sexta-feira, 25 de março de 2011

E dá para fugir da mãe???

Ser mãe é viver constantemente tendo flashbacks da própria infância.

Eu fico lembrando das brincadeiras, quem eram os meus amiguinhos, vejo fotos minhas pequena e choro de rir com o que era a moda para roupas e os cabelos nos anos 80.

Mas não é só isso.

Como mãe, fico revendo as atitudes, decisões e comportamentos da minha mãe e pensando o que eu faria ou não com os meus filhos. Por exemplo, diante daquele comunicado de “pediculose”, ou piolhos, para os íntimos, rezei muito para que já existisse algo mais tecnológico, moderno e agradável para matar esses bichos do que passar vinagre nos cabelos.

Sim, a minha mãe passava vinagre e pente fino no meu cabelo quando eu tinha piolho.

Sim, eu morria de vergonha e de medo que alguém sentisse aquele cheiro tão característico na minha cabeça, deduzisse que eu estava com piolho e me fizesse alvo de “bullying” (coisa que não existia nesses termos nos bons e velhos anos 80 e 90...).

Sim, eu passava uns perfumes por cima do vinagre e ia para a escola me achando espertona e cheirosa. Mas devia ficar uma confusão de cheiros que, meu Deus! Talvez até pior do que vinagre puro.

*****

Mas, parando de falar dos piolhos, que eram apenas o exemplo, vou revelar uma coisinha aqui: ninguém consegue fugir da própria mãe. Nem dos padrões de criação delas. E nem daquelas coisas que a gente jurou jamais fazer igual.

*****

A minha mamãezinha é muito friorenta. Muito. Muito mesmo. O padrão de frio dela não é parâmetro para ninguém, nem mesmo para quem habita esse país tropical, gente acostumada com o calorão e que treme o queixo de frio quando chega o outono.

Manuzinha tinha quase 6 meses, era Dezembro, a chegada do esperado verão e eu precisava sair para fazer umas compras de Natal. Recrutei a minha mãe para ficar com a netinha.

Ao chegar em casa, encontro a Manu de casaco, sapatinho e luvinha, tudo de lã! Só de ver a cena, começo a suar e a minha mãe a explicar que agasalhou bem a Manu, pois ELA estava com frio.

*****

Pois bem, nesses últimos dias em São Paulo, temos tido um tempo esquisito. Ás vezes faz frio, daí um calorão na hora do almoço, já resolvi sair de malha e bota e me senti cafona e com calor. Enfim, tempo indefinido e instável. Mas, na dúvida, resolvi agasalhar beeeem os meus filhos. Só que eles têm se mostrado calorentos. E têm me mostrado que não devo agasalhá-los de acordo com o MEU frio. Não é porque o meu pé é gelado, coisa que me irrita, me gela a alma e me faz dormir de meias até no verão, que eles têm as mesmas condições de temperatura nos dois membrinhos inferiores.

Tenho vestido meias nos três quando vão dormir. Mas, quando eu vou dormir e entro no quarto para cobri-los e dar um beijinho de “boa noite”, infalivelmente encontro três pares de meia do avesso jogados no chão, ao lado dos bercinhos e da caminha.

*****

E é tudo muito simples: a repetição dos padrões através das gerações. Não é mais ou menos isso o que caracteriza uma família, sua história e piadas internas??? E quem disse que eu ligo? Aposto que a minha mãe também não tá nem aí...

Compartilhar

24 comentários:

Carol Garcia disse...

e o que seria de nós sem eleas?
e deles sem a gente?
e da próxima geração então????
hein?
ÔÔÔÔ Freud....
kkkk
bjo bjo bjo e super final de semana!

Lívia Ressiguier disse...

hahahahaha.... Eu tb sou assim, friorenta que só, meu pé tb é gelado e tb teimo em cobrir, e enrolar, e colocar meia, e agasalhar a minha hiper calorenta Aymee. O problema é que o pai é tão calorento qt ela, ai os dois ligam o super ar condicionado no máximo e briga comigo qd eu jogo a coberta por cima dos 2. Um dilema que só, e eu dormindo de calça, meia, agasalho cobertor e edredom. Ai acordo de madruga e cubro só ela (porque que mãe desnaturada eu seria se eu não cobrisse minha filha se eu mesma estou morrendo de frio? Não cubro o pai pois se ele acordar é esporro na certa). Resultado: Aymee acorda toda suadinha... rs....

Pinguinho da Mamãe disse...

Oi, Cá.
Passando para deixar um beijo e bom final de semana.
Ju

Lia disse...

Eu também tirava as meias... mas não era de propósito, era um ato de sonabulismo - defesa inconsciente do meu organismo contra as mães friorentas ;)

Roteiro Baby disse...

Muito bom esse post.
Me identifiquei (de novo) contigo...
O que seria de nós sem nossas mães, né?!

Natalia disse...

Lindo, achei graça na meinhas do avesso, hahahah... o Gabriel tb fica felicíssimo quando tiro a
meia dele e já ensaia tirar sozinho! Escreve um livro, Camila! Abraço!

Di disse...

Esses dias estava lembrando da minha predileção por mostarda quando criança. Não comia nada, era ruim de boca, e passava dias a besa de arroz com mostarda. E fico feliz da Vida pela Beca ter puxado o pai e comer de tudo e mais um pouco ja que morando com minha mãe a tendencia seria ela seguir o mesmo caminho...
bjs!

Mari Hart disse...

Menina do céu! É a mais pura verdade!!

Digamos que minha mãe não é a pessoa que mais admiro no mundo não, não somos nenhum exemplo de relacionamento, e tem atitudes básicas minhas que vejo ela! Me dá medo! hahahaha... outro dia mes vesti de um jeito e saí, qdo cheguei no banheiro do shopping em frente ao espelho vi minha mãe! ahhaha...credo!

Mas é assim mesmo! Não tem como fugir da genética né!? Bjão!

Beatriz Zogaib disse...

OI camila, disse tudo... Nós repetimos padrões mesmo que não seja nossa vontade!!! E quer saber? Eu também tenho pé gelado, morro de frio enquanto meu pequeno é um calorento de primeira!!!
Beijos
Bia
www.vidadamami.blogspot.com

Amanda disse...

aheheihiaeahe Minha mãe também passava vinagre no meu cabelo, aquele cheiro horrível demorava muito pea sair, fora as vezes que ela ficava catando na minha cabeça...
adorei seu blog, parabéns pela coragem de ter "três anjinhos", eu estou na minha primeira experiência, por isso fiz o blog, uma espécie de diário, entra lá, ninguém entrou ainda...bjusss e mãe é mãe!!!

Ananda Etges disse...

Lembro de ter 13 anos, brigar com a minha mãe e gritar: "Eu nunca vou ser assim". Só um filho mesmo para nos fazer entender a grande verdade: "É pro teu bem".

Beijos, Ananda.

http://projetodemae.wordpress.com

Juliana Dalzoto disse...

É bem isso mesmo, a gente quer fugir do modelo (e cá pra nós, às vezes é bem bom se conseguissemos neh, porque tem cada coisa...) mas invariavelmente repetimos algumas coisas!

Achei uma graça as meias viradas do avesso! Tb sou bem friorenta e o Lucas é daqueles que está sempre com calorão! Ele só sabe dizer: "Ai, mãe, eu toh num calooooor". Pode isso?

De qq forma, acho que hoje, enquanto mães, sabemos seguir os bons exemplos, identificar os que não afetam muito e nos afastarmos daqueles "prejudiciais", hehehe

Coisa boa!!
´Beijocas
e um ótimo final de semana para vcs :)

Ana Elisa disse...


E eu continuo me divertindo com seus posts. Morri de rir, você falando da M. Rita ser friorenta (eu também souum horror !!!!!!)
Tenho ventilador no verão, mas não dispenso um edredom...ahahahaha!!!!
Beijo grande nospequenos e nos papais dos pequenos!
Tia Lisa

Karin Petermann disse...

Aiii menina.. pior que é bemmmm assim mesmo! Como pode né!

esses dias eu pedi desculpas a minha mãe por ter feito ela acordar tantas noites de madrugada!!!

* PS - eu tb durmo de meias no verão!!! kkk

Beijos
Karin

www.mamaeecia.com.br

Ana disse...

Hahaha. Super me identifiquei com o post. Tenhos os pés gelados também e minha mania de usar meia passei pro pequeno. E ele no auge dos seus 1 ano e 3 meses já ranca tudo tbém...tira meia, tira cobertor, super calorento. Dorme muito melhor quando o pai veste o pijama fresquinho nele e liga o ar!!!Bjos

Mariana disse...

Hahaha pois é, fugir delas é que não dá, e no fundo no fundo, também nem queremos.

maria rita disse...

cacau, minha filha grande e amada desde sempre
o bom desta geração é que, sendo a versão 2.0, a gente tá tendo tempo de descobrir isso... enquanto a gente tá por aqui ainda. eu tenho muitas saudades da minha mãe e hoje, com a minha idade, consigo imaginar por que ela fez tudo do jeitinho que fez... beijos pra vcs todos!

Ana Carolina disse...

rsrsrrs Acho q tb sou bem friorenta rsrrsrs Espero não agasalhar meus filhos no verão! rsrsr Pois durmo de edredon o ano inteiro.rsrrs BJKS

quasemaepai.blogspot.com

Naiara Krauspenhar disse...

Ah, isso é fato.
A gente fala da mãe e acaba fazendo igual... rs
O bom é que neeeem tudo né? Mas alguma coisa a gente sempre se vê repetindo.
Inevitável.

Ah, e aqui é o contrário, sou muuuuito calorenta, demais demais demais!!!

BJooooooooooooo

Rita Romano disse...

adorei opost... muitomesmo. nao posso comentar pq so tenho uma mao para digitar, a outra esta com o antonio,mas,olha, nessa linha, me da um palpite la

http://gotadechuvabigodedegato.blogspot.com/2011/03/festas-infantis.html

bjo

Beca Bricio - Mulher que pariu disse...

Camila!!!!!!
estava conversando sobre isso com meu marido hj!!!
Ele me chama de mamãesuperprotex! E que me vê igual a sogrona dele amanhã!!!

Minha mãe é superprotex de irritar qualquer um. Eu não. Só gosto de tomar certos cuidados que acho eu, qualquer mãe que ama seus filhos tomam. Nada demais!!!

E para acabar com a palhaçada, eu o chamei do nome da minha sogra só que no diminutivo. Pq com ela era foda-se total! Para não se estressar, se envolver, se meter com nada, ela era super liberal!!! Tipo, protetor solar no Gui(little gasper) pra que??? Pra que protetor nas tomadas????
Coisas desse tipo! Agora, concorda comigo que esses pequenos cuidados fazem uma grande diferença, mas não é nada de super proteção, apenas o básico!
e não dá para fugir da mãe nunnnnnca!!!

bjãoooooo

Mamma Mini disse...

Cá sempre digo, essa ligação uterina que a gente tem com a mãe faz com que a gente não consiga fugir neverrrrrrrrrrrrr....
um beijooooooooooooooooo!
adorei te ver...

Lisiê Piccolotto Aguiar disse...

Camila,que engraçado...a minhã mãe é super hiper mega friorenta ! achei que não existesse alguém igual a ela !!! ontem mesmo aqui estava 39ºC e ela dormiu de endredome SEM ar condicionado !!!! ah,os meus pés também estão sempreee gelados !! hahahaha
abraço

Nana disse...

ô,Camila, n tem mesmo como fugir desse destino hem? Eu sou cópia fiel das doideras e paranoias da minha mãe! Fora que ouço mto (e adoro!) "vc vai ver quando tiver o seu!" hahaha. medo!
Bjos e me faz uma visita!
Nana
http://www.oamorporentreobaby.blogspot.com/

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs