sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

A separação

Segunda-feira as crianças voltam para a escola. Dei uma passadinha básica por lá para renovar o uniforme da turma. Claro, afinal filho meu não vai à escola com marca de elástico do short na cintura ou camiseta tamanho 1 mostrando parte da barriga.

Daí, dou de cara com a coordenadora e ela me conta que nesse ano haverá duas turmas da classe do Joaquim e do Pedro. Na hora, pedi que colocassem os meninos em salas diferentes e separadas. Eu não sei porque os meus olhos se encheram de lágrimas, já que eu sempre tive por princípio separá-los, mas coração de mãe não vem com blindagem.

A maioria das escolas orienta os pais de gêmeos a separá-los desde sempre e o quanto antes, eu acredito nisso, apesar de já ter vivido, observado e escutado os mais variados casos. Não é porque as escolas adotam certas regras que elas funcionarão com a maior eficiência, vejam só, estamos falando de pequenos seres humanos e, nessa área, regras são muito falíveis.

Eu tenho certeza absoluta do amor, da admiração, do companheirismo e muitas outras qualidades que os meninos compartilham. Do jeito especial deles, de gêmeos univitelinos, situação que só a natureza deve entender e eu não me canso de admirar e babar o tempo todo. Para eles, a presença do outro basta e é suficiente. Coisa linda, né?! Mas a ausência incomoda e dói...

Aí entra a tal da dependência entre irmãos gêmeos, que, precisamos reconhecer, tem sim o seu lado negativo e tenho pânico de pensar no tipo de consequência pode trazer para eles no futuro, ou o que já causou em algumas situações de separação que eles viveram ao longo desses 2 anos e meio.

Vejam só, o termo “separação” chega a ser cruel, mas não há crueldade alguma na nossa decisão de colocar os meninos em classes separadas. Eu acredito muito nos meus instintos e na sabedoria do meu coração de mãe (sem blindagem, porém sábio e modesto!).

É muito cruel e difícil separar dois meninos de 2 anos e meio ou seria bem pior fazê-lo com dois homens adultos que optam por faculdades diferentes? O amor e a amizade existentes e fortes entre eles está garantida, eu apenas desejo que cada um faça a sua história. Se as turminhas têm 8 alunos, isso não significa que cada um terá 7 amiguinhos, mas sim que os dois terão 14 amigos em comum, dá para notar a diferença?

Ok, eles foram para os mesmos lugares nas férias, porém “cada macaco no seu galho” (literalmente): quando subiam nas árvores da fazenda, cada um escolhia um galho para ficar e tenho certeza que as vistas eram muito diferentes. Eu quero que eles compartilhem e expressem as diferenças do que contemplaram do alto da árvore! Que o Pedro conte a experiência incrível que foi ver a mamãe galinha e seus inúmeros pintinhos amarelinhos quando entrou no galinheiro. Enquanto o Joaquim ficava admirando o galo.... Joaquim, corajoso que é, nadava no fundo da piscina e arriscou diversos mergulhos. Pedro, mais cauteloso, brincava no rasinho...

Eu só quero que eles expressem as suas diferenças, cada um por si e não que um se sinta “falado” pelo que o irmão acabou de narra na roda da história. É querer muito??

Eu volto para contar...

Compartilhar

28 comentários:

Liliane Arend disse...

post lindo! parabéns.
estou torcendo pra que tudo aconteça da melhor maneira.
um beijo

Carol Garcia disse...

Camilitcha,
achei muito bacana a sua decisão de experimentar, dar essa chance a independência entre eles, mesmo que pareça cedo demais.
Tenho amigas gêmeas que nunca foram separadas, para nada. Logo, nos seus quase 30 anos, vejo que as duas não tem vida. Trabalham com a mesma coisa, falam sobre os mesmos assuntos, não tem individualidade, e quando esta aparece em uma a outra sofre, não namoram pq isso significaria uma delas sozinha. Uma das gêmeas é tão dependente que vive diminuindo a irmã para que esta não bata asas sozinha. E isso é suuuper visível pra quem quer que seja.
E a própria mãe delas diz toda orgulhosa que acha lindo as irmãs viverem tão grudadas desde o útero.
triste.
Boa sorte com a nova fase.
fico na torcida.
bjocas

Anônimo disse...

Ate aqui deu dorzinha no coracao. Mas, vc esta certissima. Nao ha nada pior, na minha opiniao, do que serem identificados pelos outros como " os gemeos": "Os gemeos, chegaram"; " sou da sala dos gemeos"..
Sao dois individuos, duas pessoinhas com caracteristicas proprias. E apesar da dorzinha (q tbm eh esperado que eles sintam), voce ta certissima...vai ser mais legal ainda poder divirdir a visao de cada um....
Vc faz o tal do " great parenting", Parabens!
beijos
Mi

Carol Passuello disse...

Camila, que assunto difícil! Não sei se concordo contigo... Acho que cada coisa tem seu tempo. Eles são tão pequeninhos ainda... Eu deixaria os meus juntos ainda, pelo menos até eles pedirem e quererem ter seus espaços.
Bjs

diiirce disse...

"Separação" é forte demais, concordo. Então mudemos para "aquisição de autonomia". Assim o coração dói menos, né?

Boa sorte pros pequerruchos!

Jokas da Mi Diiirce

Angi disse...

oiii
eu tenho amigas gemeas,e elas sempre estudaram juntas, e sempre foi muito legal!claro qque entendo os dois lados, de ficarem juntos e separados, deve ser uma decisão difícil,mas boa sorte!
beijos

Ana Carolina disse...

Tb fiquei com a dorzinha no coração, mas acho que vai ser bom para eles. Nada melhor que desenvolver a sua própria personalidade.

BJS

Ana Carolina
quasemaepai.blogspot.com

Anne disse...

ai que linda! amei seu texto seus bbs vão ficar bem! vc tem toda a razão e apoio aqui das coleguinhas!
bjos nos gatinhos

Roberta Marques disse...

Oi Camila tudo bem?
Primeiro gostaria de agradecer sua mensagem de carinho e consolo. Desculpa não responder antes, mas falar no assunto de maneira particular ainda é muito difícil para mim. Você entende né? Tudo esta muito recente...
Quanto ao seu post... achei linda sua atitude. Concordo plenamente com você em gênero, número e grau. Apesar de serem gêmeos, cada um tem sua personalidade e não deve ficar dependente do outro.
Parabens pela coragem!
Estou anciosa esperando seu próximo post para contar como eles estão se saindo com a separação.

Com carinho,

Roberta
http://www.estamosjuntoseoqueimporta.blogspot.com/

chris disse...

Camila,
lindo demais seu post! Compartilhamos, sim, muitas idéias e desejos paras nossos filhos.

Parabéns pela coragem e pela decisão.
Passei por uma situação parecida, mas optei por deixá-los juntos. Os meus são três e na escola são só há duas turmas. Acho que nada justificaria separar um dos outros dois, seria uma escolha arbitrária, não acha? Se existissem três turmas, já estariam uma em cada, com certeza! Agora, um em cada escola, é inviável.

Concordo com TUDO o que você falou, e me sinto presa, às vezes, em situações como essa, sendo obrigada a mantê-los juntos o tempo todo. A gente acaba caindo naquilo de "ou todo mundo, ou ninguém".

Enfim, obrigada por nos presentear com posts lindos e quero que saiba que já conto com você como uma mãe sensata a quem posso recorrer quando bater umas inseguranças. É pra isso que estamos aqui na blogosfera, né?

bjssssss e boa volta às aulas pra turminha aí!

chris e mosqueteiros

http://tresmosqueteiros.wordpress.com

Sarah disse...

Que ótima sua postura Camila. Não é maldade não, acredite! É importantíssimo os gêmeos terem essa oportunidade de se verem como indivíduos que são. Estudei com meninos gêmeos por um bom tempo, e hoje vejo que muitas vezes se perdiam na própria identidade. Estudaram a vida inteira juntos, fizeram vestibular para o mesmo curso, passaram na mesma faculdade, desistiram juntos, prestaram outra vez e começaram o mesmo novo curso. Pode ter sido a escolha deles? Claro, pode sim. Mas acredito que os pais possam ajudar oferecendo oportunidades diferentes, igualmente bacanas, começando com um pequeno gesto como o seu.
beijos!

rô_england disse...

Sempre busquei me interar muito sobre esse assunto de separar ou não os gêmeos na idade escolar. Porém aqui na Inglaterra os educadores sugerem para que eles não sejam separados pelo menos até o "year 3" que seria na faixa dos 7 anos. Daí então separá-los ou continuar estudando na mesma sala. Confesso que ainda não procurei saber o fundamento disso, pois os meus ainda não frequentam a escola, somente play groups 2X na semana onde a mãe permanece junto, aos 3 pré school e aos 4 "Reception" que é uma preparação para o year 1. No Vilarejo onde moro tem um número expressivo de gêmeos, todos estudam na mesma sala de aula e percebo que é bem preservado esse relacionamento entre eles, sem muita preocupação se isso vai afetar a individualização de cada um, e não os vejo como cópia um do outro. Enfim, vou procurar saber melhor.. Confesso que tinha essa mesma idéia de separá-los mas agora preciso rever. Penso que independente de decidir separa-los ou não, o que importa é preservar sim essa relação mágica entre eles, a individualidade vai sendo trabalhada no dia a dia com a ajuda dos pais. Boa Sorte com seus filhotes !! Depois nos conte como foi

dos pais no dia a dia.

Ivana (Coisa de mãe) disse...

Oi Camila! Olha, acho que a experiência da separação vale pena. Não dá pra saber se dará certo, se não tentar.

Agora, eu acredito muito na relatividades das coisas. Eu tenho uma irmã gêmea idêntica e estudamos a vida inteira na mesma sala, desde pequenas. Só nos separamos na época do pré-vestibular (eu fiz Direito, ela fez arquitetura). O fato de termos estudado sempre juntas, a nosso ver, de maneira alguma atrapalhou a constituição da nossa personalidade, da nossa identidade e a construção dos nossos próprios caminhos. Vivemos várias experiências de vida (primeiro namorado, perda da virgindade, casamento, filhos) em momentos totalmente distintos, por pura opção. Uma não interferiu na decisão da outra, apenas deu o apoio necessário em cada um deles. Somos muito, muito unidas, muito ligadas, mas não porque estudamos sempre juntas ou porque sempre dormimos no mesmo quarto, mas porque somos irmãs, nos amamos e sempre nos demos muito bem (lógico que isso acontece tb com irmãos que não são gêmeos).

Essa é a minha experiência!

Bjos e adoro passar por aqui! Lindo texto!

Ivana

kkfaria disse...

Tomara que eles se adaptem rápido! Será uma experiência e tanto!!

Chacrete´s disse...

Aiiii...meu coração ficou apertadinho tb, mas acho que vc tomou a decisão certa. Você já contou pra eles? qual foi a reação? Beijossssss

Patricia Netto disse...

Cá, mesmo com o coração apertado, tenho certeza que tomou a decisão certa!
Eles sempre terão um no outro uma ligação mais forte do que nossa compreensão pode alcançar! Mas isso não os impede de cada um ter seus gostos e vontades!
Ah! Dica: não vá ver o filme "Além da Vida", se eu chorei, vc vai chorar muito mais!!
Beijos
Pati
http://limpinhoecheiroso.blogspot.com/

Priscila disse...

Está certíssima. Gêmeos idênticos dentro da sala de aula acabam sim perdendo a individualidade: tornam-se apenas "os gêmeos".
Faz bem em investir nisso para os meninos.
Beijo.

MuitoCriança disse...

Querida acho que a cumplicidade e amor entre os dois vão sempre existir e separá-los para a vida mesmo que seja de classe será com certeza significativamente bom pra eles no futuro. Uma vez fazendo terapia, euzinha: meu piscólogo me disse: Vc vive hoje junto com seu marido e compartilha tudo, mas vc é uma pessoa e ele outra. Quando estão juntos fazem coisas juntas e iguais, mas quando estão separados é isso cada ser humano tem sua própria vida. Caminha junto com os que amam, mas sempre paralelamente. Acho que é isso!!! rs...rs...
Bjs

Grace disse...

Nossa, que poética, flor....a parte dos "galhos diferentes" ficou mto inspiradora...
Ah, e me senti uma mãe de última categoria, nem olhei o uniforme da Clara ainda....acho q tá tudo pelo umbigo...ahhaahahha
Beijão!!

Renata disse...

Querida Camila, entendo tua afliação mas não consigo concordar e nem discordar porque tbm não sei muito sobre o que é melhor. Mas acredito que, com o tempo, certamente interesses diferentes vão aparecer, assim como as amizades, e acho que isso não vai demorar junto... Isso foi mostrado, como tu disseste, lá na Fazenda... quando um optou por curtir algo diferente do outro.
Fica tranquila que tudo vai andar conforme a natureza! Grande beijo.

Naiara Krauspenhar disse...

Camila, eu tenho irmãos gemeos.
E sempre ouço minha mãe falar que eles deveriam ter sido mais "separados" quando crianças.
Sempre estudaram juntos, foram para a mesma faculdade, na mesma sala... E hoje, que estão tendo que viver separados, estã sendo tão, mas tão dificil.
Sofro por eles, sofremos todos.
Acho que é uma boa iniciativa.
BJos

Le Chouê disse...

Super bacana e pertinente seu relato Camila!
é um "mal" necessário! Aprenderem a ser independentes um do outro, muito importante irro!
Beijinhos e um excelente fim de semana é o que deseja a equipe Le Chouê

Ana disse...

Oi Camila
Estou visitando pela primeira vez o su blog e gostei muito!!!
Também sou mãe de gêmeos, João e Felipe, que estão com três meses.
Sabe, quando li o seu post fiquei imaginando quando os meus tiverem que ir pra escolinha
e não sei se os separaria neste momento Se fosse hj não os separaria.
Mas se o seu coração de mãe está tranquilo tenho certeza que foi a melhor decisão.
Boa sorte!!!

Jacke Gense disse...

Puxa.. essa decisão não deve ser fácil de ser tomada né Cami.. na classe do Pedro mesmo tem um caso, onde a mãe optou em separar um casal de gêmeos.. e funcionou bem...
Eles se adaptam, embora se amem ao extremo :)
E no final tudo dá certo... :)

bjs e boa sorte

Jacke

Rafaella disse...

Ain Camila! Sabe q me comovi muito com essa historia! Doeu em mim...imagino em vc!
Mas confie nos seus instintos....somente a mãe sabe o que é melhor pro seu filho (ou pelo menos tenta fazer o melhor)
Espero q eles se adptem bem!! Vou torcer \o/
bjks e conte como foi!

Mariana disse...

É, interessante seu ponto de vista. Tenho primos que são gêmeos idênticos, e desde sempre, estudaram na mesma turma do colégio, do curso de idiomas, da academia. E por incrível que pareça, nenhum ficou "super dependente" do outro. Hoje já estão com 20 anos, um cursa a UFPR e o outro a UTFPR. Cada qual em seu curso, mas sempre juntos.

Tchella disse...

oooo miiii-i-laaaa meu singelo bloguinho mudou de endereço e estou passando pra avisar azamigatudo agora vc nos encontra aqui: www.batatinhatinha.blogspot.com
bjoca

MirzaMamãe disse...

Nossa, só mãe de gêmeos(as) pra saber isso né?! acho que eu tô mais assustadas do que elas, rsrs nesta separação.Mas sei que é para um melhor aprendizado...sei que estarão juntas em outras situações também...A falta que uma fará a outra é dura, mas será superada snif...
Lindo post, adorei. Parabéns!

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs