quinta-feira, 12 de maio de 2011

Haute Gastronomia e dilemas mundanos

Hoje não é nenhum dia ou ocasião especial, mas quem disse que tem que ser alguma data comemorativa pra convidar uma amiga vir aqui e escrever no blog? Ainda mais sendo ela tão cool e de um bom gosto absurdo... Bom, é só ir lá espiar o blog dela que vocês entenderão direitinho do que eu estou falando.

Aproveitem a Flávia, do Mamãe Sabe Tudo, voilà!

*****

-Venham almoçar, crianças! Lavaram as mãos?

Logo vieram Matraca-Trica, Fofoquinha e Smurfete* para a mesa. Fofoquinha convidou a amiguinha para brincar depois da aula. Fofoquinha se sentou à minha esquerda e Matraca-Trica à minha direita. O almoço era o que apelidei de menu continental infantil 2: arroz, feijão, salada, bife e ovinhos de codorna. O menu continental 1 é pasta com molho de tomate.

Eu tenho um chato em casa que não experimenta nada, então resolvi matar dois coelhos com uma cajadada só e não complicar minha vida nessa refeição. Para as gourmands, Mamãe e Fofoquinha, havia um prato tailandês, de carne com pimentão, gengibre e outras especiarias. Esse ainda não é o dilema do titulo, esse eu resolvi mais ou menos. Mais para o menos. Não vou deixar de comer o que gosto por causa do chato.
Dependendo do meu humor e do grau de exoticidade do prato, faço uma alternativa mais familiar para quem não quiser experimentar.

Bom, voltando ao assunto:

-O que você quer, Smurfete? - Perguntei.

- Arroz e ovinho, tia.- Ela me respondeu.

-Não quer uma saladinha, nem um bife ou feijão?

-Não gosto.

Ainda insisti na história e coloquei um pedacinho de bife no prato dela. Fato é que essa não é a primeira vez que isso acontece e com certeza não vai ser a última. Tá certo que eu não espero que as outras crianças tenham o mesmo paladar aventureiro que eu e Fofoquinha temos. Perguntei, como boa anfitriã, o que a Smurfete costuma comer na casa dela para fazer da próxima vez que ela vier, pois claramente meu menu não agradou a visita.

-Em casa a gente come nuggets, batatinha de carinha e macarrão.

Senhoras e senhores, apresento aqui o grande dilema. As duas primeiras opções nunca entraram em casa, são reservadas somente para festas de aniversário e olhe lá. Da última ninguém escapa, fazendo parte dos meus menus confiance. Até onde se vai para acomodar as visitas quando existe uma divergência assim tão grande de filosofias? Filosofia sim, pois se tem um assunto (mais um entre tantos outros) que eu levo muito à sério é gastronomia - tudo o que eu queria ser na vida era Chef. Serei fadada a fazer macarrão para o resto da vida em dias de brincadeira? O pior é que nem me aventurar em molhos vai ser possível. Alle vongoli? Nem pensar. Com salmão defumado e crème fraîche? Rá. E aquelas histórias de coisas que as crianças experimentam na casa das outras e acabam gostando? Não acontece mais porque? Minha irmã aprendeu a comer bacalhau na casa da amiga, história que minha mãe não se cansa de contar até hoje.

O que me assusta é que até arroz e feijão estão deixando de fazer parte do cotidiano das famílias brasileiras porque dá trabalho de fazer. Muito mais prático acender o forno e jogar alimentos industrializados nele, com todos os acidulantes, corantes, conservantes e tudo mais que acabe em “ante”. Alguém já foi no Youtube para assistir o processo de fabricação de salsicha? Esse vídeo deveria ser obrigatório nas escolas.

Smurfete mal tocou no prato e passei o resto da tarde preocupada com a menina, perguntando a cada meia hora se ela estava com fome. O que ela ia contar para a mãe? Que não tinha nada para ela comer? Servi um lanche reforçado e entupi a coitada de saunduichinhos até a hora de ela ir embora.

O que eu quero saber agora é: o que faço com as alcachofras que ia servir e desisti no meio do caminho?

* Para quem não me conhece, chamo meus filhos e todas as crianças que menciono em meu blog por nomes de personagens de desenho animado. São minhas crias a Fofoquinha, nascida em 2002 e o Matraca-Trica, que nasceu em 2005.

Compartilhar

10 comentários:

Sylvia disse...

É Camila, os valores alimenticios das pessoas tem mudado muito e infelizmente para pior... as mães pela praticidade preferem dar somente alimentos industrializados a seus filhos ou quando dão arroz e feijão ficam com drama para não dar caroço, coam o caldo e aí quando essa criança sai da asa da mãe começam os dramas... aqui em casa também não dou moleza, Gaby come praticamente tudo o que a gente come e procuramos ser bem saudáveis para estimular isso nela. Claro que em festas libero algumas frituras e doces, mas no dia-a-dia não tem conversa.
Beijos

Renata Senlle disse...

Que máximo! Adoro o blog da Flávia!
Olha, sobre essa história de comida na casa dos outros, pra mim, a regra é a que minha mãe ensinou: "seja educada, coma o que tiver e faça cara de contente"!
Eu, que fui uma criança mala que só comia coisas crocantes (Juro!), mas era obediente, evolui o paladar assim. E agradeço por todos as refeições na casa de amigos! Pretendo manter a regra aqui em casa, seja com meu filho, seja com os visitantes!
bjks
http://umavidamaisordinaria.blogspot.com

Carol Passuello disse...

Adorei, a Flá é muito chique mesmo! Pena que Smurfete prefira miojo!
Bjs pras duas

Grace disse...

Olha...esse assunto alimenticio prefiro nem tocar....eu era uma criança insuportável, que não gostava nem de leite materno (e nao é piada!!)
Vou me virando lá nos meus assuntos...eheheh
beijosss

Beatriz Zogaib disse...

Ótimo texto! Vou conhecer esse blog...
Quanto aos industrializados e o arroz e feijão, olha, tenho certeza que é pura preguiça mesmo. Coitada dessas crianças! Porque uma coisa é nos esforçarmos para dar uma laimentação equilibrada e o filho não aceitar tudo, outra é nem nos esforçarmos e ainda oferecer porcarias no lugar da boa refeição.
Parabéns pelo post!
Até
Bia
www.vidadamami.blogspot.com

Anne disse...

Será que meu comment foi?
Eu disse que podia imaginar a cara da Flávia no meio da trupe...
eca nuggets (eu adoro, mas não como ppor questões ideológicas! hhahaha)
bjo

Celi disse...

Camila,
Adorei o texto! Que participação especial, hein!? Um assunto pra lá de interessante.
Como é importante que as mães tenham consciência e pensem nos alimentos que oferecem para seus filhos.
Precisa ser desde pequeno e com certeza os modelos vêem de casa. Mas que é interessante quando nosso filho traz comentários de outros alimentos que foram experimentados na casa do colega. Ah, isso é! Ainda mais quando são saudáveis!
Parabéns pela parceria de vcs duas.
Um beijo.

Coisas de mãe disse...

Os textos da Flavia já começam bem pelos apelidos das criancas!

Passo por esta situação quase todas as vezes que vai amiguinho do PEdro la em casa. Da peninha da criança, que só come batata frita com carinha, mas fazer o que??? Ja tenho 2 pra criar, educar e alimentar!!

Fiquei com pena das alcachofras que não forma servidas!

O PEdro ia adorar, é um dos pratos preferidos dele!

beijos pras duas!

Coisas de mãe disse...

P.S. Só esqueci de dizer que ele ama macarrão tambem! E que miojo faz aprte da alimentação dele. Assim como brocolis, carne, couve-flor, cenoura, abacate, mexirica, morangos, arroz, feijão, etc, etc, etc

Thati Bordados disse...

Heheh, macarrão é mesmo a preferência de todos, até hoje não encontrei uma criança que não gostasse! Ovo é outro campeão, até hoje só conheci uma criança que não gosta! Aqui em casa no dia a dia é o básico mesmo, arroz, feijão (se não tem a pequena logo chia: não tem feijão???? Puxou ao pai, não come nada sem feijão...), bife e salada, de vez em quando um purê de batatas ou batatas fritas (mais raro...). Mas é engraçado mesmo observarmos como as amigas de nossas filhas comem, eu para não errar, quando recebo as amiguinhas sempre faço o básico: macarrão com ovo (tá certo, corro o risco das mães pensarem que o menu é sempre esse aqui em casa, mas pelo menos elas raspam o prato!rsrs).
Minha pequena não é muito de experimentar novidades, mas sempre insistimos para que ela pelo menos prove, para depois dizer se gosta ou não (aquela velha estória, nem provou e já faz careta!).
E quer saber? Acredito muuuito naquela coisa de "as crianças aprendem o que vivenciam" e eu (e o pai também) sou bem enjoada pra comer, então ela tem a quem puxar...
Baci

 
Licença Creative Commons
O trabalho Mamãe Tá Ocupada!!! foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.mamaetaocupada.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em www.mamaetaocupada.com.br. Paperblog :Os melhores artigos dos blogs