quinta-feira, 3 de março de 2011

Natação...

Manuela começou a fazer natação na semana passada. Curtiu um monte a primeira aula, assim como o maiô, a touca, o óculos, o roupão e o banho depois da aulinha.

Pois bem, na segunda aula já entendeu que, apesar de todas as musiquinhas e brincadeiras que os professores fazem para ensinar as crianças a nadar, natação é “coisa séria” e inclui mergulhos, pulos na piscina e exercícios de flutuação.

O problema é que ela morre de medo de tudo isso, ainda se sente insegura na piscina, fica pendurada no pescoço de quem entra com ela e não há nada que possa convencê-la a pular e mergulhar.

Na terceira aula, foi um sufoco fazê-la entrar na água, resistiu e chorou, coisa que não é comum da Manu. É raro vê-la chorando à toa ou por birra, por isso entendi que era sério. Assisti à aula inteirinha com o coração na mão, pois os professores faziam uma certa pressão para que ela se soltasse, deixasse os medos e inseguranças de lado e, de fato, se arriscasse na piscina.

Isso aqui não é uma crítica aos professores ou ao método de ensino, nada disso. Acontece que eu conheço a minha filha. E sei que ela funciona de acordo com o seu próprio tempo, algo muito particular e específico dela. Não há insistência ou trabalho de convencimento que possa funcionar. E não é questão de ser “cabeça dura”.

Ela tem uma “chavinha” na cabecinha para cada assunto ou passo a ser dado no sentido do seu desenvolvimento. Foi assim com a chupeta, com a fralda diurna e noturna, com todas as conquistas realizadas e medos superados.

Portanto, nada de natação por enquanto. Acredito e confio muito nos dados que a minha filha sempre me passa. Acho fofo ela falar que só quer voltar na natação junto com os irmãos. Ok, sem problemas, mas por uma questão de idade e vagas, eles só poderão freqüentar a natação em agosto. Então, que seja, em agosto levo os três.

Ou, antes. Não sei, vejam só: acho mais fofo ainda ver a minha Manuzinha brincando de aula de natação durante o banho. Ela é a professora e tem a missão de ensinar as suas Polly´s e Moranguinhos a nadar. Reproduz exatamente as três aulas de que participou.

O brincar repetitivo é extremamente saudável, positivo para o desenvolvimento e pode ajudar nesse processo de superação dos medos e inseguranças.

Não tem problema, não, minha filha. Quem não nada em piscina olímpica, brinca um montão no banho e pode aprender tanto...

Compartilhar

21 comentários:

Carol Garcia disse...

concordo super, camilitcha.
ninguém se atrasa na vida pq aprendeu algo hoje ou daqui alguns meses.
e admiro vc por tanta atenção com a cria.

eu insisti na natação pq via que isaac adorava a coisa toda, inclusive os pulos e mergulhos. (coisa de moleque e vc vai ver como os pequenos podem incentivar a manu com isso.)
maaaas, as otites resolveram que agora não é hora e usar o tal do tampão, pra esta mama aqui, ainda me parece judiação.
ok. a gente espera e vira baleiona na banheira por hora.
bjocas

Grace disse...

Olha, as vezes melhor assim...minha Clara pensa que ja sabe nadar, então se joga com td na agua...a professora, ao inves de pedir pra ela entrar, implora pra ela se comportar nas aulas, não mergulhar sem supervisão, essas coisas...
Daí cheguei a humilde conclusão que as vezes é melhor a criança ter um certo receio da agua...dá mais certo...ehehehhe
Um beijão

Consuelo disse...

O importante é ter tido a sensibilidade e o respeito pelo tempo dela. A vontade, ela vai aprender muito melhor, mais relaxada.

Fabi Coltri disse...

Vc tá certissíma!
Ela deu os sinais, vc captou.
No tempo dela, com os irmãos ou não, ela volta.
Ou não tbém.
E sem crise.

Bjão pra Manuuuu!
E outro pra vc!

Susan disse...

Oi Camila, que bom ler essa postagem, por esses dias estava eu aqui pensando com meus botões e um pouco preocupada sobre esse lance de medo, de tempo.
Fui em uma festinha com meu filho de 10 meses e fui colocar ele na piscina de bolinha, achei que ele fosse se interessar pois aquelas bolinhas coloridas dispertariam uma curiosidade enorme, alguns conhecidos meus que tem filhos com a mesma idade que o meu disseram que ao colocar os seus filhos na piscina eles adoraram.
Pois bem, qual foi minha surpresa ao "tentar" colocar ele na tal piscina (primeiro apresentei a mesma pra ele com cuidado mostrando as bolinhas) se agarrou em mim com medo de entrar lá, não teve jeito, até pra entrar lá com o papai foi um custo. Mais tentamos fazer tudo isso sem forçar, claro que é tudo novidade e imagina na visão dele a imensidão que não deve ser aquilo tudo. Cada criança tem seu tempo e em relação á essas situações concordo plenamente em respeitar isso sem forçar a barra, é o tempo deles, é o tempo de amadurecerem suas seguranças. E cá entre nós, para nós mães é uma tortura ver aqueles olhinhos de medo né não?!
Acho que vou até fazer uma postagem sobre isso, depois passa lá:
http://piticodegente.blogspot.com/

May Ishii disse...

Que delícia de blog Camila! Estou simplesmente apaixonada pelo seu cantinho, por todo esse carinho e, principalmente, pelo trio!

Acho que você tem razão, devemos confiar nos sinais que nossos filhos nos passam, estar atentos, prestar atenção mesmo, porque na maioria das vezes, é verdade. Cada criança tem um tempo diferente, e quando há irmãos, existe sempre essa coisa de 'não querer ser diferente', ou seja, por que só eu vou fazer e eles não? Talvez ela se sinta mais segura na presença dos irmãos, e talvez ainda, essa relação entre eles seja muito positiva na natação. Que venha agosto!

Mil beijos!

htp://studiomayishii.blogspot.com

Dani disse...

Amei.. muito importante reconhecer que cada um tem o seu tempo e o seu momento.
Isso é uma ma~e atenta !
bjs

Mariana - viciados em colo disse...

concordo totalmente!
temos que estar muito atentos ao que é caso de insistência e o que não é, o que não dá.
tá certíssima!
beijoca e bom carnaval!

Mãe de Duas disse...

Tem que estar sempre de radar ligado para perceber as sutilezas e sinais que as crianças nos mandam. Você tem dado dicas muito legais de como entender isso, Camila!
Aqui tivemos a mesmíssima situação nessa época ano passado. Stella pediu para trocar o ballet pela natação e depois de algumas semanas comentou que as perninhas dela doíam durante a aula.
Entendi que ela gosta de se movimentar no tempo dela, correndo e pulando, sem imposição de movimentos, horários ou vestimentas.
Percebi que sozinha mesmo ela contuinuou evoluindo e nadando cada vez melhor.

Kelly Resende disse...

Eu penso em colocar minha filha de 1 ano na natação o mais rapido possivel, pois eu mesma tenho um certo panico de água e já percebi que ela tb tem um pouco de receio. Mas concordo plenamente com vc, não quero forçar a barra, quero apenas que ela se familiarize com o ambiente aquatico, assim quem sabe começa a gostar. Mto legal vc ter respeitado a "hora" da sua filha.
Beijos

Dani disse...

Cada criança tem seu tempo, né, dra. Cá! Fez bem, Manuzinha vai te agradecer por isso!
Ah...por aqui, o que ajudou, foi eu entrar na piscina com a Nina. Deu confiança, sabe. Sei lá, de repente...ajuda!
Beijo!
Dani - voltando!

Sarah disse...

Concordo! Cada criança tem seu ritmo e observar seus sinais é importante para que a gente consiga respeitá-los. Se Manu não está pronta agora, forçar não vai adiantar.
E, como vc disse, brincar no banho é um ótimo exercício também.
bjos

Naiara Krauspenhar disse...

Também gosto de respeitar o tempo deles.
Eu havia matriculado GG no balé, porque tinha uma turminha a partir de 2 anos e achei que seria legal, visto que ela ama tudo de bailarina e adora dançar...
Pois bem, lá fomos nós para a aula de balé.
Fuein, fuein, fuein.
Não teve jeito, não quis. Chorava e pronto.
Levei duas vezes só, quando vi que não ia dar certo, resolvi deixar.
Tudo tem seu tempo né?
BJos

Renata disse...

Ca, concordo muito com a sua atitude. Acho que força-la a encarar uma coisa que não quer, poderia gerar até mais medo, não?? Vc que é a psicóloga certamente sabe mais do que eu.
Adoro sua sensibilidade em reconhecer as necessidades de cada um dos seus pequenos.
beijos mil

Mamma Mini disse...

Sensibilidade de mãe não se engana. Eu ainda arriscaria dar um tempo e colocar em outro lugar. O filho de uma amiga passou por algo parecido e quando mudou de escola de natação ficou feliz da vida e aprendeu a nadar. O "método" da escola antiga só fazia ele ficar pior. Vc vai saber a hora de voltar, e minha dica é reavaliar a escola! um beijo querida e quero muito colocar o Davis na natação. O que tem ajudado bastante ele curtir a piscina sem medo é ficar de asinha de um lado para o outro encontrando eu e o pai, ou o pai e o tio e assim vai, um milhão de brinquedos e tal... tudo tem seu tempo né? um beijo!

Ísis Rocha disse...

Mãe entende. Ponto. Lindo você reconhecer os sinais da Manu, acreditar neles e respeitá-los.

Lição pra um monte de nós, mães.

Bjs

Beatriz Zogaib disse...

Camila, eu passei o mesmo. Meu filho fazia natação quando bebê e amava. Com 1 ano e meio não gostou nem um pouco da "pressão" para o mergulho... Decidi adiar a aula e dar aulas eu em casa mesmo. Funcionou. E a banheira ainda é a preferida!!!
Beijos
Bia (www.vidadamami.blogspot.com)

Mariana disse...

oi camila, o gabi é assim tb, com seu tempo proprio para as coisas. mas funcionou a natação quando eu coloquei ele na turma de 2 a 3 anos, onde um adulto podia entrar na aula com ele. no caso, o avo ficou 2 meses fazendo as aulas com ele, e com isso ele perdeu os medos e se soltou. agora depois que estiver adaptado na nova escola, vou coloca-lo na turma de 3 a 5 anos para ver como ele se sai sem adultos na piscina além do professor. fica a dica, beijoca

Adriana Alencar disse...

Apesar da boa vontade dos professores, mais do que qualquer um você é quem conhece a sua filha e sabe se ela está ou não pronta para algo. Passei por uma situação semelhante aqui ao tentar colocar o mais velho na escolinha logo que chegamos. Ele só chorava, o que não é habitual e, apesar da insistência da professora, tirei-o do lugar e só retornamos meses depois, quando não havia nenhum choro.
Beijo
Adri

Anônimo disse...

Quanto mais cedo se começa melhor, mas tem q respeitar os limites de cada bebe/criança, ta certíssima. Mariana hj com um ano, faz 4fit desde os seis meses, foi a malhor coisa q fiz, mas vejo tos bebes que se irritam na aula, q nao gostam e as mães insistem... Tudo no seu tempo Ne? Adoro seu blog! Bjos

Luana disse...

Camila, meus meninos fazem natação e sempre vejo mães surtadas tentando fazer os filhos entrarem na piscina. Acho que vale a pena forçar um pouco, duas ou três aulas, mas depois disso acho que o legal é respeitar mesmo, cada um tem seu tempo e suas vontades. O Davi, meu mais velho, teve uma fase de não querer entrar na piscina, respeitei, ficava do lado dele e logo ele acostumou de novo... Se stress!

beijo

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs