segunda-feira, 9 de maio de 2011

O bullying da mãe

Manuela não pronuncia o “R” no meio das palavras, ela simplesmente omite a letra. Então, “brinquedo” vira “binquedo”, “trocar” é “tocar”, “comprar” é “compar” e assim por diante.

Os meninos também falam exatamente como a Manu, não sei se é genético (acredito que isso não exista nesse tipo de questão da fala), ou se estão simplesmente imitando a musa inspiradora que a irmã mais velha é para eles.

De qualquer forma, comecei a me preocupar com essa questão recentemente. Apesar de saber que o “R” no meio das palavras é a última letra que a criança aprende a falar corretamente, tenho visto crianças até menores do que os meninos pronunciando os “R´s” direitinho.

O “prazo” é até os 4 anos e a Manu está a menos de 2 meses da sua data de vencimento para essa história do “R”.

A gente tentava chamar a atenção dela para as omissões da letrinha em questão, Manuzinha ficava brava, respondendo “eu falo do meu jeito! Eu falo do jeito que eu quiser!”. Até que, na semana passada, me contou que um amiguinho disse que ela “não sabe falar direito algumas palavras”, ficou meio chateada e eu achando que a minha filha tava sofrendo bullying, sabe? (LOU-CA! E-XA-GE-RA-DA!)

Conversei rapidamente com a professora, que me recomendou esperar até o aniversário de 4 anos, ou melhor, até o período pós-férias. Já que a Manu faz 4 anos no final de Junho, pode ser que vire uma chavinha na cabecinha e saia falando os “R´s” lindamente a partir do segundo semestre.

Enfim, até comentei sobre uma Doutora chamada Fono, que ensina a falar todas as palavrinhas direitinho, dá umas lições de casa divertidas e tal. Mas a piada principal sempre acontece na hora das refeições, quando a mocinha quer escolher o “pratinho” que vai usar:

- Mamãe, eu quero o “pato” da Moranguinho!

E a chata da mãe faz:

- Quén! Quén! Quer um “pato”, filha?

(Atenção: quem é mesmo que está causando bullying na menina?)

Daí, a espertinha me diz assim:

- Olha, Mamãe, eu nunca mais vou falar o nome daquela coisa que eu uso para comer!

*****

Ô, dó!!

Compartilhar

24 comentários:

Eu e minhas três bonecas... disse...

Cami, com resistência levei a Carol na fono e em 4 sessões ela falou o R perfeitamente! E até hj ela passa pelo prédio da Fono e diz que precisa voltar lá! Ela amou!
Ela tinha mais de 4 anos já.
Beijo!
Gabi

Mãe de Duas disse...

Cá, aqui a Lia trocava o "s" pelo "t". Era "tuco" "tapo" e "tapato". A gente pedia pra ela repetir "suco" e ela falava "ssssstuco!"
Um belo dia saiu falando os esses perfeitamente (acho que foi uma fada que veio aqui) e vivemos felizes para sempre. hahahaha!!
Moral da história: acho que a gente tem que respeitar o tempo deles. Fono só no último dos casos. Eles são muuuito espertos e na grande maioria das vezes se resolvem sozinhos.
Ps. E essa Manu que fofa, esperta e inteligente. Linda!

Bianca disse...

Camila, meu sobrinho omitiu o R até os 5 anos. A professora da escola, numa reunião, disse pra minha irmã que isso "poderia" atrapalhar na alfabetização, e tudo se resolveu em 4 sessões de fonoaudiologia. Hoje, aos 9 anos, ela fala tão perfeito que até irrita!

A Laura, em contra partida, desde que fala, fala perfeitamente. Lógico que rola um embromation em palavras mais difícies, mas fala bonitinho!

Beijocas!

Jackie disse...

Acho a idéia da Fono uma ótima caso passe dos 4 anos, sabe.. a esposa do meu patrão é fono e além da parte da fala mesmo, eles lidam muito com a parte piscicológica da criança, pois muitos problemas de fala vem mais do piscicológico,e quanto mais a manu ficar ansiosa por não falar os R´s mais dificuldade ela vai ter, então o que era uma coisa comum de criança passa mesmo a ser um problema, o jeito é respeitar o tempo dela, se passar do previsto ir sim á fono.

bjussssssssssssssssss

Barbara Luduvice disse...

Oi Camila...
Primeiramente Feliz Dia das Mães!!!
Acompanhei essa situação com os meus primos pequenos... apesar de ser muito fofo esses "errinhos" que eles cometem na fala... se não corrigirmos, se torna algo constante e difícil de resolver no futuro. Mas acho que não é nada que deva ser tratado imediatamente com urgência... Acho que tudo é um processo da criança, mas que deve ser acompanhado atentamente pelos pais. Só para constar, tenho duas primas que somente com as correções dos pais falam magnificamente hoje em dia, e tenho também um primo que quando falava errado, todo mundo ria, achava fofo, estimulava isso nele, e não foram percebendo que a coisa estava ficando séria. Enfim, hoje ele tem 10 anos, é super inteligente, mas tem falha em falar algumas palavras...
Um grande abraço em vocês

Rosi disse...

Camila

Sei que o assunto é sério, mas ri a beça da sua atitude/fala, rssssssssssss.

Bjs

Pri disse...

Camila, meu filho não falava o R e o levei em 2 fonos.
Uma da USP e uma da PUC. As duas me disseram que o prazo é 5 anos para meninas e 7 para meninos e eu não precisaria me precoupar. Nem corrigir, nem tentar ensinar. Só dar o tempo e claro, não imitar o jeito errado de falar da criança.
Elas literalmente se recusaram a atendê-lo.
Ele começou a falar direitinho assim que fez 6 anos. Foi uma conquista para ele.
A minha filha falou o R direitinho desde os 2 anos e pouquinho. Ela começou a falar com 1 aninho hehehe.
Eu sou adepta a dar o tempo da criança.
Um beijo1

MeL disse...

kkkkkkkkkk , pois é... eles dão um banho na gente né!

Mari Hart disse...

ahhahaha... a Manu é ótEEEEma!!! Puxou a quem hein!? rsrs! A fono que conehço disse ser normal até os 5 anos. Pedro fala o "R" ao estilo Galvão Bueno falando "Ronaldo" sabe?! ahuhahuauha... acho engraçado, e é aí que eu peco, devo corrigir! rs!

Beijão querida! Que seu dia tenha sido lindo! =))

Celi disse...

Oi Camila,
Tudo bem? É a primeira vez que comento um dos seus posts, mas sempre passo por aqui...
Acho que faria igual a você!
Sou da opinião que precisamos respeitar o tempo de cada criança. Fique atenta! Acho que vale reforçar falando: "- Ah, vc quer um prato!"
Se vc perceber que isso continua vale uma consulta numa fono. Só para tirar as dúvidas.
Um beijo.

Sandra Hellen disse...

Oxi!! Que maldade com a Manu!!! :-)
Sabe que eu tinha maior dificuldade de falar os "r" até os 6 anos...depois veio sozinho!!!

Bjus

Paloma, a mãe disse...

Camila, deixa de ansiedade! Ela é perfeitamente normal. Respeite o tempo dela (e se for aos 4 anos e 5 meses?). Fora que falar "amarelo" é uma coisa, mas "prato" é bem mais difícil! Cecília começou a falar os erres recentemente (com 3a10m) e ainda hoje (com 4a2m) não fala "prato". Eu só entraria com fono depois dos 5 anos.
Beijos

Bianca disse...

Oi Camila!
Bom, a pediatra do meu filho indicou fono para ele por esse mesmo problema, aos 4 anos. E eu nem pensei 2 vezes (meu sobrenome é ansiedade, rs!) e levei dos 4 aos 6 anos, ele teve alta agora pouco. Vou ser bem sincera: acho que só começou a dar resultado a partir dos 5 anos. E hj eu penso que talvez ele teria aprendido sozinho, sim! Mas é o tal negócio, amiguinho falando que ele não sabe falar certo (o meu nunca se incomodou) mas...eu optei por fazer sim (fiz pelo convênio mesmo e foi ótimo).
Mas tem criança que em poucas sessões já resolve. O meu não foi assim, mas pelo menos hj em dia ele tá falando mega certo!
beijos
Bianca

Renata disse...

Cada pequeno tem seu tempo, né não? Só você pode saber se é questão de fono ou não ou se simplesmente é hora de esperar o tempinho dela (na minha humilde opinião de gravida ainda...rs). Bons profissionais às vezes ajudam mais os pais do que os filhos, né? Assim dizia uma psicóloga que conheci. :)
Mas adorei a resposta final da Manu...ahahahaha. Tadinha!

Beijao!

Taís Maciel disse...

Eu também tinha o mesmíssimo problema e minha mãe sempre fazia a piada do pato também. Eu ficava bravíssima!
Além disso meus primos mais velhos me mandavam imitar uma metralhadora só pra ouvir eu falando tlllll ao invés de trrrrr.
Fiz fono aos 5 anos e se resolveu em poucas sessões e alguns exercícios em casa. Acho que o fato de ser constantemente zoada acabou ajudando, pq ai eu me esforçava pra aprender.

Ana Victoria disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Deca disse...

Camila:

Sou Fonoaudióloga e te digo: o prazo é de 6 anos. SEIS!!!
Então relaxa que a tal chavinha VAI virar...sempre vira, pois pelo que vejo (leio) a Manu é super normal e terá sua hora.
E pára de sacanear sua filha, tadinha...hehehe Mas a resposta dela foi o máximo!!!

Beijos e RELAXE!!!

Anne disse...

Aiiinnn
dá o pato para ela Camila!!!
depois ela aprende a falar, sem pressa... esquece o "pazo" e dá o "pato" pa "pincesa"
bjo

ERICA BOSI disse...

Todas nós cometemos uns errinhos, mas o importante é sempre reconhecê-los.

Carol Hinrichsen disse...

Oi Camila, sempre passo porque aqui.. Tambem tenho três, um mais velho (5) e gemeos (2). Meu filho mais velho trocava constantemente o v por g e o f por c, cazenda, gaca e assim por diante, levei ele na fono aos 3 anos por recomendação da escola. Ela avaliou e no dia da primeira consulta estava explicando para a baba na frente dele onde eu iria com ele e o que ele deveria fazer la e a baba virou para ele e pediu, fala vaca e ele falou Vaca, e fazenda? Ele falou Fazenda perfeitamente... E assim eles vão nos surpreendendo diariamente.. Beijos, Ana

José Achilles A J Teixeira e Ana Valeria F A Lopes disse...

Camila,
É engraçada quando se lê e quando é uma história da infância dos pequenos, mas talves não quando se esta vivendo a situação. Sou fono e meu mestrado foi sobre a aquisição do "R". Na minha pesquisa pude observar que as crianças começam a falar esse som entre 5 a 7 anos, com diferença para meninos e meninas. As meninas, geralmente falam primeiro, quando não antes desta idade, mas isso tem diferença de criança para criança. O que acho mais importante é como a família lida com a questão, se isso começa a incomodar e chega ao ponto da criança não querer falar mais o som, pois não "sai", acho legal procurar uma fono para ter uma orientação, pois dependendo do caso só a orientação já se torna o suficiente para acalmar o coração de mãe. Ou quando ela falar a palavra errada você repete sem cobranças. (ex: Vc quer o prato da moranguinho? eu vou te dar o prato da moranguinho.) Em certos casos a criança começa a falar o certo, mas lógico que uma fono vendo a sua filha é mais indicado.
Parabéns pelo blog.
Ana Valéria

Mirys + Guigo + Nina disse...

Camila, Camila...

Já perdi as contas de quantas vezes eu repeti, em casa, "Helena, fale certo!..."

E daí que, num passe de mágica, nem sei bem quando (mas acho que foi no começo desse ano - 4 anos e 4 meses), ela parou de trocar as letras. E eu nem tinha feito um post sobre as fofurices das letras trocadas!!!

Então, amiga, relaxa! Que tudo vai se ajeitar, viu? E você vai ficar com saudades...

Bjos e bençãos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

Fernanda Lucas disse...

Esperta ela é com certeza, ri da história "daquela coisa que uso pra comer".
Bem meu irmão de 34 anos nunca falou o R, trocou pelo L, embora tenho feito as seções de fono..
bjo

anna monica disse...

O meu pequeno também não falava o "L" e o pediatra disse para não se preocupar que ele iria falar, fiz três sessões de fono, e depois ele falou direitinho. Não se preocupe, ela vai falar!.bjos Anna

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs