como td aqi)mas lemos muito, contamos histórias, e estou louca para ajudar meus filhos nas tarefas esscolares...eles fogem do maternal (como contei no blog) mas frequentam os jardins 1,2,3 e pré!!
Em suma, adorei o artigo!
Beijosss

Di disse...

Estudei (estudamos?) em uma escola a qual nunca vi igual na nossa pre escola. admito que se encontrasse um lugar como o arco iris e o novo horizonte não pensava duas vezes em colocar a Rebeca. Lembro de ter liberdades la que chocariam escolas tradicionais. Alem disso, meus pais sempre leram muito - são do tipo que se não entendem de um assunto compram 10 livros sobre ele pra aprender a lidarcom ele. lliam pra nos, brincavam conoco - e hoje brincam muito com a Rebeca. lendo esse artigo me senti estando no caminho, pensamento certo - os exemplos são, de fato muito mais fortes na vida que a educação escolar formal. Tinha lida ele pelo site bebe.com.br... bjs

Priscila disse...

É impressionante como alguns pais que colocam seus filhos em escolas caríssimas e famosas esperam que a escola dê conta de toda educação da criança/adolescente. E nos cobram isso, acredite!
Acho o fim da picada quando sugiro em classe a leitura de jornal ou revista e os alunos me dizem que seus pais não têm esse hábito de leitura ou de compra desse material (e eu dou aulas em um colégio particular muito bem conceituado)!!!!
E sabe por quê? Porque alguns pais acreditam que fazer o aluno ler é função apenas da escola - mais precisamente da professora de português...
Enfim, o artigo é ótimo. Acho que irei distribuí-lo na próxima reunião com os pais...
Beijo.

Luana disse...

Oi Camila!
Muito bom o texto do Gustavo!
O que mais gostei foi seu último parágrafo. Como diria meu pai: Com tanto amor assim, é difícil não dar certo....

beijo,
Luana

Neda disse...

Olá Camila,
Raramente leio a Veja, mas meu pai trouxe esta edição quando veio visitar e não me arrependi de ler o artigo do Gustavo Ioschpe ia comentar no meu blog, quando por uma busca Google pelo material online, encontrei o seu ;)
Gostei muito do artigo e espero poder acompanhar a distância outros artigos sobre educação deste "rapaz". Quem sabe não faço uma tradução para o espanhol e ofereço a professora de meu filho.
Assim como Luana, o que mais gostei foi do último paragrafo.
Bj

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs